FlatOut!
Image default
Zero a 300

Novo Mercedes-AMG C63 pode ter quatro-cilindros de 560 cv, Jeep terá modelo abaixo do Renegade, Ferrari SF90 Stradale no Brasil e mais


Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco!

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Novo Mercedes-AMG C63 pode ter quatro-cilindros híbrido de até 560 cv

Uma vez apresentado o novo Mercedes-Benz Classe C, as atenções agora se voltam para sua versão AMG. Ao que tudo indica, o novo esportivo alemão trocará mesmo o V8 por um quatro-cilindros turbo – os alemães ainda não confirmaram, mas acreditamos que seja questão de tempo.

A imprensa estrangeira já está se mobilizando para descobrir detalhes sobre o novo C63. Em janeiro, os alemães da Autobild já haviam publicado algumas informações pertinentes. De acordo com eles, o C63 deve usar uma versão mais potente do motor quatro-cilindros do A45, porém posicionado longitudinalmente no cofre (o que, a esta altura, é um alívio) e mais potente.

Na ocasião, a aposta do Autobild falava em pouco menos de 500 cv para a versão normal e ao menos 520 cv para o C63 S. Seria um acréscimo tímido em relação à geração passada, justificado pelas leis para emissões cada vez mais rígidas no âmbito global. A publicação também diz que o sistema híbrido e o turbocompressor elétrico da AMG seriam empregados para compensar a perda de punch pela ocasionada pela menor quantidade de cilindros.

Mais recentemente, os britânicos da Car Magazine obtiveram dados mais otimistas. Além de publicar algumas fotos do AMG C63 em testes na versão perua, eles dizem que a versão “básica” terá seus 520 cv, pelo menos, sendo em torno de 420 cv produzidos pelo motor 2.0 turbo, mais 200 cv provenientes do motor elétrico. No caso do C63 S, a ideia é algo entre 550 e 560 cv. Tanto o C63 comum quanto a versão S ficariam, assim, consideravelmente mais fortes que o M3/M4 e suas variantes.

Car vai além e diz que o novo C63 terá câmbio de nove marchas e tração 4Matic de série (em uma estratégia oposta à do BMW M3, que oferece a versão Pure com câmbio manual e tração traseira), além de um sistema híbrido de 400V no lugar do sistema de 48V usado pelos outros Classe C.

 

Jeep pode ter modelo abaixo do Renegade

Já faz algum tempo que a Jeep considera a possibilidade de adicionar um modelo menor e mais barato que o Renegade a sua linha, e a fusão entre FCA e PSA pode, enfim, trazer o plano à realidade. Segundo o Autonews Europe, o modelo será produzido a partir de 2022 em Tychy, na Polônia, usando como base a plataforma CMP (Compact Modular Platform) do Peugeot 208.

A plataforma da PSA é capaz de abrigar um conjunto híbrido – no caso do mini-Jeep, com um motor a combustão na dianteira e um motor elétrico no eixo traseiro, garantindo assim a tração integral obrigatória em um Jeep. Também está prevista uma versão totalmente elétrica, abrindo mão da combustão no motor dianteiro, para mais adiante.

A novidade também deve ganhar versões Fiat e Alfa Romeo, ambas programadas para 2023: o Alfa Romeo em janeiro e o Fiat em junho. Como o Jeep, os dois também serão fabricados na Polônia, onde atualmente a Stellantis produz o Lancia Ypsilon.

 

Ferrari SF90 Stradale chega ao Brasil por R$ 7 milhões

A Via Itália, representante oficial da Ferrari no Brasil, anunciou a chegada do primeiro exemplar da SF90 Stradale por aqui. O supercarro é o primeiro híbrido plug-in da Ferrari, e custa nada menos que R$ 6,9 milhões.

A SF90 Stradale tem um V8 biturbo de quatro litros e 780 cv, mais três motores elétricos que, juntos, entregam 220 cv. O V8 é o mesmo da F8 tributo, porém com 60 cv a mais. Um dos motores elétricos, por sua vez, é inspirado no sistema KERS empregado pela Scuderia Ferrari na Fórmula 1 e fica instalado entre o câmbio e o V8. Os outros dois motores elétricos ficam nas rodas dianteiras.

No total, a Ferrari dispõe de 1.000 cv e 78,5 kgfm de torque, moderados por uma caixa de dupla embreagem e oito marchas. Pesando 1.570 kg, ela vai de zero a 100 km/h em 2,5 segundos, de zero a 200 km/h em 6,7 segundos, e segue acelerando até os 340 km/h.

O exemplar que desembarcou no Brasil veio na clássica combinação de exterior Rosso Corsa com interior em couro marrom “Cuoio”, arrematada por rodas de 20 polegadas com detalhes em preto.

Fotos: Divulgação/Leo Sposito

 

Aston Martin Valhalla terá motor Mercedes-AMG

O supercarro Aston Martin Valhalla, que foi apresentado como conceito no Salão de Genebra de 2019, pode ganhar um motor Mercedes-Benz – como já ganharam outros modelos da Aston Martin. Quem diz é o próprio Tobias Moers, CEO da Aston Martin desde 2020 e ex-CEO da Mercedes-AMG, em entrevista à Autocar.

O conceito do Valhalla era movido por um V6 biturbo de três litros com tecnologia híbrida, mas Moers garante que este powertrain já foi descartado – ele afirma, porém, que ainda não se decidiu qual será o motor Mercedes usado pelo Valhalla.

O executivo também confirmou que uma nova versão do Valhalla, já com o powertrain novo, será mostrada aos que já encomendaram o supercarro. A data de lançamento do Aston Martin Valhalla permanece inalterada: ele será revelado no segundo semestre de 2023.

 

Morre Hannu Mikkola aos 78 anos de idade

Hannu Mikkola, piloto finlandês de rali e campeão do WRC em 1983, morreu no último dia 26 de fevereiro aos 78 anos de idade. A morte foi confirmada por seu filho, Vesa Milkkola, que disse que o pai lutava contra um câncer.

Hannu Mikkola começou a disputar ralis na década de 1960 com um Volvo PV544 e participou da primeira edição do Campeonato Mundial de Rali em 1973. Em 31 anos como piloto profissional, Hannu Mikkola colecionou 18 vitórias no WRC, incluindo sete edições do Rali dos 1.000 Lagos, na Finlândia. Ele pilotou carros de rali Volvo, Ford, Mercedes-Benz e Fiat antes de ser contratado em 1981 pela Audi, onde ficou até 1987. Seu título de pilotos com o Audi Quattro foi conquistado em 1983 – e por apenas dois pontos a equipe alemã não ficou também com o título de construtores.

 

Le Mans Hypercar SCG 007 tem novas imagens divulgadas

A Scuderia Cameron Glickenhaus (SCG) revelou novas fotos de seu Le Mans Hypercar, o SCG 007. O protótipo será um dos que farão a estreia da categoria LMH em 2021, ao lado do Toyota GR010.

O SCG 007 é movido por um V8 biturbo de 3,5 litros desenvolvido pela francesa Pipo Moteurs – que, diferentemente de rivais como a Toyota, não aposta em tecnologia híbrida. Em vez disto, trata-se de um projeto derivado dos motores do WRC, dotado de um sistema que mantém o spool da turbina em qualquer situação. O motor terá mais de 670 cv, segundo a SCG.

Visualmente, o SCG 007 não difere muito dos protótipos Le Mans que correram nos últimos anos, com um cockpit bem destacado, uma “barbatana” no teto e uma enorme asa traseira. O carro fotografado não tinha pintura alguma, deixando exposta a carroceria de fibra de carbono. Contudo, a SCG também divulgou projeções do 007 com uma pintura vermelha e branca que, possivelmente, será a utilizada pelo carro.

Este Uno 1.5R pode ser seu!

Participe!

Clique aqui e veja como

Compartilhe agora