A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture Zero a 300

Nova Chevrolet Montana pode ter base do Tracker, Peugeot 208 1.2 turbo é lançado… na Argentina, a nova Ferrari 812 Competizione e mais

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco!

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Nova Chevrolet Montana pode ter base do Tracker

A Chevrolet Montana, derivada do extinto Agile, completa 11 anos em 2021 e, da forma que está, não tem a mínima condição de encarar a Fiat Strada. Não é uma picape ruim – pelo contrário, pois usa uma plataforma testada e aprovada há muitos anos – e tem seu público. Mas, frente às mais de 10.000 unidades que a Strada vende por mês, as 500 unidades (em média) da Montana são inexpressivas.

Mas, pelo visto, em vez de matar a Montana a Chevrolet decidiu promovê-la e mirar um alvo maior – literalmente. Segundo apuração dos colegas do Autos Segredos, a Montana não só terá uma nova geração, como também será promovida. Ficará maior, mais cara e mais equipada, usando como base a plataforma GEM do Tracker. O inimigo a ser combatido? A Fiat Toro, claro.

A nova Montana, de acordo com as informações, terá o porte do Tracker e visual inspirado pelo SUV Trailblazer – que, apesar do nome, é completamente diferente do Trailblazer vendido no Brasil. Trata-se de um crossover desenvolvido para a China e para os EUA, encaixado na lacuna entre o Tracker (vendido como Trax nos Estados Unidos) e o Equinox. Seu visual, por sua vez, é inspirado pelo Camaro.

Tudo isso aponta para uma picape mais descolada, com pegada urbana e uma lista farta de equipamentos. Pelo parentesco com o Tracker, também podemos esperar preços que começam pouco acima dos R$ 100.000. Resumindo: sob medida para encarar a Fiat Toro, que foi renovada há pouco, ganhou motor turbo e tem tudo para continuar entre os dez carros mais vendidos do País. Assim, a maior probabilidade é que a nova Montana use o mesmo conjunto mecânico do Tracker, que tem motor 1.2 turbo de 133 cv nas versões mais potentes – devidamente recalibrado para entregar mais força em um veículo de carga.

O lançamento não deve acontecer antes de 2022. Caso o rumor se concretize, será um reposicionamento interessante para um nome tradicional no mercado, que merece algo mais digno que uma morte silenciosa.

 

Peugeot 208 ganha motor 1.2 turbo… na Argentina

O novo Peugeot 208 foi lançado no Brasil em setembro sob muita atenção do público e da imprensa, mas decepcionou boa parte dos que o esperavam por não oferecer um conjunto mecânico mais moderno. Apesar de ter o 1.2 turbo Puretech à disposição, a Peugeot preferiu lançá-lo no Brasil com o antigo 1.6 16v aspirado de 118 cv com etanol. O modelo totalmente elétrico deve chegar mais adiante como opção mais sofisticada, mas até agora não deu sinais.

Na Argentina, porém, o Peugeot 208 acaba de ganhar o tal motor 1.2 turbo de 130 cv. Usado na Europa pelas versões GT e GT-Line, o três-cilindros também tem 23,4 kgfm de torque e é sempre acoplado a uma caixa automática de seis marchas.

O motor Puretech já foi descartado no Brasil pela Peugeot, mas persistem rumores de que, em compensação, a família GSE da Fiat pode ser adotada pelo hatchback franco-argentino vendido no mercado brasileiro agora que ambas as marchas pertencem ao mesmo grupo, a Stellantis.

 

Ferrari 812 Competizione é revelada

Dias depois da misteriosa Ferrari 812 “Speciale”, o pessoal em Maranello revelou hoje (5) a identidade do carro. Trata-se da 812 Competizione, versão mais radical da 812 Superfast. E ela não veio sozinha: trouxe consigo sua irmã, a 812 Competizione A – de Aperta, que é como os italianos chamam seus conversíveis de vez em quando.

Em comum, ambas trazem uma versão ainda mais forte do motor V12 de 6,5 litros usado pela Superfast. O motor recebeu novos pistões, bielas de titânio (40% mais leves que as originais), virabrequim redesenhado, cabeçotes retrabalhados e sistema de escape redesenhado, além de um novo sistema de variação dos comandos com tecnologia derivada da Fórmula 1. Como resultado, passou de 800 cv a 8.500 rpm para 830 cv a 9.000 rpm, e o redline foi de 8.900 rpm para 9.500 rpm. É o motor V12 aspirado não-híbrido mais potente já colocado em uma Ferrari de rua – e até nos faz esquecer que o torque caiu um pouco, de 73,2 kgfm para 70,5 kgfm. Detalhes, detalhes.

O motor mais potente é suficiente para levar a Ferrari 812 Aperta de zero a 100 km/h em 2,85 segundos, de zero a 200 km/h em 7,7 segundos, e para continuar acelerando até os 340 km/h. O câmbio é o mesmo da Superfast “comum”, porém calibrado para trocas 5% mais rápidas.

No departamento visual, chama a atenção logo de cara a lâmina no capô de ambas as variantes. A peça é funcional: faz parte do novo sistema de admissão e também colabora para o arrefecimento do V12, ajudando a reduzir a quantidade de aberturas no assoalho. Há um novo difusor traseiro, maior e mais largo, com uma saída de ar circular em cada extremidade e acompanhado por um spoiler traseiro mais alto.

Na versão fechada, o vigia traseiro dá lugar a uma persiana estilizada que, segundo a Ferrari, ajuda a reduzir a turbulência aerodinâmica na região e entrega um fluxo mais limpo para o spoiler traseiro, melhorando a geração de downforce. A Competizione Aperta não tem esse recurso, mas compensa com uma espécie de “santantônio” com a mesma função entre os arcobotantes traseiros.

A Ferrari não diz quantos exemplares da 812 Competizione serão feitos, nem quando, nem quanto custarão. Mas garante exclusividade, obviamente. Esperamos vê-la em breve nos track days de alto nível da Europa.

 

Chery Tiggo 3X terá motor 1.0 turbo de 120 cv

A CAOA Chery prepara a chegada do Tiggo 3X ao Brasil com uma campanha de teasers, e o mais recente deles revela que o SUV compacto usará o novo motor 1.0 turbo três-cilindros TGDI Flex, com comando duplo no cabeçote e 12 válvulas. Com 120 cv e 19,2 kgfm (abastecido com etanol), o motor será acoplado a uma caixa automática do tipo CVT.

O Tiggo 3X é, na prática, uma reestilização do Tiggo 2, com nova identidade visual na dianteira – o mesmo visual que o modelo tem na China. O interior será bem mais sofisticado, com painel digital e botão de partida.

É evidente que a CAOA Chery está de olho em uma fatia maior do segmento, que anda bastante aquecido depois da chegada do Volkswagen Nivus, e deve ficar ainda mais concorrido com o novo SUV compacto da Fiat. O Chery Tiggo 3X deve ser revelado nos próximos meses, mas ainda não tem data exata para estreia.

 

Peugeot 2008 terá versão “Skywalker” com motor 1.6 THP

O Peugeot 2008 ganhará uma nova série especial no Brasil em breve: o 2008 Skywalker, que já ganhou teaser e teve confirmada a adoção do motor 1.6 turbo THP, de 173 cv.

O carro foi anunciado ontem, dia 4 de maio – data adotada pelos fãs de “Guerra nas Estrelas” como o Star Wars Day por causa do trocadilho com May 4th e a famosa frase “May the Force be with you” (“Que a Força esteja com você”) usada pelos Jedi.

Embora não existam imagens do carro ainda, é de se esperar que a Peugeot dê ao crossover emblemas especiais, acabamento exclusivo, ou talvez até adesivagem comemorativa. Mas a fabricante perdeu a oportunidade de apresentar o carro de uma vez no dia 4 de maio – teria mais impacto. A data de lançamento ainda não foi revelada.

Matérias relacionadas

Este Audi Sport Quattro do Grupo B à venda encerra 2014 com chave de ouro

Dalmo Hernandes

Toyota GT 86 pode não ter sucessor, o recall da Honda no Brasil, Nissan processada pela Panoz e mais!

Leonardo Contesini

A coleção matadora de Jay Leno, o maior gearhead do planeta

Dalmo Hernandes