A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Os mais vendidos em maio de 2021, picape Ford Maverick será revelada na semana que vem, governo sanciona lei do pedágio proporcional e mais

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco!

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Os carros mais vendidos em maio de 2021

Foram divulgados pela Fenabrave os carros mais vendidos em maio de 2021. Novamente houve um aumento nos emplacamentos em comparação com o mês anterior – 142.673 automóveis, o que se traduz em uma alta de 12% em relação a abril.

No topo do ranking, uma surpresa: o carro que mais vendeu em maio foi um Fiat, sim, mas não a Strada: o hatchback Argo ficou com o topo ao emplacar 10.929 exemplares – uma escalada impressionante, considerando que em abril o hatchback registrou 5.383 unidades vendidas e ficou na lanterna do top 10. Já o Fiat Mobi segue na segunda posição, também com alta nas vendas: foi de 6.861 para 7.443 carros emplacados.

Embora não seja um Fiat, o Jeep Renegade também representa o grupo Stellantis na terceira posição, com 7.361 unidades comercializadas. Com isso, o Hyundai HB20 cai do terceiro para o quarto lugar, ainda que tenha vendido mais que no mês passado: 7.290 unidades em maio contra 6.849 em abril.

Dando sequência, o Hyundai Creta subiu de sétimo para quinto, com 6.983 exemplares (foram 5.544 em abril). O Volkswagen Gol, por sua vez, se segura na sexta posição ao subir de 6.420 unidades em abril para 6.795 unidades em maio. Já o Jeep Compass, embalado pela chegada da linha 2022 com o novo motor 1.3 turbo T270, sai da nona posição para a sétima, com 6.135 exemplares vendidos em maio – em abril, foram 5.504.

Outra surpresa no top 10 é a presença do Volkswagen T-Cross. No mês passado, com 4.325 exemplares vendidos, ele foi o 14º carro mais vendido do Brasil. Agora em maio, com 5.486 exemplares vendidos, ele sobe para a oitava posição. E com o Renault Kwid aconteceu algo parecido: ele foi o 13º mais vendido em abril, com 4.358 exemplares, mas em maio as 4.852 unidades vendidas garantiram ao hatchback de entrada a nona posição no ranking.

Na lanterna fica o Chevrolet Tracker, que emplacou 4.718 exemplares – o bastante para trazer a fabricante de volta ao top 10, ainda que no mês passado, em 11º, ele tenha vendido mais: 5.377 unidades.

 

Picape Ford Maverick tem nome confirmado, será revelada em 8 de junho e aparece em imagens vazadas

A Ford Maverick, nova picape intermediária da fabricante, teve seu nome confirmado oficialmente – a adoção da clássica nomenclatura já era dada como certa, mas ainda não era oficial. O anúncio foi feito ontem (3), junto com alguns teasers em foto e vídeo que mostram parte de seu estilo, e também com a data de lançamento: 8 de junho, aka na próxima terça-feira.

Nas imagens, a traseira da picape é praticamente revelada por completo, com o nome “Maverick” gravado na tampa traseira da caçamba – e, para os mais atentos, um pequeno emblema que diz “HYBRID”. Além disso, uma das fotos mostra o nome de uma das versões: XLT.

A outra novidade sobre a picape não vem da Ford, mas do fórum Maverick Truck Club: lá, foram publicadas imagens vazadas da picape sem qualquer tipo de disfarce – ao que tudo indica, das versões de topo, com acabamento dos para-choques na cor da carroceria e interior em couro marrom. O nome da versão de topo deve ser Lariat, seguindo a nomenclatura da F-Series.

 

Segundo os colegas da Quatro Rodas, a Ford já homologou a picape Maverick no Brasil, e será a versão Lariat a escolhida para desembarcar por aqui neste primeiro momento. Contudo, existe a possibilidade de que, como no caso do Bronco Sport, a Ford crie um pacote exclusivo para o Brasil usando elementos das diferentes versões vendidas nos EUA.

 

De qualquer forma, ainda vai demorar um pouco: a pandemia atrasou o lançamento da picape nos Estados Unidos, e a chegada ao Brasil – com importação do México – deve ficar para o ano que vem. O preço ainda é um mistério, mas temos nosso palpite: a Maverick será mais um produto da Ford no Brasil feito para reforçar sua imagem de importadora premium, então dificilmente ela será vendida por menos de R$ 200.000. Como sua base é a mesma do Bronco Sport, o preço também deve ficar na faixa dos R$ 250.000, o que elimina a possibilidade de competição direta com a Fiat Toro, que custa quase R$ 190.000 na versão de topo Ultra.

 

Governo sanciona lei do pedágio proporcional

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a Lei nº 14.157, que estabelece a cobrança de pedágios proporcionais aos quilômetros rodados nas rodovias brasileiras. A publicação no Diário Oficial da União aconteceu na última quarta-feira (2).

O sistema de cobrança, conhecido como free-flow, já é adotado em outros países e pode utilizar diferentes métodos para identificar os veículos em circulação nas rodovias e cobrar a tarifa proporcionalmente à distância percorrida. Entre eles, dispositivos de reconhecimento visual de placas, tags coladas no para-brisa ou mesmo chips instalados nos veículos. As rodovias contarão com câmeras, sensores e radares espalhados por toda a sua extensão para ter o controle de quantos quilômetros cada veículo percorreu.

O próximo passo é a regulamentação do sistema de cobrança proporcional pelo Executivo – espera-se que a nova lei passe a valer a toda nova concessão de rodovia no Brasil.

É preciso levar em conta que esta é uma grande mudança no sistema de trânsito brasileiro, com potencial para criar alguns desdobramentos – como a possibilidade de cobrança de multas por média de velocidade em determinados trechos, levando em conta o tempo necessário para percorrer uma distância específica. É preciso acompanhar com atenção.

 

Stellantis confirma modelos Citroën eletrificados no Brasil

A Citroën, que anda meio abandonada no Brasil – no momento há apenas o C4 Cactus na linha de carros de passeio da marca – deve ganhar novo fôlego nos próximos anos. O grupo Stellantis, que controla não só a Citroën, mas as outras 13 marcas da FCA e da PSA, confirmou a chegada de novos modelos eletrificados ao País.

Antonio Filosa, CEO da Stellantis na América do Sul, foi quem deu a notícia em uma entrevista à Folha de Pernambuco. Nas palavras do executivo:

A eletrificação cresce cada vez mais, principalmente na Ásia e Europa, com discussão de marcos regulatórios nos Estados Unidos. Aqui no Brasil deve demorar um pouco mais em comparação com o resto dos países. Vamos importar carros de todas as marcas, para entender o quanto o mercado é acolhedor a essas tecnologias. No Brasil primeiro vamos testar no mercado, cerca de 5 a 6 anos, ainda não tem nada definido. Até o final do ano deve chegar o 500, da Fiat, a Jeep Compass, assim como um Peugeot e outro Citroën, tudo será materializado com novidade em infraestrutura.

Ou seja: neste primeiro momento a Stellantis vai testar a recepção do mercado com novos modelos híbridos e elétricos de suas quatro marcas no País. Além dos já confirmados Fiat 500e e Peugeot e-208, ambos elétricos, também espera-se o Jeep Compas híbrido 4xe (com tecnologia plug-in) e, agora, um novo Citroën que ainda não foi definido. Ao menos não publicamente.

Há, porém, algumas suspeitas. Uma delas é o recém-apresentado e-C4 de nova geração, que agora é um crossover-cupê com pegada urbana, que usa o mesmo motor elétrico de 136 cv do Peugeot e-208.

 

Gran Turismo 7 deve ser lançado também para PlayStation 4

Notícia boa para os fãs de Gran Turismo que não ainda não conseguiram garantir seu PlayStation 5: Gran Turismo 7, próximo título numérico da franquia que, a princípio, foi anunciado apenas para a nova geração de consoles em junho de 2020, também deve ser lançado para PlayStation 4.

Embora a decisão ainda não tenha sido confirmada oficialmente pela Sony ou pela Polyphony Digital, desenvolvedora de Gran Turismo, há um bom respaldo para a veracidade da informação: ela veio do próprio chefe da PlayStation Studios, Hermen Hulst, em entrevista publicada no blog oficial da PlayStation.

Hulst falou sobre Gran Turismo 7 quando questionado se o PS4 ainda é um console viável para receber novos jogos. As palavras do executivo foram um acalento para os donos do sistema:

Ele é, sem dúvida. Não dá para criar uma comunidade de mais de 110 milhões de proprietários de PS4 e simplesmente abandoná-los, não é? Acho que isso seria uma notícia ruim para os fãs do PS4 e, sinceramente, não seria bom para os negócios.

Enquanto fizer sentido desenvolver um título tanto para o PS4 quanto PS5, seja Horizon Forbidden West, o próximo God of War ou Gran Turismo 7, continuaremos fazendo novos jogos. E se os donos de PS4 quiserem jogar o jogo em questão, eles vão poder. Se eles quiserem jogar a versão para PS5, ela também estará disponível.

Gran Turismo 7 é aguardadíssimo porque promete trazer de volta elementos da franquia que foram abandonados em GT Sport, game com foco em competições online: uma lista de carros muito maior, circuitos originais clássicos como Trial Mountain e Grand Valley, e um modo carreira robusto, nos moldes dos títulos clássicos, com um sistema de licenças e progressão linear.

Matérias relacionadas

Inspeção veicular em todo o Brasil até 2019, Maserati pode voltar à F1, Tesla roubando clientes Porsche e mais!

Leonardo Contesini

A possível volta do Gol GT, mudanças no Velopark, Audi A3 Sedan no Brasil e mais

Leonardo Contesini

Novo Porsche 911 flagrado quase sem disfarces, Corvette Shooting Brake aparece pela primeira vez, os carros mais vendidos de janeiro e mais!

Leonardo Contesini