A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Técnica

A autópsia de uma válvula quebrada: causas e correções

Como se quebra uma válvula? Ela está lá, protegida pelo cabeçote, deslizando em sua guia, assentada em sua sede, normalmente sincronizada com o sobe-e-desce dos pistões. Se essa sincronização sai do compasso, o pistão pode atropelar a válvula, é verdade. Mas... será este o único jeito de quebrá-la? Para entender como uma válvula se quebra, é preciso entender como elas são montadas no motor. Você certamente sabe que elas se abrem e fecham em sincronia com os quatro tempos do motor, mas como elas são empurradas e retornam? Como elas ficam fechadas em vez de cair dentro dos cilindros (ou serem sugadas pelo vácuo) quando o pistão é empurrado para baixo pela combustão?   A anatomia do trem-de-válvulas As válvulas são instaladas em guias no cabeçote, que limitam seu movimento horizontal. Assim, elas apenas conseguem se mover verticalmente. Este movimento vertical, por sua vez, também precisa ser limitado, e o que faz isso é o arranjo de montagem da válvula no cabeçote

Matérias relacionadas

Bem vindos ao FlatOut Driving Academy! Hora de conhecer nosso mais novo projeto (e detalhes do nosso Sandero RS!)

Juliano Barata

Como a Koenigsegg tirou 600 cv de um 2.0 de três cilindros?

Leonardo Contesini

Um raio-x detalhado do motor do Toyota Supra A90 – será que chega aos 1.000 cv?

Dalmo Hernandes