A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

O Jeep Compass 2022, novo Mercedes-Benz GLE Coupe no Brasil, o fim do Morgan 3-Wheeler e mais

Boa tarde, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco!

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Jeep Compass 2022 é apresentado na China

A Jeep mostrou na China a linha 2022 do Jeep Compass – sim, em novembro de 2020. Mas dá para entender a pressa: bem sucedido na maior parte dos mercados, incluindo os emergentes, o Jeep Compass é importante para a FCA em volume de vendas e encontra-se em uma posição favorável nestes tempos de SUVização dos automóveis.

O Compass muda pouco por fora. A dianteira adota faróis mais finos, um elemento em preto brilhante ligando as luzes de neblina, e grade redesenhada – tudo com uma ligeira influência do conceito Grand Wagoneer. Já a traseira praticamente não muda.

Por dentro é que se concentram as novidades mais relevantes. O painel de instrumentos é novo, agora com quadro digital de 10,25 pol, central multimídia flutuante e um novo console central. A arquitetura do interior ficou mais horizontal, resultando em um habitáculo mais arejado e moderno.

A versão chinesa do Jeep Compass não traz mudanças mecânicas, mantendo-se movida por um motor 1.3 turbo de 173 cv, mais câmbio de dupla embreagem e sete marchas. Este conjunto deve estrear no Brasil em meados de 2022, quando o novo Compass for lançado no Brasil.

 

Novo Mercedes-Benz GLE Coupé é lançado no Brasil

A Mercedes-Benz trouxe para o Brasil a linha 2021 do GLE Coupé. O SUV com traseira fastback é oferecido em versão única – a 400d 4Matic, que é movida por um seis-em-linha turbodiesel de três litros. São 330 cv e 71 kgfm de torque, moderados por uma caixa automática de nove marchas com tração nas quatro rodas. A Mercedes diz que o GLE Coupé é capaz de ir de zero a 100 km/h em 5,7 segundos, com máxima de 240 km/h.

 

O GLE Coupé tem a dianteira praticamente idêntica à versão SUV tradicional, porém com um para-choque diferente e uma pegada mais arrojada no design. O para-brisa é ligeiramente mais inclinado, e o entre-eixos é 6 cm menor – segundo a Mercedes, para melhorar o comportamento dinâmico.

O interior tem o teto mais baixo, e o espaço para as cabeças dos ocupantes do banco traseiro é menor, naturalmente.

Importado dos Estados Unidos – ele é produzido em Tuscaloosa, no estado do Alabama – o GLE Coupé custa R$ 675.900 e já pode ser encomendado junto à Mercedes-Benz.

 

Morgan 3-Wheeler ganha série de despedida

A Morgan apresentou nesta semana uma série especial limitada para o divertidíssimo 3-Wheeler. O Morgan 3-Wheeler P101 marca o fim do ciclo de produção do modelo, que foi ressuscitado pela fabricante em 2011. Seu sobrenome remete ao “Project 101”, código usado pela Morgan quando estava desenvolvendo a atual geração.

O 3-Wheeler P101 tem pintura especial em preto e branco, com formas geométricas distribuídas pela carroceria de forma assimétrica. A assimetria também aparece nos canos de escape – um deles é pintado de preto e o outro, de branco – e no cockpit, que traz uma cobertura translúcida removível para o banco do carona. As rodas modelo Aero-Disc são pintadas de preto, e os faróis de neblina têm capas com a marca Hella.

Serão feitos apenas 33 exemplares do 3-Wheeler P101, que já pode ser encomendado nas concessionárias da Morgan na Europa e nos EUA. A Morgan diz que o carro deixará de ser produzido porque, a partir do ano que vem, a homologação de seu motor V-twin expira. Contudo, não precisamos lamentar tanto: segundo a fabricante, o Morgan 3-Wheeler voltará em uma nova geração após um hiato – que provavelmente será usado para definir os aspectos da nova geração, talvez até mesmo um novo motor.

 

Toyota confirma novo GR86

Agora que já conhecemos o novo Subaru BRZ e ficamos aliviados com sua fidelidade à receita original, fica a questão: e a versão da Toyota.

Naturalmente, a fabricante decidiu falar um pouco a respeito. Contudo, não disse muito. Segundo o site australiano Motoring, um porta-voz da Toyota disse que a nova geração do 86 está em desenvolvimento e será revelada “quando chegar a hora.” Disse também que não pode confirmar mais nada além disso.

De acordo com o Motoring, a nova geração do 86 – que deve se chamar GR86 em alusão à Gazoo Racing – se diferenciará do Subaru BRZ em visual, acabamento interno e acerto de suspensão. A mecânica, porém, deve ser a mesma – motor boxer de 2,4 litros e 231 cv, tração traseira, câmbio manual de série e câmbio automático como opcional. Dificilmente haverá uma versão muito mais potente, já que a Toyota possui o Supra de quatro cilindros em um segmento logo acima e não quer arriscar uma canibalização entre os dois esportivos.

Existe a possibilidade de o novo Toyota 86 adotar uma dianteira mais distante da versão da Subaru – diferentemente da primeira geração, que usava até mesmo faróis iguais para BRZ e 86.

 

Maserati Shamal ganhará versão restomod

A onda dos restomods continua gerando frutos, e o mais recente deles vem da Maserati. Através de sua divisão de clássicos, a Maserati Fuoriserie, a fabricante italiana irá transformar cupê esportivo dos anos 1990 em algo futurista e melhor acabado.

Quem menciona o acamento ruim do Shamal é a própria Maserati. Em um post no Instagram, a fabricante diz que reconhece que os Maserati dos anos 1990 tinham acabamento ruim – mas seu desenho quadradão, assinado por Marcello Gandini, continua intrigante e fornece um excelente ponto de partida para um projeto de modificação.

Movido por um V8 biturbo de 3,2 litros e 326 cv, o Shamal era um carro veloz. Seu estilo talvez fosse oitentista demais para um carro lançado em 1990, mas agora a Maserati percebeu que ele pode ficar muito bem com uma pegada “cyberpunk”. Tanto que o nome da empreitada é “Project Rekall” – uma referência não muito velada ao clássico Total Recall, estrelando Arnold Schwarzenegger, que também foi lançado em 1990.

A Maserati diz, porém, que nada está definido ainda: a fabricante pede ao público que dê ideias e palpites – e que ajude a fabricante a decidir elementos imporatantes do novo Shamal – se será um carro mais fiel ao original, se terá mais liberdades estéticas e técnicas, o tipo de motor usado… É raro que uma fabricante dê ao público um papel de destaque na realização de projetos, então a ideia é interessante.

 

Matérias relacionadas

Ao volante menos é mais e Gordon Murray sempre soube disso

Juliano Barata

Este cara é um astro milionário do beisebol e mora numa Kombi por opção própria

Dalmo Hernandes

500 SL Rally: quando a Mercedes-Benz quase colocou um conversível de luxo para correr no WRC

Dalmo Hernandes