A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Olhos de um, rosto de outro: quando os ônibus usavam faróis e lanternas de carros

Talvez muitos aqui se identifiquem: quando comecei a gostar de carros, ainda na infância, eu era obcecado pelos detalhes – a ponto de acompanhar as mudanças de ano-modelo nas revistas só para, depois, conseguir identificá-las nas ruas. Mudanças de grade, faróis, lanternas e para-choques eram um deleite, e um dos meus assuntos favoritos para conversar a qualquer momento. Pobres dos meus coleguinhas de escola, que não estavam nenhum pouco interessados nos novos faróis que o Gol adotou em 2000, ou no novo desenho interno das lanternas do Astra em 2003... Mas não era só nos carros que eu prestava atenção. Eu não chegava a ser um busólogo, mas também reparava no desenho dos faróis e lanternas dos ônibus – especialmente quando as peças eram "emprestadas" de carros de passeio. E, claro, sempre tentava adivinhar de quais modelos elas vinham. Aposto que não era eu não era o único – você certamente já reparou, por exemplo nos faróis de Gol G3 usados pelo Marcopolo Volare a partir de

Matérias relacionadas

Coração mecânico: como uma fabricante de carros ajudou a revolucionar as cirurgias cardíacas

Eduardo Rodrigues

Acredite: isto é um Porsche Boxster – e nós não estamos loucos

Leonardo Contesini

O novo Toyota Supra A90 com motor 2JZ já virou realidade – e em dose dupla!

Dalmo Hernandes