FlatOut!
Image default
Zero a 300

Os carros mais vendidos em junho de 2021, Mercedes-Benz CLE pode ser o novo conversível da linha, Dodge anuncia lançamento misterioso em julho e mais


Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco!

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Os carros mais vendidos do Brasil em junho de 2021

Lembra quando o Chevrolet Onix começou a acumular meses e mais meses como carro mais vendido do País? Pois agora o mesmo acontece com a Fiat Strada – que só não ficou no topo do pódio em maio, quando o Fiat Argo surpreendeu e abocanhou a ponta.

Mas agora em junho tudo volta ao normal. A Strada novamente é o carro mais vendido do Brasil – fechou o mês com 9.697 exemplares emplacados, apresentando uma queda de 2,2% em relação ao mês passado. O Argo, vice-líder, vendeu quase tanto quanto a picape: 9.384 exemplares – uma queda expressiva, de 14,2%, em relação a maio.

 

O Hyundai HB20 se encarrega de evitar um pódio 100% Fiat: fica na terceira posição, com 7.609 exemplares emplacados em junho – 4,4% a mais que o mês anterior. O Fiat Mobi vem logo em seguida: 7.529 (1,4% a mais que em maio) lhe garantem o quarto lugar no top 10.

Mas o Grupo Stellantis segue representado pelo Jeep Renegade em quinto – ele emplacou 7.504 exemplares em junho (2% a mais que em maio). Vendeu mais que o Renault Kwid, que é o sexto no top 10 com 6.083 carros vendidos. O compacto da Renault viu um aumento significativo, de 25,4%, em suas vendas em relação a maio.

Depois do Kwid, Jeep Compass e Fiat Toro seguem na sétima e na oitava posições, respectivamente. O Compass teve 6.046 exemplares vendidos, o que representa uma queda de 1,5% se comparado ao mês anterior. A Toro, por outro lado, ainda colhe os frutos da reestilização recente e da chegada do motor 1.3 turbo: com 5.909 unidades emplacadas, vendeu 49,9% a mais que em maio (quando 3.941 unidades foram vendidas).

O Hyundai Creta é o penúltimo no top 10, com 5.902 unidades emplacadas – 15,5% a menos que no mês passado. E o Fiat Cronos, que fecha os dez mais, foi o que mais impressionou: suas 5.404 unidades vendidas em junho de 2021 representam um aumento de 174,7% em relação a maio. Não, não foi um erro de digitação – o sedã quase triplicou em vendas nos últimos 30 dias.

Fora dos dez mais, porém, há outros dados interessantes. O Volkswagen Gol, que apesar de não mudar há tempos, continua relevante e é o 11º mais vendido com 4.742 unidades. E o Toyota Corolla Cross, na 12ª posição, já vende mais que o sedã: teve 4.710 exemplares emplacados contra 3.544 do três-volumes, que ficou na 13ª posição.

 

Mercedes-Benz CLE deve substituir Classe C e Classe E conversíveis de uma só vez

Já faz algum tempo que a Mercedes-Benz comenta planos de reduzir a densidade de modelos na sua linha, abrindo mão de cupês e conversíveis que possam ser considerados “supérfluos” – e, em troca, reduzindo custos de desenvolvimento, produção e marketing.

Agora, os britânicos do Auto Express acreditam ter desvendado mais detalhes dessa manobra. De acordo com eles, a Mercedes-Benz deve substituir as versões conversíveis do Classe C e do Classe E por um único modelo: o Mercedes-Benz CLE.

A ideia está de acordo com o que Marcus Schafer, chefe de desenvolvimento de produto na Mercedes, declarou há alguns meses – ele falou em enxugar a linha da marca, priorizando segmentos mais lucrativos, porém sem abrir mão da fatia importante do mercado que compra conversíveis premium.

O Mercedes-Benz CLE deverá ficar, portanto, entre o Classe C e o Classe E conversíveis em posicionamento de mercado, porém com um visual distinto para justificar o novo nome e a entrega de um novo produto. “[Esse carro] tem seu nicho e seu propósito. E é por isso que vamos fazê-lo sob medida, para torná-lo o carro perfeito para o segmento”, disse o executivo. “E temos mais coisas a caminho, mas ainda vai demorar um pouco até podermos falar sobre elas.”

Schafer não confirmou o nome CLE, e nem deu uma data para falar sobre ele. De todo modo, antes de sua chegada, a Mercedes ainda precisa revelar o novo SL, que está marcado para o fim de 2021.

 

Dodge anuncia lançamento misterioso para o dia 8 de julho

A Dodge anda em alta no conceito dos entusiastas – afinal, eles estão entre as únicas fabricantes que investem em esportivos com motor V8, tração traseira e câmbio manual em pleno 2021. Sua atuação é boa parte do que faz considerarmos os Estados Unidos como o último reduto para os gearheads.

Pois tem novidade por aí. O CEO da Dodge, Tim Kuniskis, confirmou um lançamento importante para o próximo dia 8 de julho – daqui a exatamente uma semana, na próxima quinta-feira.

A natureza do lançamento ainda é um mistério, mas podemos tecer alguns palpites. Kuniskis recentemente tornou a declarar que os motores a combustão, em sua opinião, estão mesmo com os dias contados. Para ele, o que vivemos agora – todos os lançamentos bacanas da Dodge, da Jeep e da Ram inclusos – é uma espécie de “despedida de solteiro”.

Ao mesmo tempo, o CEO diz que está empolgado com a ideia de muscle cars elétricos, com torque instantâneo e zero emissão. Então, pode ser que o novo lançamento da Dodge faça parte da tal “despedida de solteiro” (mais um modelo com motor Hellcat não faria mal a ninguém), ou que seja o primeiro passo em direção à eletrificação.

Falta só sete dias para sabermos o que é, e pode ter certeza que vamos ficar atentos a qualquer novidade que surja até lá.

 

Dallara EXP apresenta novo brinquedo de track day com 500 cv e 890 kg

A Dallara, que obteve reconhecimento mundial ao fornecer chassis para uma série de carros de competição icônicos, acaba de apresentar seu próprio brinquedo de track day: o Dallara EXP.

Trata-se de uma versão só para as pistas do Dallara Stradale – que, como o nome diz, foi feito para entregar a experiência de um carro de competição, porém legalizado para as ruas. O EXP dispensa a homologação street legal e assume de vez o espírito que sempre guiou a Dallara em seus projetos.

 

O Dallara EXP usa o mesmo monocoque de fibra de carbono do Stradale e, por isso, tem as mesmas linhas gerais. Mas ele recebeu uma série de modificações aerodinâmicas, incluindo uma nova asa traseira, dianteira com novos canards nas extremidades do para-choque, e um spliter frontal maior. Com isso, a Dallara diz que ele entrega nada menos que 1.249 kg de downforce a 290 km/h (sua velocidade máxima). São quase 300 kg a mais que o peso do carro!

O motor do Dallara EXP é o mesmo usado pelo Stradale: uma versão preparada do motor 2.3 Ecoboost usado pelo Ford Focus RS. São 500 cv e 71,4 kgfm de torque no total – o que resulta em uma relação peso/potência de 1,78 kg/cv. Para se ter ideia, o recém-revelado 911 GT3 991 tem 2,81 kg/cv.

A Dallara diz que os donos do Stradale poderão comprar as pelas existentes no EXP e converter seus carros sempre que quiserem, alternando entre a configuração de rua e a configuração de pista com relativa facilidade.

 

Chevrolet ia fazer um Camaro Z/28 com motor do Corvette Z06, mas desistiu

Pior que ter algo e perder é saber o que se poderia ter tido, mas nunca veio. Como o novo Camaro Z/28, que supostamente estava nos planos, e quase pronto, mas acabou cancelado na última hora.

Os primeiros rumores sobre um possível Z/28 cancelado surgiram em 2019. Mas agora sabemos um pouco mais a seu respeito – ao menos de acordo com a revista Motor Trend, que cita uma fonte ligada à marca. Segundo o informante, a Chevrolet realmente iria colocar um motor V8 potente e girador em um novo Camaro Z/28. Seria o mesmo V8 usado pelo futuro Corvette Z06 – um motor de 5,5 litros com virabrequim plano que, naturalmente aspirado, tem potencial para gerar mais de 600 cv.

Detalhe: o novo Z/28 poderia muito bem vir com o câmbio manual que nos foi negado no Corvette C8 por questões de custo e packaging. Diferentemente do Corvette, que teria de receber um câmbio manual desenvolvido especificamente para ele por conta da instalação central-traseira do motor, o Camaro já tinha prateleira e colocar no Camaro.

A fonte da Motor Trend diz que o Camaro Z/28 foi cancelado, acredite, porque a sexta geração do pony car ficou “feia demais” e, por isso, vende pouco. Como as vendas são baixas, a Chevrolet prefere não investir e aguardar a próxima geração – se é que ela vem.

 

Este Uno 1.5R pode ser seu!

Participe!

Clique aqui e veja como

Compartilhe agora