FlatOut!
Image default
Zero a 300

Peugeot 208 elétrico chega em julho, Porsche Cayenne Coupé é o novo SUV recordista de Nürburgring, os primeiros flagras do novo BMW Série 7 e mais


Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco!

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Peugeot 208 elétrico começará a ser entregue em julho

Lançado em setembro de 2020 exclusivamente com motor 1.6 aspirado, o Peugeot 208 já teve sua versão elétrica confirmada para o Brasil. E agora o grupo Stellantis, que controla a marca, revelou que as primeiras unidades do e-208 começarão a ser entregues no mês que vem – também conhecido como julho.

O hatchback elétrico já pode ser reservado no Brasil, mas a Peugeot ainda não divulgou os preços da versão – as apostas ficam na casa dos R$ 200.000, colocando o e-208 na mesma faixa do Renault Zoe, que atualmente sai por R$ 205.000.

O Peugeot e-208 é equipado com um motor elétrico de 100 kW (136 cv) e 26,5 kgfm de torque, suficientes para ir de zero a 100 km/h em 8,3 segundos e atingir a velocidade máxima de 150 km/h. A energia fica por conta de uma bateria de 50 kWh, que garante autonomia de 340 km com uma carga.

O e-208 GT está equipado com o motor elétrico de 136 cv (100 kW) e 26,5 kgfm de torque alimentado por uma bateria de 50 kWh. O conjunto de propulsão garante aceleração de 0 a 100 km/h em 8,3 segundos e velocidade máxima de 150 km/h – a autonomia é de 340 km com uma única carga (WLTP).

Caso os preços estimados se confirmem, a linha do Peugeot 208 terá uma lacuna grande entre as versões a combustão e o modelo elétrico – a versão mais cara com o motor 1.6 de 118 cv é a Griffe, que custa atualmente R$ 89.990. Ou seja, em teoria há espaço para um modelo intermediário, equipado com o mesmo motor 1.2 turbo PureTech de 130 cv oferecido na Argentina (onde o carro é fabricado) – é uma pena que, por enquanto, essa versão ainda não esteja nos planos.

 

Porsche Cayenne Coupé é o novo SUV recordista de Nürburgring

A Porsche acaba de conquistar mais um recorde em Nürburgring – e, dessa vez, entre os SUVs. O novo Cayenne Coupé mais rápido de todos, que ainda não tem nome, virou 7:38,925 na configuração de 20,8 km do Nordschleife, superando com folga os 7:42,253 que o Audi RS Q8 registrou em novembro de 2019.

A nova variante mais nervosa do Cayenne Coupé sequer foi revelada por completo e ainda não está à venda, mas a administração de Nürburgring, que agora coordena os recordes mais de perto, concedeu o recorde ao Porsche na categoria “SUV, veículo off-road, van ou picape produzidos em série”.

Para não deixar dúvidas quanto à legitimidade do recorde, a Porsche garantiu que o Cayenne Coupé foi equipado com um banco concha e uma gaiola de proteção – mas só para proporcionar segurança ao piloto Lars Kern. Nada de melhorar o desempenho. Da mesma forma, os pneus Pirelli P Zero Corsa que calçam as rodas de 22 polegadas foram desenvolvidos especialmente para esta versão do Cayenne Coupé e são item de série.

O que a Porsche ainda não divulgou foi a ficha técnica do carro, nos deixando apenas com rumores. E os rumores dizem que esta versão do Cayenne Coupé usa o mesmo V8 biturbo de quatro litros utilizado em outras variantes, calibrado para entregar 640 cv. Ainda que isto o coloque 40 cv atrás da versão Turbo S E-Hybrid, que tem 680 cv, há quem acredite que o acerto de suspensão e os itens aerodinâmicos da carroceria o tornem mais rápido nas curvas.

Agora só falta revelar o novo Cayenne Coupé por completo, o que deve ocorrer nos próximos meses.

 

Novo BMW Série 7 tem primeiros flagras divulgados (e vai ficar bem diferente)

A BMW prepara a nova geração de seu sedã flagship, o Série 7, e já está testando o carro nas ruas. E as primeiras fotos do veículo camuflado sugerem um visual bem distinto do atual – e, na verdade, de qualquer outro BMW à venda atualmente.

O que mais chama a atenção é o design da dianteira – apesar dos disfarces, é possível notar que a grade dianteira não tem o mesmo visual verticalizado do BMW Série 4 (e também da dupla M3 e M4). Em vez disso, ela divide espaço com uma generosa entrada de ar no para-choque dianteiro. Além disso, os faróis principais são retangulares e posicionados mais abaixo. É bem possível que as luzes diurnas auxiliares fiquem mais acima, ocultas pela camuflagem.

Os disfarces na traseira são mais pesados – ainda não é possível desvendar o contorno das lanternas ou mesmo o desenho do para-choque. Em compensação, nota-se que a silhueta do novo Série 7 é mais retilínea, vindo de encontro ao estilo visto nos recentes modelos elétricos da BMW.

O interior também foi fotografado. Boa parte dos elementos ainda está escondida – painel e revestimentos de porta, por exemplo. Mas o volante já está à mostra, bem como o novo quadro de instrumentos integrado à central multimídia, ambos com telas que aparentam ter ao menos 12 polegadas. Será um grande salto em relação à geração atual, que foi lançada em 2015 e deixa isso claro na arquitetura do painel, que é a cada da década passada.

Foto: Autoblog/CarPix

Os rumores mais recentes dizem que o novo Série 7 será revelado em setembro no Salão de Munique – possivelmente como um conceito bem próximo da versão de produção, marcada para o começo de 2022.

 

Maserati GranTurismo terá versão totalmente elétrica (e pode abandonar motores a combustão)

No último fim de semana, a Maserati revelou algumas imagens do novo GranTurismo, sob camuflagem, em testes na pista. Será a nova geração do cupê, cuja apresentação está prevista para o fim de 2021, com as vendas começando em 2022.

Até aí, nenhuma novidade – já em 2019 a Maserati falou sobre o novo GranTurismo e seu irmão conversível, o GranCabrio. E, na ocasião, a empresa já afirmou que haveria uma opção totalmente elétrica, e que as versões a combustão continuariam sendo oferecidas. Ou seja: haveria a possibilidade de escolha.

Mas parece que agora a Maserati mudou os planos. De acordo com a revista Evo, o GranTurismo com motor a combustão foi cancelado. A decisão faz parte do programa que pretende colocar 14 novos modelos no mercado até 2023, na qual o GranTurismo e o GranCabrio continuarão sendo os mais importantes.

Visualmente, o novo GranTurismo tem uma silhueta semelhante à da geração atual, com cabine recuada e capô longo. Mas, agora, a dianteira terá influências do supercarro MC20, revelado no fim de 2020 – que, por sua vez, tem um motor V6 biturbo (o famoso Nettuno) de três litros e 630 cv.

 

Suzuki Jimny ganha bodykit da Liberty Walk e vira um Classe G em miniatura

O simpático Suzuki Jimny, com seu visual carregado de referências retrô e o mesmo tamanho diminuto de sempre, é um dos 4×4 mais adorados pelos entusiastas. E ele também se mostra uma ótima base para projetos de customização – como se vê no exemplo mais recente: este Jimny modificado pela Liberty Walk, com um bodykit que o deixa com a cara do Mercedes-Benz Classe G. É como se um daqueles projetos da Brabus tivesse tomado as pílulas de nanicolina do Chapolin Colorado.

Boa parte da nova cara do Jimny tem a ver com a nova grade dianteira, que simula o formato da peça do Classe G e até mesmo o emblema redondo no centro. Com os faróis de LED, o novo para-choque e as molduras mais largas nos para-lamas, a fidelidade às linhas do Classe G é impressionante. Para isso também contribuem as rodas pretas com pneus mais bifudos, os faróis auxiliares, o capô com scoop e as barras no teto. E quem disse que calhas de chuva não podem ser legais?

O exemplar fotografado serve como vitrine para o kit de modificações, que já pode ser encomendado junto à Liberty Walk – que, aliás, agora tem representação oficial no Brasil. Então, se você tem um Jimny Sierra (o nome da nova geração por aqui), fica a dica.

 

Ford pode trazer de volta o nome “Splash” em picape elétrica

A Ford parece ter se animado com o sucesso da F-150 elétrica – tanto é que outro modelo movido a baterias está nos planos. Por enquanto, tudo o que se tem sobre sua identidade são rumores: há quem acredite que será uma versão elétrica da nova Maverick, enquanto outros apostam em um modelo separado.

De um jeito ou de outro, pode ser que a Ford traga de volta outro nome antigo para batizá-la. Lembra da Ranger Splash, vendida no Brasil na década de 1990? Pois a tal picape elétrica pode reviver a nomenclatura. Que tal “Maverick Splash” soa para você?

Segundo o site Top Speed, a Ford até já registrou novamente o nome Splash nos Estados Unidos. O documento data do dia 9 de junho de 2021, e diz respeito a “veículos motorizados, sendo eles automóveis, picapes, veículos elétricos, e suas peças estruturais”, e também “pacotes de equipamentos consistindo em rodas, painéis de carroceria e bancos”.

Além da Maverick, levanta a possibilidade de uma nova Ranger Splash com powertrain elétrico – que, repetindo o que aconteceu com a F-150 Lightning, pode ser a versão mais potente da Ranger.

A Ford, evidentemente, não fala nada a respeito. Mas com a picape elétrica já confirmada, é de se esperar que nos próximos meses apareçam mais informações.

 

 

 

 

Este Uno 1.5R pode ser seu!

Participe!

Clique aqui e veja como

Compartilhe agora