FlatOut!
Image default
Car Culture

Pony Car internacional: os carros inspirados pelo Mustang original


Desde que Henry Ford tornou o automóvel um produto de massa, até mais ou menos 1970, não existia indústria mais influente que a americana. Não era uma indústria muito criativa em lay-out geral de automóvel, preferindo a maioria das vezes se manter no sistema Panhard de 1899, variando muito pouco. Mas em estilo, desempenho, qualidade e durabilidade, era a melhor do mundo. Não é à toa que encontros de carros antigos são abarrotados de Chevrolets e Fords de antes de 1970; mesmo aqui na longínqua república das bananas. Podíamos escolher carros de todos os lugares do mundo então, mas comprávamos americanos em quantidades muito maiores. Claro: eram os melhores. Sim, americanos acreditavam na existência desta tal de “curva” tanto quanto acreditavam no Saci-Pererê. Também achavam que frear forte era coisa de emergência esporádica: para que um freio que pode ser exigido assim 3, 4 vezes seguidas? Mas em todo resto, não havia nem comparação possível. Nos anos 1950, quando Rolls-Ro