A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Os carros mais vendidos em janeiro, a nova geração do Mercedes Classe A, Top Gear destruiu mais um carro e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas (ou não) do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Os carros mais vendidos em janeiro de 2018 no Brasil

novo-polo-tsi-flatout-49

Depois de faturar a liderança do mercado pelo terceiro ano consecutivo, igualando o Monza nos anos 1980, o Chevrolet Onix conseguiu manter a dianteira neste primeiro mês de 2018. O hatch compacto foi o carro mais vendido no Brasil com 16.058 unidades.

O volume de vendas do Chevrolet é mais que o dobro do segundo colocado, o Ford Ka, que vendeu 7.656 unidades e superou o Hyundai HB20 por apenas 220 unidades. O hatch coreano somou 7.436 exemplares vendidos em janeiro.

Na quarta colocação a surpresa do mês: o Volkswagen Polo emplacou nada menos que 6.632 unidades em janeiro. Pode ser resultado de alguma ação de vendas ou o início das entregas, mais ou menos como aconteceu com o Renault Kwid em seu primeiro mês cheio, mas também é possível que o Polo tenha roubado de vez as vendas do Fox, que continuavam em alta até o início do ano passado.

CHEVROLET PRISMA 2017

Logo abaixo, na quinta posição está o Chevrolet Prisma, que também manteve a liderança entre os sedãs com 5.926 unidades. Em sexto vem o Gol, velho de guerra, marcando território entre os dez-mais com 5.893 unidades vendidas em janeiro.

Em sétimo vem a picape mais vendida do Brasil, a Fiat Strada, que completa 20 anos neste ano, e continua desejada pelas empresas e transportadores, como mostram suas 5.372 unidades vendidas no mês. A Fiat ainda emplacou mais dois carros entre os dez mais vendidos: o Argo aparece na oitava posição com 4.972 unidades, e o Mobi, que foi o nono carro mais vendido em janeiro com 4.679 unidades. Quem diria que o líder da Fiat um dia seria uma picape?

Fechando a lista dos mais vendidos em janeiro está o Jeep Compass, que mantém a liderança do mercado depois de fechar 2017 na frente dos rivais, com 4.546 unidades vendidas.

 

Mercedes apresenta nova geração do Classe A

Mercedes-Benz A-Klasse, W177, 2018

A Mercedes apresentou na última sexta-feira (2) a quarta geração do seu Classe A. O modelo ficou mais “adequado à concorrência” na versão de entrada, e mais refinado nas demais versões, além de ganhar a nova identidade da marca externamente.

17c829-041-1517596769

 

Os novos faróis mais afilados seguem o estilo inaugurado no CLS e que também deverá ser adotado no AMG GT 4. Na traseira as lanternas também adotaram um visual mais afilado porém ficaram mais largas, agora invadindo a tampa do porta-malas. As laterais perderam os vincos complexos e agora têm apenas uma curva suave na parte inferior das portas e outro vinco marcado na linha de ombro, próximo às maçanetas.

17c829-065-1517596929

No lado de dentro, como havíamos visto anteriormente aqui mesmo no Zero a 300, o Classe A ganhou um quadro de instrumentos digital com duas telas de 10,5 polegadas combinadas — uma para as informações de condução, outra para o sistema multimídia, configurações de conforto e conveniência, e também para o sistema de realidade aumentada com assistente virtual com inteligência artificial (como a Siri do iOS, a Cortana do Windows ou o Watson da IBM). O volante tem design parecido com o do Classe S, o que ajuda a refinar o interior do hatchback — e ambos serão oferecidos em todas as versões do modelo.

Nas versões de topo o Classe A não muda muito: o motor continua o 2.0 turbo de 225 cv na versão A 250, e deverá ganhar acertos diferentes para as novas versões intermediárias, como a A300 e A40 AMG — possivelmente com 245 cv e 300 cv. O A45 será oferecido com tração integral e deverá ficar nos 400 cv quando chegar, em 2019.

A versão de entrada A200 é que mudou significativamente: o motor 1.6 turbo deu lugar a um novo 1.4 turbo desenvolvido em parceria com a Renault, com quem a Mercedes já compartilhava o desenvolvimento de motores a diesel. Apesar da cilindrada menor, ele será mais potente que o anterior, com 162 cv, um aumento de 6 cv. A suspensão traseira do A200 também foi modificada: em vez de um conjunto multilink ele agora usa um eixo de torção, que aparentemente é uma forma de torná-lo mais barato para encarar as versões intermediárias do Golf na Europa.

 

Indy está testando proteção para o cockpit

indy-windscreen-installation-01

A era dos cockpits totalmente abertos está chegando ao fim. A Fórmula 1 já adotou o “halo” para esta temporada de 2018 — o que foi uma decisão questionável, pois o dispositivo não foi uma unanimidade entre as equipes, e deveria ter sido, conforme o acordo entre elas. Agora a Indy está testando sua própria solução, que nos parece bem mais elegante e harmônica: um para-brisa aerodinâmico.

A decisão pelo para-brisa aerodinâmico se deve ao fato de que o halo pode prejudicar a visibilidade dos pilotos em circuitos ovais inclinados, onde também é preciso ter visibilidade para o alto do cockpit devido à posição em que os carros ficam nas curvas inclinadas.

indy-windscreen-installation-04

O para-brisa é feito de um material chamado Opticor, que é fornecido pela PPG e já é usado nos canopis  de aviões militares. O projeto já foi testado em modelos em escala pela Dallara, e agora será colocado em um carro real, que será testado na próxima quinta-feira pelo piloto Scott Dixon.

 

Chris Harris e Eddie Jordan escapam de Alpine 110 em chamas

gallery-1517740633-alp2-057

Lembra que o Mazda Furai foi destruído por um incêndio durante os testes da revista Top Gear? Pois bem, aconteceu de novo: Chris Harris e Eddie Jordan estavam gravando um quadro com o novo Alpine A110 quando um foco de incêndio iniciou no carro.

O incidente aconteceu na segunda-feira passada, quando a equipe gravava um quadro em Monte Carlo, aparentemente em referência à vitória do A110 original no Rali Monte Carlo de 1973, há 45 anos. Eles estavam no estágio SS17 quando Harris viu a luz de serviço acender no painel e, ao abrir a porta, viu que o carro estava em chamas. A dupla teve tempo apenas de sair correndo antes que o carro fosse consumido pelo fogo.

Top Gear

Foto: BBC/PA Wir

A produção do programa publicou uma nota sobre o acontecido, na qual avisa que a fabricante está investigando a causa do incêndio: “Houve um incidente durante filmagens do Alpine em Mônaco na segunda-feira pela manhã, que resultaram em um incêndio que tomou conta do veículo — e que está sendo investigado pela Alpine. Felizmente Chris Harris e o passageiro Eddie Jordan, conseguiram sair do veículo sem lesões”. Segundo relatos, o carro foi consumido em apenas quatro minutos.

Eddie Jordan também comentou o incidente: “Correr um estágio do Rali Monte Carlo era um sonho realizado para mim. O carro era incrível, muito leve. Ele dançava pela montanha e Chris estava pilotando maravilhosamente. É uma pena que não pudemos terminar o teste, mas isso acontece”.

A Alpine disse que houve um “incidente técnico” durante a filmagem, e está continuando a investigar o ocorrido, enquanto “congelou todas as atividades dos exemplares pré-produção”.

 

 

Ares Design apresenta Corvette C2 restomod

Ares-StingRay-1

Mal terminamos de falar da Ferrari 412 moderna que a Ares Design pretende construir e eles já aparecem com mais um projeto impressionante. Desta vez o estúdio italiano fez um Corvette C2 restomod, equipado com o motor LS3 que equipava o Corvette C6 até 2013 e agora é oferecido como “crate engine” pela GM.

Ares-StingRay-4

O motor 6.2 foi preparado para produzir 525 cv, que são enviados para a traseira por meio de um câmbio manual de cinco marchas e um diferencial Viper Hammerhead.

Ares-StingRay-5

A instalação do motor exigiu apenas o fechamento dos 23 furos originais na parede corta-fogo e a refuração para passagem dos chicotes mais novos. O carro também ganhou um novo tanque de combustível, remodelagem das caixas de roda, um novo capô do modelo 427 e um sistema de escape esportivo moderno.

Ares-StingRay-3

Além do motor, o carro foi repintado de preto e recebeu um interior totalmente refeito em couro vermelho. O sistema de áudio também é moderno, mas fica todo escondido por trás de telas e mostradores e revestimentos originais — os alto-falantes têm 500 watts e o rádio tem portas USB e conectividade Bluetooth. Com os novos freios de maior diâmetro o carro agora usa rodas de 19 polegadas na dianteira e 20 polegadas na traseira.

Ares-StingRay-2

Este modelo das fotos é o primeiro exemplar concluído pela Ares, que cobra entre US$ 435.000 e US$ 500.000 pela conversão.

Matérias relacionadas

FlatOut Midnight: o Nissan GT-R de Renne é uma máquina de backfires e chamas longas no escape!

Juliano Barata

Funcionário revela “técnicas de arrecadação” com multas, a nova cara do Equinox, os detalhes do Supra 2.0 e mais!

Leonardo Contesini e Dalmo Hernandes

Explore o incrível (e eficiente) sistema de transporte do Império Romano

Leonardo Contesini