A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Novos detalhes sobre o VW Taos, BMW M5 CS é apresentado com 635 cv, Mini Cooper é reestilizado e mais

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco!

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Volkswagen dá novos detalhes sobre o Taos

 

A Volkswagen deu mais detalhes sobre o Taos, seu SUV feito sob medida para encarar o Jeep Compass, em uma apresentação à imprensa. Falou-se sobre dimensões, motor e outros elementos da plataforma.

Para começar, o Taos terá porte maior que o do Compass. As medidas exatas são 4.461 mm de comprimento, 2.680 mm de entre-eixos e 1.841 mm de largura – ou seja, são 6,7 cm a mais no comprimento, 4,4 cm a mais no entre-eixos e 2,2 cm a mais na largura. O porta-malas também tem 88 litros a mais, chegando aos 498 litros. Apenas a altura é menor: 1.626 mm (7 mm a menos).

A VW confirmou que o Taos usará o consagrado motor 1.4 TSI flex, que chega a 150 cv e 25,5 kgfm de torque, sempre ligado a uma caixa automática de seis marchas. Com isto, ele será capaz de ir de zero a 100 km/h em 9,3 segundos, com máxima de 194 km/h. Quanto à suspensão, o SUV terá um sistema MacPherson na dianteira e eixo traseiro do tipo multilink.

Por dentro, o Taos terá uma série de equipamentos de segurança – algo que a VW fez questão de citar como prioridade máxima no projeto. Assim, ele trará freio de estacionamento eletrônico com hill-holder e sistema DAA (que libera o veículo automaticamente na primeira partida do dia ou ao acelerar), cruise control adaptativo com sistema Stop and Go, frenagem automática de emergência com detecção de pedestres, frenagem de manobra (que aciona os freios automaticamente ao estacionar, evitando pequenas colisões) e monitoramento de pressão dos pneus. O Taos também vai oferecer sistema Kessy de travamento e destravamento por aproximação, alerta de ponto cego, frenagem pós-colisão e detector de fadiga. Com estes itens, a Volkswagen está otimista quanto as notas de segurança do Taos nos testes de colisão do Latin NCAP – até porque ele é construído sobre a plataforma modular MQB, que já garantiu cinco estrelas a outros modelos da marca no passado.

Ainda não foram divulgados os preços do Volkswagen Taos. Segundo apuração de sites como Motor1Autoesporte, o SUV chega no segundo trimestre de 2021.

 

BMW M5 CS é revelado com 645 cv

Há quem acredite que os sedãs estão mortos, mas este não parece ser o caso – o BMW M5 CS quer ter uma palavrinha com quem diz isto. O super sedã acaba de ser revelado como o modelo M mais potente da história: tem 645 cv no motor V8 biturbo de 4,4 litros. Mas não é só isto.

Segundo a BMW, o M5 CS também é 104 kg mais leve que o BMW M5 Competition – que era a versão mais potente até agora. Fazendo os cálculos, estamos falando de 1.882 kg em ordem de marcha. Ligado a um câmbio automático de oito marchas que leva a força para as quatro rodas (sem mudanças neste aspecto), o M5 CS vai de zero a 100 km/h em três segundos, de zero a 200 km/h em 10,4 segundos, e tem velocidade máxima limitada eletronicamente em 304 km/h.

Parte do segredo para perder mais de 100 kg está no uso exacerbado de fibra de carbono. O material está nos bancos, splitter frontal, spoiler traseiro, capô, difusor traseiro e até na capa do motor. Só isto garantiu um alívio de 70 kg.

Fora isto, o M5 CS traz novas molas e amortecedores recalibrados, além de pneus Pirelli P Zero Corsa nas rodas de 20 polegadas, de medidas 275/35 na frente e 285/35 atrás.

Esteticamente, o M5 CS traz detalhes em dourado “Gold Bronze” nas rodas, grades e outros elementos externos, e luzes diurnas com um tom amarelado inspirado pelos carros de competição.

Por ora a BMW anunciou o preço do M5 Competition apenas na Europa: € 199.900, o que dá por volta de R$ 1,3 milhão em conversão direta. O carro será vendido apenas no ano-modelo 2022, e por apenas um ano. Então, melhor correr.

 

Fiat Strada de primeira geração sai de linha quando acabarem os estoques

Com a chegada da nova Fiat Strada, no início de 2020, a primeira geração – lançada em 1998 – foi mantida em oferta como opção mais em conta. Agora, porém, seu fim chegou: embora ainda esteja no site da fabricante, a Strada já está em seus últimos suspiros e deixará de ser oferecida assim que os estoques acabarem. A Fiat confirmou a informação ao site Uol Carros.

Atualmente, a Fiat Strada é oferecida apenas na versão Hard Working, voltada a frotistas. Por R$ 67.490, ela vem com motor 1.4 Fire EVO de 88 cv e 12,5 kgfm. Tem carga útil de 705 kg e caçamba com volume de 1.220 litros. É equipada com ar-condicionado, direção hidráulica, volante com regulagem de altura, preparação para som e protetor de caçamba.

 

Mini Cooper ganha reestilização na linha 2022

A Mini apresentou a linha 2022 do Cooper, que recebeu uma leve reestilização – a segunda desde o lançamento em 2014. Nada muito radical: apenas o suficiente para manter o hatchback atualizado por mais algum tempo.

As principais mudanças aconteceram na dianteira: os faróis agora têm uma moldura escurecida e a grade dianteira, antes com apliques em preto brilhante, agora tem acabamento na cor da carroceria. O mesmo acontece na traseira, que também investe mais nas cores e teve o desenho dos elementos aerodinâmicos ligeiramente simplificados. Os faróis de LED agora são padrão, e foram adicionadas novas opções de rodas de 17 e 18 polegadas.

As atualizações foram aplicadas ao Mini Cooper, à versão JCW e ao elétrico Cooper S E, incluindo também as versões conversíveis.

O Mini Cooper reestilizado começará a ser vendido na Europa ainda neste ano, sem data definida no momento. Contudo, como já é de costume, podemos aguardar sua chegada ao Brasil poucos meses depois.

 

SUV do Fiat Argo será lançado na Argentina no quarto trimestre

Projeção: Kleber Silva

A Fiat enfim vai ter um SUV em sua linha na América do Sul. O modelo, baseado no Fiat Argo, será lançado na Argentina no quarto trimestre de 2021 – ou seja, entre outubro e dezembro – de acordo com um documento apresentado a concessionários no país vizinho.

O crossover, chamado internamente de “Projeto 363 B-SUV”, será fabricado em Betim (MG). Com isto, deduz-se que seu lançamento no Brasil deve ocorrer um pouco antes. A Fiat ainda não se pronunciou a respeito, porém.

O que se sabe é que o modelo estava previsto para chegar antes – o atraso ocorreu por conta da pandemia. No momento, o SUV do Argo roda com camuflagem pesada em testes pelo Brasil. Embora ainda esteja bem disfarçado, é possível notar que ele já está com a carroceria definitiva, que tem proporções mais avantajadas que o Argo. Ao que parece, ele será “mais carro e menos jipe” – o oposto do Jeep Renegade, justamente para não disputar vendas com o mesmo. A ideia, na prática, é fazer do modelo algo parecido com o que a Volkswagen fez com o bem sucedido Nivus.

Além do novo crossover, a Fiat também prepara a chegada da Toro reestilizada. Na mesma apresentação, revelou-se que a picape será lançada na Argentina no terceiro trimestre (entre julho e setembro).

 

Volkswagen quer investir em elétricos movidos a célula de etanol no Brasil

Por mais que se fale muito sobre carros elétricos na imprensa do mundo todo, é inegável que, em termos econômicos e de infra-estrutura, o Brasil está bem atrás da Europa, dos EUA e de outros países desenvolvidos quanto à adoção dos carros elétricos. Contudo, a Volkswagen pretende mudar este cenário – e um dos caminhos possíveis, segundo a fabricante, é investir em células de combustível de etanol.

A tecnologia já existe para células de combustível de hidrogênio, que produzem a eletricidade usada por um motor elétrico. No caso do etanol, que é um combustível praticamente endêmico do Brasil, ainda não é possível fazer algo parecido, mas a VW acredita que é possível chegar ao mesmo resultado – basta investir em pesquisa e desenvolvimento.

Durante uma entrevista ao vivo promovida pelo site Valor Econômico, o CEO da Volkswagen no Brasil e América Latina, Pablo Di Si, abordou o assunto de forma direta. “A tecnologia não existe hoje, mas temos o etanol e, com pesquisas, podemos [alcançar isto]”, disse o executivo. “Precisamos estudar como transformar este etanol e abastecer o carro elétrico, mas não só no Brasil, mas nos Estados Unidos e na China.”

Matérias relacionadas

Fiat Argo: o que já sabemos sobre versões, cores, motores, itens de série e opcionais do hatch

Leonardo Contesini

Senado discute o preço dos carros, Ford Focus de cara nova, Audi RS4 com motor V6 e cocaína no Rali Dakar…

Leonardo Contesini

De Tomaso Deauville e Longchamp: luxo italiano, coração americano e alma de supercarro

Dalmo Hernandes