A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture História

As melhores versões do Volkswagen Passat no Brasil

Em 1973 a Volkswagen lançou na Europa o Passat. Na época, o carro foi considerado um "anti-VW" — afinal, virtualmente tudo o que saía da fábrica em Wolfsburg até então era movido por um motor boxer refrigerado a ar pendurado na traseira. Com o Passat, era tudo ao contrário: um quatro-cilindros em linha com arrefecimento líquido debaixo do capô dianteiro. E deu certo. Mas isto só foi possível porque o Passat era uma versão mais "popular" do Audi 80 — a VW não precisou desenvolver um carro do zero, dando a ele apenas uma nova configuração de carroceria: em vez de um sedã de duas portas, como era o 80, o Passat tinha um perfil fastback. Contudo, até a coluna C, ambos eram idênticos (com exceção, claro, do emblema das quatro argolas). Na mecânica, a situação se repetia: o motor de quatro cilindros com comando de válvulas no cabeçote, precursor do nosso conhecido AP, também vinha do Audi, bem como a suspensão dianteira independente, do tipo McPherson, e traseira com eixo

Matérias relacionadas

Santa Matilde: o fora-de-série com mecânica de Opala que fez sucesso nos anos 1980

Dalmo Hernandes

Já imaginou como é estar dentro de uma limousine durante um acidente? (Dica: é feio)

Dalmo Hernandes

O que nos move

Juliano Barata