A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Motores lendários: o V12 Aston-Martin

Ninguém gosta de descobrir despesas inúteis; de assinaturas de revistas que não lemos mais a cobranças de cartão de crédito que não autorizamos, passando por multas diversas, nada nos deixa mais nervosos que gastar dinheiro, por menor que seja a quantia, em algo que consideramos inútil. Então não devemos nos espantar que as empresas ajam da mesma forma: o nome legal "pessoa jurídica" existe não há toa: são organismos imaginários de onde se espera colocar algum dinheiro, e tirar algum dinheiro em maior quantidade, todo mês. Sendo assim, o controle desses gastos é sempre intenso, principalmente em épocas de vacas magras, em qualquer campo de negócio. Mas como a indústria do automóvel consome capital com uma voracidade incrível, para devolvê-lo depois a conta gotas, e já passou por milhares de fases difíceis, aprendeu com o tempo a controlar cada vez mais seus gastos. Com isso, é uma ciência dominada hoje: nada é gasto numa empresa deste tipo sem ter sido aprovado em alguma esfera.

Matérias relacionadas

Obrigado, Ricardo Divila

Marco Antônio Oliveira

O incrível Shelby Mustang Terlingua está de volta para comemorar 50 anos do clássico de 1966

Dalmo Hernandes

Velozes e Furiosos 8: o “truque” do turbo de Toretto e da corrida em marcha à ré a 160 km/h

Dalmo Hernandes