A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Os mais vendidos de setembro, Honda anuncia saída da Fórmula 1 após 2021, o “novo” Camaro no Brasil e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco!

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Honda irá deixar F1 após temporada de 2021

Notícia bombástica nesta sexta-feira: a Honda anunciou que irá deixar a Fórmula 1 após a temporada de 2021, encerrando o fornecimento de motores para a Red Bull e a AlphaTauri. Segundo a Honda, a decisão foi tomada porque a “indústria do automóvel está passando por um período inédito de grande transformação” e que eles deixam a categoria tendo conseguido seu objetivo de conseguir vitórias.

A Honda retornou à Fórmula 1 em 2015 em uma aguardada parceria com a McLaren, que gerou certa expectativa por remeter ao vitorioso período de 1988 a 1992, mas se mostrou decepcionante ao longo das temporadas seguintes — e encerrou com declarações pouco delicadas de Alonso sobre a fabricante japonesa. Em seguida, na temporada de 2019 a Honda passou a fornecer motores para a Toro Rosso e, no ano seguinte, para a Red Bull Racing. Desde então as duas equipes conseguiram desempenho relativamente positivo, com quatro vitórias da Red Bull e uma da AlphaTauri (o novo nome da Toro Rosso, caso você não esteja acompanhando a F1).

 

A saída da Honda põe as duas equipes taurinas em situação delicada. Restará apenas três fornecedoras de motores, mas somente duas opções realistas, já que a Mercedes fornece seus motores para duas equipes além da sua própria Mercedes-AMG, e a Red Bull Racing é sua principal rival. A Ferrari, depois que a FIA flagrou a artimanha para driblar a regulação do fluxo de combustível, não soa como uma opção para uma equipe que pretende se manter no topo da categoria, já que o desempenho do motor italiano despencou a níveis jamais vistos. Resta apenas a Renault, com quem a Red Bull teve um fim de contrato conturbado, com direito a espetadas dos chefes e até a uma mudança de nome do motor, que deixou de se chamar Renault para ser “Tag Heuer” — como se uma relojoaria suíça fosse capaz de fazer um motor V6 turbo de Fórmula 1 competitivo.

A essa altura alguns de vocês devem estar pensando na Cosworth, mas isso não vai acontecer. Nem ela nem a Porsche (que participou das reuniões do grupo técnico da FIA recentemente) pretendem ingressar na F1 tão cedo. Ross Brown, diretor técnico da F1, disse que não haverá nenhuma nova fornecedora de motores até 2026. Então, a menos que alguém desembolse um caminhão de dinheiro na conta da Cosworth, a Red Bull acabará voltando a usar os motores Renault a partir de 2022. (Leo Contesini)

 

Os carros mais vendidos no Brasil em setembro de 2020

Mais um mês de vendas encerrado, mais um mês com o Onix na liderança, certo? Errado. Pela segunda vez no ano, o modelo da Chevrolet perdeu a primeira posição no ranking de vendas.

Desta vez a liderança ficou com a picape Fiat Strada, que também está somando suas duas gerações na contagem do mês e teve seu volume de vendas embalado pelo faturamento dos carros, já que o ranking se baseia no número de emplacamentos. Portanto, parte dos 11.873 exemplares emplacados em setembro se refere aos “mais de 17.000 pedidos” que a Fiat recebeu em agosto.

A vitória da Fiat em setembro, contudo, foi por pouco: 163 unidades, já que o Onix vendeu 11.710 exemplares (também somando duas gerações), um número semelhante ao do mês anterior. Depois dele veio o Volkswagen Gol, que mesmo em fim de carreira ainda emplacou 9.134 unidades e passou o Hyundai HB20, que ficou com 8.565 exemplares.

O Fiat Argo recuperou a quinta posição depois que o Volkswagen T-Cross voltou ao seu patamar regular de vendas — o crossover da VW teve uma ajuda do faturamento das versões PCD em agosto. Além disso, o Argo vendeu quase 1.000 unidades a mais, chegando às 7.985 unidades em setembro, com uma boa vantagem sobre o Chevrolet Onix Plus, que ficou com 7.903 unidades.

Na sétima posição uma novidade: o Chevrolet Tracker assume o posto de crossover mais vendido no país com 361 exemplares a mais que o Jeep Compass. Foram vendidas 6.403 unidades do Tracker e 6.042 do Compass.

Fechando o top 10 temos o melancólico Ford Ka, que conseguiu voltar ao ranking, mas com uma modesta nona posição, com 5.956 unidades, e o Jeep Renegade, que se mantém firme e forte com 5.748 unidades. (Leo Contesini)

 

Chevrolet Camaro 2021 chega ao Brasil por R$ 378.000

A Chevrolet confirmou a chegada do novo Camaro ao Brasil. “Novo” em termos – trata-se da sexta geração, já disponível no País desde 2016, porém com o facelift adotado nos EUA em maio de 2019. Isto porque o visual anterior (que já era fruto de uma reestilização), com uma enorme grade dianteira preta que tomava quase toda a face frontal e a gravatinha em posição mais baixa, foi universalmente criticada por fãs e imprensa. Com o segundo facelift, o Camaro volta a ter a gravatinha entre os faróis e uma grade bem mais discreta.

O infeliz design anterior

A fabricante também aproveitou para dar ao novo Camaro um sistema de Wi-Fi nativo, como já se via no Chevrolet Tracker e na S10. Além disso, o esportivo recebe o serviço de Concierge OnStar, central multimídia MyLink com Android Auto e Apple CarPlay, e o app myChevrolet – que traz funções como acionamento da ignição à distância e consulta às informações do computador de bordo.

Outros equipamentos de série são faróis de LED, alerta de ponto cego, sensor de aproximação repentina, head-up display, bancos dianteiros elétricos e com climatização, sistema de som Bose, retrovisor interno com exibição das imagens da câmera traseira, alerta de tráfego cruzado traseiro, teto solar no cupê e capota elétrica com acionamento pela chave no conversível.

O motor segue sendo o V8 small block de 6,2 litros da Chevrolet, com 461 cv e 62,9 kgfm de torque, sempre com câmbio automático de dez marchas. É o bastante para chegar aos 100 km/h em 4,2 segundos, com máxima limitada eletronicamente em 290 km/h no cupê e 250 km/h no conversível. São seis opções de cores: Azul Egípcio, Branco Summit, Laranja Imperial, Preto Global e Vermelho Tinto.

O novo Chevrolet Camaro já está nas concessionárias da Chevrolet, sempre na versão SS, e custa R$ 377.900. (Dalmo Hernandes)

 

Nova geração do Honda Civic revela painel em imagens de registro

Na onda das notícias a conta-gotas, a nova geração do Honda Civic volta a se mostrar através de imagens de registro. Agora, é a vez do painel – ainda sem volante ou componentes eletrônicos.

Embora seja completamente diferente do atual, o novo painel não surpreende tanto. As imagens mostram que a Honda vai seguir a tendência atual e horizontalizar o design do painel, com entradas de ar em posição mais baixa e a central multimídia no topo. Nota-se que há uma abertura na parte superior, possivelmente reservada para um alto-falante. No geral, o que se vê é um arranjo bastante tradicional, que em nada lembra a ousadia dos Civic de oitava e nona geração.

É possível que esta nova abordagem esteja relacionada ao reposicionamento do Civic na linha global da Honda. Ele deve deixar de ser oferecido no Japão e, por isso, a fabricante deve adotar um estilo mais conservador para o mercado ocidental.

O novo Honda Civic está previsto para estrear no segundo semestre de 2021 – ou seja, ainda vai demorar um pouco. E vai levar ainda mais tempo para que ele chegue ao Brasil, visto que a Honda está ocupada preparando o terreno para os novos Fit e City. Este último, aliás, deve ganhar uma inédita versão hatchback que está fortemente cotada para o nosso País. (Dalmo Hernandes)

 

Hyundai HB20 e HB20S Turbo ganham novos itens na linha 2021

A Hyundai está atualizando aos poucos a linha HB20 para 2021. Agora é a vez das variantes Turbo do hatchback HB20 e do sedã HB20S. Ambos usam o mesmo motor 1.0 com indução forçada e 120 cv, ligado a uma caixa automática de seis marchas, e estão disponíveis nos acabamentos Evolution, Evolution Pack, Diamond e Diamond Plus.

A versão Evolution passa a vir de série com acendimento automático dos faróis e apoio de braço. Já a versão Evolution Pack acrescenta alertas de frenagem autônoma e mudança de faixa, além de câmera de ré e airbags laterais. Estes mesmos itens também passam a ser oferecidos na versão Diamond, que também inclui monitoramento de pressão dos pneus. Apenas a versão Diamond Plus não traz novidades nos equipamentos de série. Por fora, todas as versões passam a vir com grade dianteira em preto brilhante.

Confira os preços a seguir:

HB20 1.0 Turbo Evolution: R$ 69.590
HB20 1.0 Turbo Evolution: Pack R$ 72.090
HB20 1.0 Turbo Diamond: R$ 75.590
HB20 1.0 Turbo Diamond Plus: R$ 76.590

HB20S 1.0 Turbo Evolution: R$ 74.590
HB20S 1.0 Turbo Evolution: Pack R$ 77.090
HB20S 1.0 Turbo Diamond: R$ 80.590
HB20S 1.0 Turbo Diamond Plus: R$ 81.590

(Dalmo Hernandes)

 

Toyota Corolla GR-Sport pode ser vendido no Brasil

O sucesso do Toyota Corolla no Brasil nunca teve a ver com versões esportivas. Mas a fabricante deve trazer para o Brasil a versão GR Sport, segundo fontes dos colegas do Autos Segredos.

Isto posto, não se trata de uma versão esportiva de fato. Já disponível na Europa, o Corolla GR-Sport está mais para uma versão esportivada, e bem discreta: suas mudanças são acabamentos em preto brilhante nos retrovisores, frisos, grade dianteira e rodas, além do teto. Além disso, por dentro há revestimento preto no teto, detalhes de acabamento em metal escovado e teto com revestimento preto.

No Velho Mundo, o Corolla GR-Sport usa o conjunto híbrido da Toyota, com um motor 1.8 e um motor elétrico para entregar 101 cv e 14,5 kgfn. Nisto o Brasil se sairá melhor, pois nosso GR-Sport deverá ser equipado com o motor 2.0 aspirado de 177 cv e 21,4 kgfm de torque.

Em estética, porém, ele deverá ser idêntico ao GR-Sport europeu. A apresentação é esperada para o primeiro semestre de 2021. (Dalmo Hernandes)

 

171, o “GTA brasileiro”, será lançado para consoles

 

A produtora brasileira QUByte, criadora do game 171, que vem sendo chamado de “GTA brasileiro”, anunciou que o título será lançado não apenas para PC, mas também para os consoles – XBox One e Series S, Nintendo Switch e PlayStation 4. O comunicado veio junto de um novo trailer com o gameplay do jogo, e o que se vê até agora é bem interessante.

O game é fortemente inspirado em GTA V – efeitos de iluminação, as HUDs na tela e a jogabilidade em geral lembram bastante o jogo da Rockstar Games. Contudo, ambientado em São Paulo, 171 traz diversos carros inspirados em automóveis brasileiros. No breve trailer dá para identificar cópias do Fiat 147, do Gol quadrado, do Golf Mk4 (o famoso “sapão”) e do Chevette, por exemplo. E o trailer também mostra um recurso de customização.

O protagonista de 171 é Nicolau, um jovem da periferia que envolve-se com o tráfico na tentativa de ajudar seu irmão mais novo, ex-usuário de drogas. Detalhes do enredo não foram revelados, mas a premissa é interessante. Toda a dublagem é em português, com direito a gírias (ou, como diria Mano Brown, “gíria não, dialeto”) e palavrões. Também haverá legendas em inglês.

Uma data de lançamento ainda não foi definida, e também não se fala a respeito de uma versão para o PlayStation 5. (Dalmo Hernandes)

Matérias relacionadas

Como é feita a numeração das rodovias federais do Brasil – e o que os números significam?

Leonardo Contesini

Rauh-Welt Begriff: o mundo bruto dos Porsche 911 de Akira Nakai

Leonardo Contesini

Ox, iStream e Midas: as outras criações de Gordon Murray, o pai do McLaren F1

Dalmo Hernandes