A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Novo Renault Logan aparece em imagens de registro, a nova Honda ADV 150, BMW M8 vira hipercarro de 1.000 cv e mais

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco!

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Novo Renault Logan tem imagens reveladas em registro

A Dacia revelou a nova geração de Sandero, Sandero Stepway e Logan há alguns meses – e é questão de tempo até que estes carros ganhem sua versão Renault, que deve dar as caras no Brasil a partir de 2022. Pois agora, imagens de registro divulgadas no fórum espanhol Cochespias mostram como será o novo Renault Logan. Que, aliás, pode até mudar de nome.

Como era de se esperar, o carro traz a mesma carroceria da versão Dacia. Contudo, o novo Renault Logan terá faróis exclusivos, claramente inspirados pelo desenho do atual Clio europeu – bem como o formato da grade.

As imagens em 3D também mostram que há um vinco bem marcado na lateral inferior, e que a traseira terá lanternas iguais – exceto que há um aplique plástico na tampa do porta-malas, criando a ilusão de se tratarem de peças novas. Foi publicada até uma imagem do interior, e ela mostra que não haverá mudanças – a não ser pelo volante com emblema da Renault.

O detalhe mais intrigante, porém, é o nome Taliant na tampa traseira. Não é a primeira vez que o Logan ganha outro nome – em certos mercados, como Tunísia, Argélia e Turquia, ele é vendido como Renault Symbol. Assim, não podemos descartar a mudança de nome no Brasil, embora ainda seja cedo para afirmar qualquer coisa.

 

Ducati Diavel ganha edição inspirada no Lamborghini Sián

A Ducati, como você deve saber, faz parte do Grupo VW e fica sob o comando da Lamborghini. Então, faz sentido que a fabricante de motos tenha criado uma série especial inspirada na fabricante de supercarros, não faz?

 

É exatamente este o caso da nova Ducati Diavel 1260 Lamborghini revelada nesta semana. A esportiva é inspirada no Lamborghini Sián, modelo híbrido baseado no Aventador que usa um V12 de 6,5 litros mais um motor elétrico para entegar 818 cv. Assim, traz pintura Verde Gea com detalhes em Dourado Electrum, bem como o número “63” estampado na lateral.

O motor não muda: trata-se do mesmo de 1.262 cm³ e 162 cv de qualquer outra Diavel. A moto também tem suspensão Öhlins e freios Brembo com pinças vermelhas.

Serão feitas 630 unidades numeradas da Ducati Diavel 1260 Lamborghini. Sua chegada ao Brasil é improvável, dada a quantidade limitada – mas ao menos temos a Diavel comum, que é vendida atualmente por R$ 109.990.

 

Honda ADV 150 é lançada no Brasil por R$ 17.490

A Honda lançou ontem (26) sua nova scooter aventureira no Brasil, a ADV. Equipada com o mesmo motor da PCX 150, um monocilíndrico de 13,2 cv e 1,38 kgfm, ela custa R$ 17.490 e promete desenvoltura tanto na cidade quanto em vias de chão batido.

Para isto, ela conta com um novo quadro tubular, além de suspensão com curso mais longo e rodas maiores com pneus de uso misto. Na dianteira, ela tem curso de 130 mm (30 mm a mais que a PCX), com 120 mm (20 mm a mais) na traseira – onde os amortecedores contam com reservatório externo de gás. Mesmo que não seja usada em trilhas, certamente a Honda ADV é mais adequada para qualidade média do asfalto brasileiro.

Em termos de equipamentos, a moto vem com painel digital completo, com computador de bordo, conta-giros e até indicador de carga da bateria. Ela também tem um para-brisa ajustável, algo raro de se ver em scooters.

A Honda ADV está disponível nas cores vermelha e branca perolizada, e já pode ser encomendada.

 

Naran Naran: um hipercarro baseado no BMW M8

Quem curte superesportivos e hipercarros alternativos acaba de ganhar mais uma opção: o Naran Automotive Naran – é a Ferrari LaFerrari fazendo escola. Brincadeiras à parte, trata-se de um hipercarro com motor dianteiro que usa como base o BMW M8, porém com uma carroceira completamente diferente.

Fundada pelo empresário Ameerh Naran, nascido no Zimbábue e radicado no Reino Unido, a Naran Automotive inspirou-se nos carros da FIA GT3 para o design do Naran – que esconde bem o fato de usar o monobloco do BMW M8 com linhas mais agressivas e retilíneas, repletas de vincos e recortes. A dianteira, em certos ângulos, tem até um quê de Lamborghini.

Já a parte de trás conta com uma lanterna horizontal que percorre toda a largura do carro, não muito diferente do que se vê, por exemplo, no Bugatti Chiron. A carroceria foi desenhada por Jowyn Wong, projetista que trabalhou no Apollo Intensa Emozione e no recente De Tomaso P72.

De acordo com a Naran Automotive, embora a porção central da estutura seja um transplante direto do M8, as áreas frontal e traseira têm subchassis feitos sob medida – o que permitiu que o motor V8 fosse recuado em alguns centímetros para melhorar a distribuição de peso.

O motor, aliás, também é de origem BMW: usa como base o V8 biturbo de 4,4 litros do M8, porém com deslocamento ampliado para cinco litros. Entrega 1.062 cv e 105,6 kgfm de torque – estes, já a 3.000 rpm. A transmissão é a onipresente ZF 8HP, que leva a força para as quatro rodas sob demanda. Não há menção a qualquer tipo de eletrificação, mas não nos suspreenderemos se um sistema híbrido for adotado.

O carro ainda não foi testado no mundo real, apenas em simulações – Ameerh Naran diz que o primeiro shakedown será realizado “em breve”. Aguardemos.

 

Britânico tem carro apreendido 30 segundos depois da compra

Se você está se sentindo azarado, talvez esta pequena nota te faça se sentir melhor. Um britânico teve seu carro apreendido pela polícia – 30 segundos depois de comprá-lo.

O morador de Northampton, na Inglaterra, havia acabado de comprar um Renault Mégane Cabriolet e, ao sair do pátio da concessionária, quase esbarrou no para-choque de uma viatura policial. Foi o bastante para que ele fosse abordado – e, ao constatar que o homem não havia pago o seguro obrigatório, o agente mandou chamar o guincho.

“O motorista disse aos policiais que havia comprado o carro 30 segundos antes e, desta vez, era verdade. Infelizmente ele decidiu arriscar e saiu dirigindo sem seguro”, diz a publicação no perfil oficial do departamento de polícia de Northampton.

A rigor, o infeliz motorista poderia ter saído com uma advertência. Contudo, desde outubro a polícia de Northampton está em uma campanha para redução de fatalidades no trânsito. Por isso, no momento há menos tolerância com motoristas que rodam sem seguro – que, de acordo com um estudo local, estão mais propensos a envolverem-se em acidentes.

 

Matérias relacionadas

Essa festa universitária cheia de gatas é na verdade um enorme encontro de Ladas

Dalmo Hernandes

Esta senhora ganhou o Bravado Banshee de Grand Theft Auto  – e vendeu o carro

Dalmo Hernandes

Incêndio no Chevrolet Onix Plus é causado por quebra do motor – entenda como e por que isso acontece

Leonardo Contesini