A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #74

Project Cars #74: o transplante de peças do meu Puma GTB 1978

Olá, amigos do FlatOut. Na Terceira parte da saga de peças do meu GTB 1978, contarei um pouco da maior loucura que fiz até o momento para recuperar a originalidade perdida por ele com o passar dos anos — sempre com ajuda dos proprietários de Puma na Região Norte do Paraná e pela internet.

Em Dezembro de 2002, voltando de um encontro de carros antigos da minha cidade, deparei com um GTB 1978 Branco Pérola. Como sempre procurei parar para uma abordagem para conhecer o dono, comentar sobre o Puma Clube Norte do Paraná e também sobre o início das atividades do Clube do GTB no Yahoo Grupos. O proprietário simpático comentou que se interessaria mais se não estivesse vendendo o Felino.

Bem, vendo o nível da originalidade do GTB dele e o comentário que ele estava precisando de dinheiro e precisava vender o carro com urgência, perguntei se por acaso ele não venderia algumas peças do carro dele para a restauração do meu. Depois da sua resposta positiva, questionei sobre algumas  peças que precisava e que seriam fáceis de serem trocadas rapidamente. No mesmo dia, avaliando o GTB 1978 Branco Pérola, notei que ele ainda possuía o seu estepe original, como os irmãos menores o GTB possui o estepe de  com as mesmas medidas das rodas dianteiras.

 

O meu infelizmente perdeu isso ao longo do tempo. Propus ao dono do GTB a troca do mesmo pelo meu estepe, uma roda preta de Opala na época e paguei apenas R$50,00 de diferença nas rodas, algo hoje impossível de conseguir neste valor, e foi interessante para ambos.

digitalizar0010 doador

A conversa foi avançando e chegamos ao console original, com o pisca alerta que o GTB usa originalmente do Fusca e o isqueiro original do Opala porém este usa o botão exclusivo da Puma, além do console sorriu aos meus olhos a caixa evaporadora de ar-condicionado da Climauto. A caixa evaporadora da Climauto também era usada nos Opalas, Dodges e Mavericks e Landau da época pois era uma caixa universal. Esta em 1979, passou a ser instalada originalmente de fábrica no GTB/S2.

digitalizar0011antes meu GTB

Negociamos o valor, algo em torno de R$300,00 ,eu dando o meu console sem estes detalhes. Além disso, negociamos o painel de instrumentos completo. No meu GTB 1978 faltava apenas o mostrador de temperatura de óleo. Trocamos  o conjunto de instrumentos. Bem acertados os valores, precisávamos encostar os dois GTB lado a lado para a troca de peças e para isso agendei na loja de um conhecido de confiança que teria o cuidado necessário com ambos os felinos para que as peças funcionassem bem nos dois carros.

digitalizar0004

Agendamos o dia para a troca e numa segunda-feira encostei o meu GTB 78 ao lado do GTB Branco doador. E eu também trabalhei na troca das peças.  Um dia todo de trabalho sempre priorizando o funcionamento do GTB doador  pois este teríamos pressa para devolver para o dono. O quadro de instrumentos foi o que deu mais trabalho. Hoje confesso que teria mais calma neste sentido pois com a experiência acumulada em 15 anos de clube poderia encontrar facilmente o instrumento que faltava e teria o quadro de instrumentos originais do meu GTB… mas na época eu com 21 anos ainda inexperiente com o GTB e a euforia de conseguir estas peças de um felino raro foi maior.

digitalizar0012 depois

Hoje entendo isso e penso que valeu a pena pois tenho esta história para contar para vocês e posso passar a minha experiência acumulada. As primeiras peças trocadas foram os consoles,  a caixa de ar condicionado da Climauto e os suportes dela.  Em seguida passamos a troca do quadro de instrumentos, o que deu mais trabalho em ambos pois o GTB tinha o painel de instrumentos mais completo da época com pressão, temperatura de óleo, temperatura do motor, nível de combustível, conta-giros e velocímetro sendo assim dá para os amigos imaginarem a quantidade de fios a serem ligados e sem falar as gambiarras em ambos felinos. Enquanto isso eu trabalhava na troca do suporte do radiador.

digitalizar0006

 

 

Já que o GTB doador ainda tinha o seu suporte original e o meu não , passei a trabalhar na transferência do suporte que deu um relativo trabalho. Mas nada absurdo se comparado aos carros atuais. Com apenas quatro parafusos e desconectando as mangueiras, retirei o suporte do doador e instalando no meu GTB.

digitalizar0005

Para efeito de uma curiosidade, o GTB fabricado entre 1974 até meados de 1979 utilizavam originalmente o radiador do Opala 6 cilindros fabricado até 1974. Para quem busca a originalidade do seu GTB este suporte exclusivo do GTB e o Radiador são peças complicadas, por sorte o meu GTB tinha o seu radiador mas tive que substituir por um melhor posteriormente. Hoje revivendo esta história e vendo as fotos o GTB doador ainda possuía mais um detalhe que poderia ajudar na restauração do GTB . O doador possuía a  moldura da grade dianteira que demorei mais de 10 anos para conseguir.

Mas isso será  papo para outro post aqui no FlatOut. Até a próxima!

 

Por Leandro Guilherme Pascholatti, Project Cars #74

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Project Cars #340: o início da preparação do meu Fiat Uno 1.3 Turbo

Leonardo Contesini

Project Cars #19: amigos, roubadas e uma retífica antes do swap no Opala de Mauricio Faccina

Leonardo Contesini

Project Cars #384: a grande reforma do meu Mitsubishi Eclipse GS-T

Leonardo Contesini