A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História

Ícones dos anos 1990: BMW Z1 e Z3

É realmente estranho ver hoje uma empresa como a BMW se atrapalhar com sua linha de veículos, sem saber se continua fazendo sedãs e peruas para pais de família que nas horas vagas são pilotos de alcova, ou se abraça definitivamente sua nova personalidade SUV elétrica. Mas olhando um pouco para trás, para antes da BMW moderna ser inaugurada pelo sedã 1500 de 1962, não é a primeira vez que isso acontece. Nos anos 1950 a empresa produzia carros de luxo, exemplificados pelo sensacional roadster 507 V8, produzido de 1956 a 1960. Desenhado pelo Conde Albrecht Goërtz, até hoje é um exemplo de beleza pura e não destilada que não falha em deixar-nos de queixo caído. Mas fazia também veículos para o outro extremo do espectro: sob licença, fazia o Isetta italiano também. Mas no meio, nada: sedãs, cupês e roadsters V8 caríssimos, e Isetta. Quase uma empresa esquizofrênica que não sabia em que cesta colocava seus ovos. Elvis e

Matérias relacionadas

NSX, Prelude, e a ressurreição de um Civic VTi: Kazuhiko Kobayashi e as histórias da chegada da Honda ao Brasil em 1992

Juliano Barata

A fantástica melancia do Eng. Preti: como nasceu a Isetta

Marco Antônio Oliveira

Mexido, não batido: uma breve história da Martini Racing

Leonardo Contesini