A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #134

Project Cars #134 – no Brasil, é o Lada Samara que restaura você

Fala, galera! Depois de apresentar meu Lada Samara e o que pretendo fazer com ele, nesse segundo post, vou comentar a primeiras manutenções e contar alguns fatos.

Na época que adquiri o carro ainda vigorava o Controlar e como o carro não possuía algumas peças originais (como o carburador de Gol 1.0) achei melhor transferi-lo para Praia Grande (SP). Desci para o litoral três vezes e na última descida, no dia 2 de janeiro (o último dia pra trocar a placa, pois havia solicitado um par novo), e a estrada estava um caos! Fui pela Anchieta tranquilamente, com trânsito normal a viagem foi feita em uma hora. Cheguei, troquei as placas rapidamente e quando comecei a viagem de volta, topei com o trânsito completamente parado! Fiquei um pouco receoso quanto ao comportamento do carro, pois eu estava longe de casa, num trânsito absurdo, num calor infernal, e me sentindo um alien no meio de tantos carros novos e cheios de gente que me olhava como se dissessem “esse carro não aguenta”, ou “vai parar logo”.

Felizmente isso não aconteceu. Chegou a ser engraçado, ver muitos carros mais novos parados no acostamento por superaquecimento a Natasha subindo a serra normalmente como a guerreira que é. Foi muito engraçado, mas não foi 100% como parece. O carro começou a falhar num trecho da subida da Imigrantes e eu, com receio de desligar o carro e ficar com ele parado, resolvi seguir em frente com ele falhando mesmo. Consegui manter uma velocidade e continuei viagem. Chegando em casa descobri o problema: um cabo de vela solto!

Agora com o carro no meu nome, comecei a listar o que precisaria ser feito urgente manutenções.

Nos meus deslocamentos pra resolver a situação do carro, constatei algo que precisava ser resolvido: barulho na roda dianteira direita (que o antigo dono já havia relatado) e os freios que não estavam 100%. Mas antes de começar a mexer no carro, comprei um item que achei que combinava com a proposta do carro:

Foto 2

 

Uma máscara de gás soviética da Segunda Guerra! E com o filtro novo! Agora sim posso ir pra guerra. É sempre bom estar preparado para mexer em um Lada.

Aproveitei que o carro estava no cavalete e fiz uma geral. O que precisaria ser trocado: dois pivôs inferiores, duas bieletas, os flexíveis de freio, rolamento da roda direita e o coxim traseiro esquerdo, correia do alternador (estava pronta pra quebrar), coifas da homocinética, troca de óleo e filtros, instalação de uma mufla no carburador e mangueira do respiro do óleo.

Depois de detectar o que precisava ser trocado… Onde achar as peças? Bom comecei pelo Mercado Livre, mas não achei quase nada, só comprei a mufla para o carburador. Continuei pesquisando e encontrei a loja que tinha adquirido o antigo estoque da Bomer (a antiga concessionária da Lada) e muitos ladistas conheciam. Liguei lá, combinei de ir à loja e fui muito bem atendido — melhor ainda: os preços não eram exagerados. Em relação aos carros populares é mais caro, sim. Infelizmente é o preço que se paga por ter um importado antigo e raro.

Comprei todas as peças que precisava e, além disso, peguei outras peças para fazer um estoque, como os piscas laterais originais e novos, chave de seta (estava com uma de Monza adaptada) e outros menores, pois a loja fica muito longe. Fiz um pacote, e fui pra casa feliz e determinado.

HELLOMOTOIDEN Foto 3

Trocamos o rolamento em casa mesmo, sem auxílio de prensa, foi até relativamente fácil e rápido, se não fosse meu pai e seu espírito de McGyver. Olha o estado do rolamento quando retiramos a manga de eixo. Todo quebrado.

HELLOMOTOIDEN

E depois de montado (não demoramos 10 minutos pra sacar o rolamento velho e colocar o novo):

HELLOMOTOIDEN

A suspensão do Samara é muito resistente. No teste de longa duração realizado pela Quatro Rodas na época o Samara foi reprovado, mas eles elogiaram sua suspensão, que aguentou firme ao longo de todo o teste.

Foto 7

Nesse meio tempo, enquanto eu mexia na suspensão do carro, meu pai foi me dando uma força e tirando as leves batidas que o carro tinha nas duas portas. Ele também lixou boa parte do carro pra tirar o aspecto de couro de cobra que tinha a pintura. Ela ficou meio esbranquiçada, mas em geral o carro ficou bem mais alinhado.

Foto 8

Após a montagem da suspensão fiz a troca da correia do alternador e instalação da mufla (só não troquei a correia dentada pois não tinha a peça em mãos e não sabia o procedimento correto).

HELLOMOTOIDEN

Aproveitei e retirei o retrovisor direito de fusca que o antigo dono instalou e nesse tempo consegui achar um retrovisor original usado, de um senhor que mora na Av. Paulista e está reformando um Samara . Ele conhece muito do carro, e me deu dicas preciosas sobre o modelo. Além do retrovisor, ele tinha outras peças que acabei comprando: reservatório de água do parabrisa, tampa de acabamento do amortecedor, os botões do pisca-alerta, farois de neblina e desembaçador novos e na embalagem, além de algumas peças de acabamento.

HELLOMOTOIDEN

Depois resolvi mexer na parte interna, começando pelo volante. O original é muito feio e estava todo detonado! Fui pesquisar pra saber se os volantes da linha Laika e Niva cabiam no Samara e infelizmente não são compatíveis, pois existe cubo para volante esportivo pro Laika e Niva. Bem, ninguém falou que seria fácil. Fui pesquisar no eBay e só achei um cubo da Momo na Alemanha, e o vendedor não mandava pro Brasil. E agora?

Foto 11

Saquei o volante original e percebi que havia uma espécie de cubo instalado originalmente no volante, preso por pinos  prensados. Levei o volante pra um amigo torneiro que trabalha até tarde (pois costumo mexer no carro ou de noite ou nos sábados) e falei pra ele o que queria fazer. Ele pediu pra deixar o volante e disse que iria fazer um orçamento e me ligava dentro de alguns dias.

Ele retirou os pinos prensados, preencheu com solda algumas partes e fez os furos para os parafusos e pronto! Bastou instalar o cubo novo e o volante que eu quisesse. Em princípio vou usar esse que peguei em uma dívida:

Foto 13

E pra finalizar, uma arte do que fiz:

Foto 14

No próximo post conto os problemas que tive na parte interna no carro, que me consumiram muito tempo, e resultaram em brigas e discussões  em fóruns ! Até lá!

Por Ricardo Pires, Project Cars #134

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Project Cars #531: subindo o nível na história na Passat Variant 1.8 Turbo

Project Cars

Project Cars #138 – a história do BMW M3 E36 Supercharged de Leandro Corrêa

Leonardo Contesini

Gol Turbo 1.9 Draw-Through: o projeto finalmente está pronto!

Leonardo Contesini