A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Carros Antigos Lançamentos Notícias

Nismo Heritage Parts volta a fabricar o motor RB26DETT (e mais 24 componentes) do Skyline GT-R

No fim de 2017, a Nissan anunciou que sua divisão esportiva, a Nismo, voltaria a fabricar componentes para seu modelo mais emblemático: o Skyline GT-R. Inicialmente o projeto, chamado Nismo Heritage Parts, cobriria apenas componentes para a geração R32 – a primeira, lançada em 1989, mas um ano depois as gerações R33 e R34 foram incluídas no programa.

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Plano de assinatura com todos os benefícios: acesso livre a todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site, download de materiais exclusivos, participação em sorteios e no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), além de veiculação de até 7 carros no FlatOuters e até 3 anúncios no site GT40, bem como descontos em oficinas e lojas parceiras*!

R$20,00 / mês

*Benefícios sujeitos ao único e exclusivo critério do FlatOut, bem como a eventual disponibilidade do parceiro. Todo e qualquer benefício poderá ser alterado ou extinto, sem que seja necessário qualquer aviso prévio.

CLÁSSICO

Plano de assinatura na medida para quem quer acessar livremente todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site1, além de veiculação de até 3 carros no FlatOuters e um anúncio no site GT402.

De R$14,90

por R$9,90 / mês

1Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em oficinas ou lojas parceiras.
2A quantidade de carros veiculados poderá ser alterada a qualquer momento pelo FlatOut, ao seu único e exclusivo critério.

Não é fantástico? Até pouco tempo atrás, os interessados em manter seus carros originais só poderiam recorrer a ferros-velhos ou intermináveis pesquisas na Internet à procura de peças usadas. E estavam sujeitos à especulação do mercado, visto que nos últimos dez anos a demanda por componentes dos clássicos japoneses da década de 1990 aumentou exponencialmente – assim como o preço.

Nos últimos meses a variedade de componentes disponível pelo programa Nismo Heritage Parts aumentou bastante. Começou com para-choques, polias, emblemas e linhas hidráulicas, mas em pouquíssimo tempo o catálogo se expandiu para incorporar peças de outros sistemas do carro e também itens de acabamento raros que já não são fabricados, como botões do painel e comandos dos vidros elétricos.

Agora, porém, a Nismo Heritage Parts decidiu surpreender: eles incluiram 24 novas peças no catálogo, o que elevou o total de itens disponíveis a 124. E entre elas está nada menos que o motor RB26DETT – bloco e cabeçote. Lembra quando dissemos que era absurdo exigir que a Toyota colocasse o motor 2JZ no novo Supra, pois ele deixou de ser fabricado há 12 anos? Pois o RB da Nissan já não é fabricado há 15 anos.

A diferença é elementar: no caso do RB26DETT, a intenção não é colocá-lo em um novo GT-R – este carro já existe desde 2007, e ao longo de 12 anos estabeleceu uma excelente reputação para seu V6 biturbo de 3,8 litros, o VR38DETT. A ideia é facilitar ainda mais a vida de entusiastas que possuem um GT-R R32 como project car: agora eles podem adquirir, direto da fonte, um RB26 novinho, na garantia, pronto para ser instalado.

O motor RB26DETT é parte da família RB da Nissan, que compreende motores de seis cilindros em linha com deslocamento de dois (RB20) a três (RB30) litros. Mas também é o mais emblemático deles por suas modificações de desempenho. Mais ou menos da mesma forma que o 2JZ, o RB26 é um motor overengineered, concebido com potencial para muito mais potência do que os 280 cv anunciados há 30 anos. Até porque, na prática, a potência real ficava na casa dos 330 cv – como é bem sabido, o número declarado era menor por conta de um acordo de cavalheiros entre as fabricantes japonesas na época.

O RB26DETT tinha bloco de ferro fundido e cabeçote de alumínio, com quatro válvulas por cilindro e comando duplo. Ele tinha algumas características especiais em relação aos outros RB, sendo o único com corpos de borboletas individuais, dois turbocompressores Garrett T25 operando em paralelo a 0,7 bar, atuadores de válvula sólidos e válvulas preenchidas com sódio (o que ajuda a manter sua temperatura mais baixa). O bloco do RB26DETT  também possuía algumas especificidades em relação aos outros RB, como as galerias de passagem de óleo e os encaixes para a junta do cabeçote – que também era exclusivo para a versão biturbo de 2,6 litros.

Ao longo dos anos, uma vasta seleção de componentes aftermarket para o RB26DETT foi desenvolvida – incluindo blocos em billet de alumínio, cabeçotes com melhor fluxo, componentes internos forjados e kits stroker (algo que a própria Nissan fez com o RB28DETT, de 2,8 litros e 500 cv, usado no Skyline GT-R R34 Nismo Z-Tune).

O preço dos componentes novos também é um atrativo: para se ter ideia, um bloco usado de RB26DETT custa, em média, US$ 3.500. O bloco novo feito pela Nismo Heritage Parts custa o equivalente ¥ 170.000, ou o equivalente a cerca de US$ 1.500, e pode ser adquirido pela Internet ou, para os clientes japoneses, em uma concessionária Nissan sob encomenda.

Além do bloco e do cabeçote do RB26DETT, entre os componentes do Skyline GT-R R32 incluídos agora no catálogo da Nismo Heritage Parts estão componentes da carroceria, como o painel traseiro (incluindo para-lama e coluna C) e o teto; para-choque traseiro; chicote elétrico; abafador traseiro e bomba de combustível. Já era possível comprar mangueiras de arrefecimento, reforços dos para-choques, flexíveis para os freios, reforços metálicos dos para-choque e botões dos vidros elétricos.

A chegada dos novos componentes abre possibilidades interessantes. Por exemplo, quem possui alguma outra versão do Skyline e R32 e quer convertê-lo em “GT-R” não vai precisar procurar uma sucata ou vasculhar sites de classificados.

Será possível pegar um GTS-T, por exemplo – versão cupê que vinha com o motor RB20DET, seis-em-linha de dois litros com um único turbo e 170 cv – e transformá-lo em um GT-R quase completo usando o RB26, os para-choques e os para-lamas traseiros. Vão faltar a grade e os para-lamas dianteiros (que no GT-R eram mais largos) mas a Nismo Heritage Parts não deve demorar para incluí-los no programa. Que fique de exemplo para outras fabricantes.

Matérias relacionadas

Ford Focus RS chega aos 405 cv nas mãos da Hennessey – e terá ainda mais no futuro

Leonardo Contesini

O Fiat Uno EF argentino nos faz até esquecer o Uno Turbo

Dalmo Hernandes

300SL Gullwing Roadster: quando a Mercedes tentou fazer um conversível com portas asa-de-gaivota

Leonardo Contesini