A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Top Zero a 300

Os melhores carros de fuga que existem (ou que poderiam existir) – parte 1

Você não queria que isto acontecesse. Você não nasceu predestinado a isto. Mas agora, não tem jeito: você fez suas escolhas na vida, e todas elas te levaram a este momento: você está no meio de uma fuga de carro. Por sorte, você escolheu o melhor carro possível. Mas… que carro é esse?

Foi a pergunta que fizemos há alguns dias, e vocês responderam. Demos como sugestão o Dodge Challenger – seja ele o Challenger R/T 1970 de Vanishing Point ou o Challenger SRT Hellcat que um rapaz extremamente irresponsável usou para fugir da polícia no mês passado, sem sucesso pois o motor Hemi supercharged de 6,2 litros e 717 cv (surpresa!) não é o motor mais econômico do mundo. Mas as sugestões de vocês foram ótimas!

Alguns sugeriram carros de filmes, enquanto outros preferiram manter o pé no chão e ficar com algum carro do mundo real. E, como a gente propôs, vocês também sugeriram cenários para as perseguições, e foram bem criativos. Por isso, decidimos colocar as vinte sugestões mais votadas, sem ordem específica. E esta é só a primeira parte!

Vamos lá, então:

 

DeLorean DMC-12 “Time Machine”

Sugerido por: Braulio Pinto

Não precisa pensar muito para entender o motivo, não é? O DeLorean de Doc Brown não é nenhuma deusa italiana, mas ele faz algo que Ferrari nenhuma faz: ele volta no tempo. Na boa, não é preciso nem escolher a data ou o local da viagem pelo tempo-espaço – independentemente do destino, o carro vai desaparecer em um rastro de fogo, deixando aqueles que o perseguem (sejam eles policiais ou bandido líbios em uma Kombi) atônitos, desnorteados e boquiabertos.

Se você quiser mais ser criativo e confiar na precisão não muito precisa do DeLorean, pode voltar no tempo e juntar-se a si mesmo no início da perseguição, confundindo quem pretende te capturar. Ou evitar de uma vez por todas que a perseguição aconteça e causando um paradoxo temporal. Talvez não seja uma boa ideia…

 

O Chevrolet Impala 2006 de Drive

i419433

Sugerido por: Alberto Melo

A primeira cena de Drive, filme de 2011 com Ryan Gosling no papel do motorista anônimo, mostra uma intensa perseguição policial com o protagonista ao volante de um Chevrolet Malibu dos anos 70. Mas a sugestão do leitor Alberto Melo é praticamente o oposto do clássico dos anos 70: o Chevrolet Impala 2006 apresentado a ele por seu mecânico. Diferentemente dos clássicos da década de 60, o Impala 2006 tem tração dianteira e motor transversal – é praticamente um Vectra crescido.

A lógica é fácil de entender, e é explicada pelo mecânico/braço direito/mentor do motorista: “Aí está! Chevrolet Impala, o carro mais popular do estado a Califórnia. Ninguém vai nem olhar para você”. Quando se quer um carro de fuga, discrição e a capacidade de se misturar à multidão de sedãs prata que povoa as ruas é, por vezes, mais importante que ser capaz de manter distância dos policiais/bandidos.

 

 

Um Trophy Truck de 850 cv, cazzo

Sugerido por: Fórmula Finesse

Esta é meio óbvia se você já viu um Trophy Truck em ação. Se não viu, assista o vídeo acima antes de continuar.

Trata-se de Recoil 4, quarto capítulo da série de vídeos Recoil (jura?) do piloto BJ Baldwin. Em essência, é uma Gymkhana off-road, com o monstruoso veículo voando por obstáculos de todo tipo em manobras que parecem impossíveis. Seu veículo é uma Toyota Tacoma (na verdade, uma bolha de Tacoma sobre uma estrutura tubular de cromo-molibdênio (o famoso chromoly, mesmo material usado nos chassis de kart profissionais) com um V8 big block de 850 cv feito sob medida e suspensão com curso de mais de 70 centímetros. Não são veículos muito estáveis no asfalto…

… mas, com pneus de 39 polegadas de diâmetro (um metro, cara!) são capazes de enfrentar todo tipo de terreno sem maiores problemas. Dá para usar o asfalto o mínimo possível.

 

Chevrolet Opala preto

Opala 88_thumb[1]

Sugerido por: Lucas Lovatel Boeira

A famosa propaganda que diz “NÔVO OPALA 88. MUITO MAIS ESTABILIDADE PARA FUGIR DA POLÍCIA” é fake, caso você não tenha percebido. No entanto, a fama de fora-da-lei do Opala é real – especialmente se for preto, cupê ou sedã. Não precisa ser um Diplomata, ou mesmo ter seis cilindros: basta a cara de mau.

O Opala é um carro divertido de dirigir rápido, mas a suspensão por eixo rígido na traseira, que é bem leve, o tornam bastante traiçoeiro nas curvas – foi daí que surgiu o truque dos sacos de areia no porta-malas, para garantir carga vertical sobre as rodas motrizes e ajudar na aderência dos pneus. Agora, se você quiser transformar o Opalão em um carro de fuga de verdade, meta-lhe um V8 small block. A receita não é tão complicada e esta adaptação já foi feita por muita gente, o que deve ser útil para quem quiser percorrer o caminho das pedras.

 

Troller

Sugerido por: Trator

E se, por acaso, o trajeto da fuga passar por um corpo d’água como um riacho ou uma rua alagada? (Pode acontecer, não pode? Neste caso, talvez uma boa aposta seja o Troller. O vídeo viral do Troller na enchente de São Paulo foi só o primeiro: o jipe made in Brazil já protagonizou outras cenas parecidas em diferentes ocasiões.

Talvez a mais impressionante delas seja a do vídeo acima, gravado onboard durante a travessia de uma enchente em Rio do Sul/SC, em setembro de 2011. O capô do carro fica totalmente submerso e a água atinge o meio do para-brisa. Os limpadores trabalham inutilmente e a impressão é que simplesmente não vai dar… mas dá. O snorkel impede a entrada de água no motor e o jipe segue firme, mesmo com um pouco de água no interior. Só de helicóptero (ou com outro utilitário casca-grossa) para acompanhar.

 

O Subaru Impreza WRX de “Baby Driver”

Sugerido por: BecauseJDM

Baby Driver foi um dos grandes filmes de perseguição lançados neste ano, foi aclamado pela crítica e tornou-se o filme mais bem sucedido da carreira do diretor Edgar Wright. Para nós, é suficiente o fato de Wright ter escolhido a dedo todos os carros que aparecem nas cenas de ação, mesmo os que não participam delas ativamente – no total, nada menos que 150 carros foram comprados (sim, comprados) pela equipe de produção para as filmagens.

O carro principal do filme é um Challenger Hellcat vermelho – uma escolha até meio óbvia em um filme feito nos EUA. Mas o primeiro carro, da primeira perseguição, é um Subaru WRX sedã 2007. E a escolha faz muito mais sentido, do ponto de vista prático: o WRX é um carro menor, mais leve, turbinado e tem tração integral, sendo muitíssimo mais apropriado para fugir da polícia no meio da cidade. Além disso, apesar de ser um carro esportivo dos bons, o Scooby se mistura na multidão com muito mais facilidade.

 

Toyota Corolla prata

Sugerido por: WillGuna

Ok, você acabou de cometer um crime e precisa roubar um carro para empreender sua fuga a là Carl Johnson. Que carro você rouba? Dica: escolha um Corolla prata, qualquer um. Provavelmente há uns dois ou três estacionados no seu campo de visão, é só ver qual está mais próximo. Se você fizer tudo corretamente, os hômi não vão saber quem é o tiozão e quem é o ladrão. Além disso, se você escolher um dos Corolla mais recentes, terá nas mãos um competente motor 2.0 com comando variável e 154 cv, capaz de chegar aos 193 km/h. Mais do que suficiente para uma perseguição no centro da cidade.

 

Ford 1939

Sugerido por: Utzig

E se, em vez de um criminoso nos tempos modernos, você for um contrabandista de bebidas nos EUA dos anos 40? Isto é possível com o DeLorean do primeiro item, mas talvez não seja uma boa ideia usar a máquina do tempo de Doc Brown para isto.

Enfim: a lei seca acabou em 1933, mas as bebidas alcoólicas ainda estavam caras nos bares e o contrabando de goró mais barato foi lucrativo até meados dos anos 1950. Para entrar nessa, talvez um Ford 1939 fosse a melhor escolha: colocar um V8 flathead, trocar o carburador e melhorar o fluxo de ar para o motor já era uma receita difundida entre os hot hodders, que estavam começando a surgir. Além disso,  muitos contrabandistas de bebidas disputavam corridas com seus carros preparados em ovais de terra para relaxar e se divertir nas horas vagas, o que acabou plantando a semente para a Nascar, como já contamos neste post.

BMW M3 E46 GTR

Sugerido por: Dudu69

Buscando inspiração nos games, fica difícil não lembrar do BMW M3 GTR azul e branco de Need for Speed: Most Wanted – a primeira versão, de 2005, claro. O carro é o melhor do jogo e chega aos 386 km/h, mas você o perde logo no começo.

Lançado em 2001, o M3 GTR E46 marcou a primeira vez em que a BMW instalou um motor V8 em um M3 vendido ao público – um motor de quatro litros muito parecido com o da versão de corrida, incluindo o sistema de lubrificação por cárter seco, porém co–m potência reduzida de 450 cv para 385 cv. Havia também um câmbio manual de seis marchas e um diferencial com autoblocante variável, dando origem a uma das versões do M3 mais incríveis da história. Também foi onde o M3 com motor seis-em-linha naturalmente aspirado começou  morrer, mas a gente perdoa.

 

O Dodge Charger de The Dukes of Hazzard (a série ou o filme, tanto faz)

Sugerido por: Gabriel Ermano

Do Dodge viemos, ao Dodge voltaremos: uma alternativa mais hillbilly ao Challenger branco de Vanishing Point seria o Charger 1969 da dupla de The Dukes of Hazzard – tanto na série dos anos 80 quanto no filme com Jessica Simpson. Em ambos os casos, o Charger não é preto, e muito menos carro do vilão: trata-se de uma máquina laranja com a bandeira dos Confederados no teto e totalmente feita para curtição. Com ele, os primos Bo e Luke Duke usam um Dodge Charger 1969 ganham a vida contrabandeando bebidas e disputam corridas locais em seu tempo livre. Como se fazia nos anos 40, antes da fundação da Nascar.

Na série oitentista não havia um episódio em que o Charger não saltasse por dezenas de metros e aterrissasse incólume, seguindo a fuga como se nada tivesse acontecido. O mesmo ocorre algumas vezes no filme. Na vida real, foram destruídos dezenas de exemplares do Charger, mas na história o carro era sempre o mesmo. Guerreiro. Dificilmente uma fuga com ele, por mais cheia de explosões, obstáculos e saltos que fosse, não daria certo.

Matérias relacionadas

Gasolina volta a subir (mais uma vez), Porsche interessada na F1, Mazda está desenvolvendo híbrido com motor Wankel e mais!

Leonardo Contesini

Amarok V6 chega por R$ 185.000, Ford já tem um novo Mustang Bullitt, Jenson Button na Super GT japonesa e mais!

Leonardo Contesini

Os melhores programas de TV sobre carros que não são Top Gear

Leonardo Contesini