FlatOut!
Image default
Car Culture

O primeiro teste do GMA T.50 na pista, Fiat diz que futuro dos populares está nos serviços de assinatura, BMW Série 4 deve chegar ao Brasil em maio e mais


Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco!

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Gordon Murray Automotive mostra primeiro teste do T.50 na pista

O GMA T.50, obra prima de Gordon Murray, começará a ser fabricado em 2022. Até lá, porém, ainda há muitos testes para fazer – e Murray aproveitou para divulgar o primeiro vídeo do protótioi T.50 XP2 na pista.

Não espere, porém, voltas alucinantes: o carro, que tem carroceria preto fosco e volante de corrida, apenas passeia pela pista de testes do Top Gear em Dunsfold, no Reino Unido – a poucos metros de onde o GMA T.50 será produzido, ressalta a empresa. O próprio Gordon Murray está ao volante, visivelmente satisfeito com sua criação.

Para quem ainda não decorou a ficha técnica: o GMA T.50 é movido por um V12 aspirado feito pela Cosworth, com quatro litros de deslocamento, 663 cv a estratosféricas 11.500 rpm e 47,6 kgfm de torque a 9.000 rpm. O câmbio é manual de seis marchas, fornecido pela Xtrac, e a tração é exclusivamente traseira. Ele pesa 984 kg e, como o Brabham BT46 “fan car”, tem uma turbina elétrica na traseira para ajudar na aerodinâmica.

Na pista, o porte compacto e a silhueta do GMA T.50 realçam sua ligação com o McLaren F1. Ele é o verdadeiro sucessor daquele carro – tem até os mesmos três lugares com o piloto no meio. E ainda, segundo Murray, corrige as falhas que ele não pode corrigir no F1 por não ter os meios necessários na época.

Estamos felizes em vê-lo funcionando, mesmo que devagarinho. É mais uma evidência de que ainda é possível fazer carros puros e entusiastas em plenos anos 2020.

 

Fiat diz que o futuro dos carros populares no Brasil está nos serviços de assinatura

O o segmento dos carros por assinatura vem ganhando espaço, incluindo no Brasil. E não apenas para veículos de luxo: desde janeiro a Fiat oferece o Flua!, assim mesmo com exclamação, que disponibiliza modelos Fiat e Jeep por até 36 meses mediante pagamento mensal.

Como relatam os colegas do Motor1, em fevereiro o diretor de branding da Fiat, Herlander Zola, conversou com os jornalistas e falou sobre o assunto. De acordo com ele, o segmento dos carros populares no Brasil tende a migrar da compra para o aluguel ou assinatura de veículos – algo que a Fiat já tem com o Flua!. O portfólio do programa tem de Mobi a Toro, além de veículos comerciais e Jeep Compass e Jeep Renegade, mas chama atenção a fala sobre os populares, pois ela está em linha com o clima de “os populares vão acabar” que se abateu sobre a indústria nestes tempos de crise e preços que aumentam toda semana.

Zola disse que “os modelos de negócio que vão passar por assinatura ou por aluguel certamente vão ganhar força para alguns segmentos de mercado, e sem nenhuma dúvida, o segmento de carros populares deve ser muito influenciado por isso”. Em outras palavras, Zola acredita que a demanda pelos carros por assinatura vai aumentar, e isto inclui os populares.

No Flua!, os clientes podem optar por planos de 12, 24 ou 26 meses, com franquias de 1.000 km, 2.000 km ou 3.000 km por mês. O plano mais barato é o do Fiat Mobi Trekking com direção hidráulica e ar-condicionado, que custa R$ 1.199 ao mês com franquia de 1.000 km e inclui assistência 24h, carro reserva e manutenção em concessionárias. Se quiser central multimídia, o valor sobe para R$ 1.408. Se quiser rodar 3.000 km por mês, por 12 meses, em um Mobi Trekking completo, a mensalidade chega a R$ 1.808.

Dificilmente um carro popular a quase R$ 2.000 por mês, por um ano, com limite de quilometragem, é algo que o mercado busca. A indústria, por outro lado, certamente verá nesta ideia mais um nicho a explorar. Podemos aguardar anúncios parecidos nos próximos meses, tenham certeza.

 

BMW M440i pode ser lançado no Brasil em maio

Não é só o BMW M3 Competition que fará sua estreia no Brasil em maio, pelo visto. Segundo apuração da Autoesporte, a fabricante da Baviera também vai trazer o Série 4 cupê para cá – nada de M4 por enquanto.

Em vez disto, ficaremos com o M440i, que ocupa o penúltimo degrau da hierarquia. Com um seis-em-linha biturbo de três litros, ele dispõe de 374 cv e vai de zero a 100 km/h em em 4,5 segundos. Ele trem tração xDrive e câmbio automático de oito marchas.

A BMW ainda não se pronunciou publicamente sobre a novidade e, assim, obviamente não há preços ainda. Mas o atual M340i Xdrive, seu equivalente de quatro portas, custa pouco mais de R$ 500.000 – o cupê certamente vai sair um pouco mais caro.

 

BMW X7 Dark Shadow Edition custa R$ 1,1 milhão na Internet

Que crise? Agora é o momento de comprar um BMW X7 de mais de um milhão de reais pela Internet. A fabricante alemã anuncia que seu SUV topo de linha será vendido no Brasil em uma série especial chamada Dark Shadow Edition. O preço? R$ 1.095.950.

A versão é baseada no X7 M50i, que já custa R$ 999.950 e é equipado com um V8 biturbo de 4,4 litros e 530 cv, câmbio automático de oito marchas e tração xDrive. Ele vai de zero a 100 km/h em 4,7 segundos e tem velocidade máxima limitada em 250 km/h. A diferença fica por conta da pintura em cinza fosco “Frozen Arctic”, com acabamento em preto nas rodas, grade e emblemas. O interior, por sua vez, tem o teto revestido em Alcantara na cor Azul Night e bancos de couro azul e Preto Night.

Apenas cinco unidades serão vendidas, todas pela loja online Farfetch, especializada em artigos de luxo. Para reservar o veículo, é preciso pagar um sinal de R$ 20.000.

 

Range Rover Sport também ganha versão a diesel de 300 cv no Brasil

A Land Rover está introduzindo aos poucos novas versões a diesel no Brasil. Depois do Discovery Sport, é a vez do Range Rover Sport. Agora, ele está disponível com o powertrain D300, que traz o seis-em-linha turbodiesel Ingenium de três litros mais câmbio automático de oito marchas, além de tração 4×4.

O motor D300 entrega 300 cv de potência a 4.000 rpm e 66,3 kgfm de torque a 1.500 rpm, e está disponível nas versões SE por R$ 589.950, HSE por 654.950, e HSE Dynamic Black por R$ 631.950, sendo que apenas a primeira não possui conjunto híbrido plug-in.

Este Uno 1.5R pode ser seu!

Participe!

Clique aqui e veja como

Compartilhe agora