A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Projeto de lei quer proibir venda de carros a gasolina em 2030, Virtus GTS custará R$ 105.000, XC40 e Range Rover híbridos no Brasil e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Projeto de lei que pretende proibir veículos a diesel e gasolina em 2030 é aprovado em comissão do Senado

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania Senado Federal (CCJ) aprovou nesta última quarta-feira um projeto de lei que pretende proibir a venda de veículos novos movidos a diesel e a gasolina no Brasil a partir de 2030 — daqui a apenas nove anos, caso você não tenha percebido — e sua circulação a partir de 2040.

Sim: há um grupo de Senadores que acredita na possibilidade de substituir a matriz energética do transporte brasileiro em nove anos.  O ridículo projeto é de autoria do senador Ciro Nogueira, que usa como justificação os exemplos de países europeus que pretendem restringir a circulação de veículos movidos a combustão — e aparentemente ignora a malha ferroviária do continente e sua área que corresponde a cerca de 60% do território brasileiro.

O projeto faz questão de mencionar que veículos movidos a etanol e biodiesel continuarão permitidos, porém não parece considerar os impactos econômicos e ambientais que a nova demanda por biocombustíveis causaria. Como a CCJ não julga o mérito ambiental da pauta, ela acabou aprovada por não infringir a Constituição Federal, embora o relator da proposta, o senador Fabiano Contarato, tenha mencionado a “defesa do meio-ambiente” ao aprová-la.

Felizmente a proposta ainda está em sua tramitação inicial. Esta foi apenas a primeira comissão do Senado em que foi aprovado. Agora ela irá para a Comissão de Meio Ambiente, onde o impacto do aumento da produção terá que ser considerado. Além disso, ala ainda terá que passar pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) onde deverá ser barrada se os Senadores cumprirem sua função. (Leo Contesini).

 

Virtus GTS já aparece no configurador da VW

A Volkswagen ainda não lançou oficialmente o VW Virtus GTS, versão sedã do Polo GTS, mas ele já aparece no configurador do site da marca. Até poucas horas atrás era até possível montar o carro e ver todos os preços, mas a fabricante já se atentou e tirou a opção do ar, ao menos por enquanto. Se você for tentar configurar seu Virtus GTS, vai topar com uma página de erro.

 

De todo modo, foi tempo suficiente para descobrirmos os preços: o Virtus GTS parte de R$ 104.490, sem opcionais e na cor Preto Ninja. Alguns itens são oferecidos à parte: pintura branco sólido por R$ 490, cores metálicas por 1.570, e sistema de som Beats por 2.160. Na prática, o Virtus GTS mais caro sai por R$ 108.220.

Vale lembrar que, mecanicamente, o Virtus GTS é exatamente igual ao Polo GTS, com motor 1.4 TSI de 150 cv e 25,5 kgfm de torque, mais modificações na suspensão que incluem barras estabilizadoras, molas e amortecedores próprios da versão – ainda que o conjunto seja dimensionado para o ganho de potência em relação às outras versões, e não exatamente para performance esportiva. De todo modo, o Virtus GTS vai de zero a 100 km/h em 8,7 segundos (0,3 segundo a mais que o Polo GTS), e tem velocidade máxima de 210 km/h.

Seus itens de série incluem cruise control, quatro airbags, ar-condicionado automático, controles de tração e estabilidade, hill holder, diferencial com blocante eletrônico, saídas de ar traseiras, faróis de LED e seletor de modos de condução. (Dalmo Hernandes)

 

Fiat pode vender 500 elétrico no Brasil ainda em 2020

Projeção: Autocar

A nova geração do Fiat 500, com estreia programada para o Salão de Genebra no mês que vem, pode já estar com o passaporte carimbado para o Brasil – e mais: existe a chance de ele ser vendido ainda em 2020.

De acordo com o site InsideEVs, a “quase confirmação” veio de Antonio Filosa, presidente da FCA América Latina – ele disse que a Fiat vai vender um carro elétrico no Brasil ainda este ano e, como não há outro modelo elétrico nos planos além do novo 500, não há muito o que deduzir.

Vale lembrar que o novo 500 terá uma plataforma totalmente nova e que ele não dispensará a combustão interna – ele simplesmente terá apenas a versão elétrica em um primeiro momento. Não se sabe muito a respeito do conjunto motriz, exceto que a Fiat está mirando em uma autonomia de pelo menos 240 km com uma carga, o que o colocaria em uma boa posição para uso urbano. Esteticamente, ele deverá manter os laços com o 500 atual, porém com linhas mais atuais – afinal, estamos falando de um carro lançado em 2007, 13 anos atrás. (Dalmo Hernandes)

 

Range Rover e Range Rover Sport híbridos chegam no Brasil

A linha eletrificada da Land Rover começou a vir para o Brasil, o fabricante inglês decidiu começar pelo topo da gama com os modelos PHEV do Range Rover e do Range Rover Sport. Os utilitários usam um powertrain híbrido que consiste no motor 2.0 turbo da família Ingenium que produz 300 cv, um motor elétrico de 104 cv e a tradicional transmissão automática ZF de oito marchas. A potencia combinada desse conjunto é de 404 cv e o torque é de 65,3 kgfm.

A dupla é híbrida do tipo plug-in, ou seja, se o motorista quiser pode carregar as baterias na tomada e rodar com o carro apenas no modo elétrico, sem emitir emissões. Rodando apenas com o motor elétrico a velocidade fica limitada a 130 km/h e a autonomia é de 48 km, o suficiente para uso urbano. O desempenho da versão híbrida com os dois motores em ação é semelhante ao dos modelos com motor V6 3.0 Supercharged, o Range Rover faz de zero a 100 km/h em 6,8 segundos e o Range Rover Sport faz em 6,7 segundos, em ambos a máxima é limitada em 220 km/h.

A versão PHEV está disponível no Range Rover Sport na versão P404 HSE (R$ 496.648) e P404 HSE Dynamic (R$ 511.100). No Range Rover está disponível apenas com entre-eixos curto, nos modelos Vogue SE (R$ 675.971) e Autobiography (R$ 731.350). (Eduardo Rodrigues)

 

Porsche tem planos de um esportivo de entrada inspirado no 914

O chefe de design da Porsche, Michael Mauer, revelou em uma entrevista oficial no site de imprensa do fabricante que exitem planos de um novo carro de entrada da marca. Atualmente o modelo mais barato da Porsche é um crossover Macan, mas o carro que Mauer planeja é algo mais próximo das raízes da Porsche: um esportivo de motor central acessível inspirado no 914.

Mauer diz que é uma discussão comum dentro da Porsche fazer um esportivo novo para seguir a linhagem do 550 Spyder e do 914. O designer diz que esse modelo de entrada já passou da fase de discussões e está na fase de design. O novo esportivo de entrada tem a missão de trazer de volta as raízes da Porsche, com um desenho moderno e minimalista. O purismo também será na experiencia ao dirigir, o carro terá pouca eletrônica e terá foco no envolvimento com o motorista.

Apesar de investir pesado nos elétricos com o Taycan e com as futuras versões elétricas da linha 718, a Porsche ao mesmo tempo está trabalhando e trazer o purismo de volta. Os novos 718 Boxter GTS e 718 Cayman GTS com um novo motor aspirado e cambio manual são a prova disso. O novo esportivo de entrada vem para dar enfase nessa linhagem. Atualmente a Porsche tem o motor 4 cilindros boxer da família 718 que pode ir parar nesse esportivo. Se depender da Porsche o purismo ainda vai conviver por um bom tempo junto dos elétricos. (Eduardo Rodrigues)

 

Volvo XC40 ganha opção híbrida no Brasil por R$ 230.000

A Volvo está seguindo a tendência do mercado e decidiu ampliar a oferta de híbridos para o Brasil novamente. A bola da vez é o (tome fôlego) XC40 T5 R-Design Plug-in Hybrid, versão eletrificada do menor SUV da marca.

O carro é equipado com um motor 1.5 turbo de 180 cv, mais um motor elétrico de 82 cv, somando 262 cv e 43,3 kgfm de torque, moderados por uma caixa de dupla embreagem e sete marchas (com aletas atrás do volante) que leva a força para as rodas dianteiras. De acordo com a Volvo, é o suficiente para que o XC40 híbrido vá de zero a 100 km/h em 7,3 segundos. A fabricante diz também que, no modo puramente elétrico, a autonomia é de 47 km com uma carga.

O XC40 T5 R-Design Plug-in Hybrid é equipado com central multimídia com tela de 12,3 polegadas, sistema de som Harman Kardon com 13 alto-falantes, bancos de couro, alerta de ponto cego, alerta de tráfego em cruzamento, alerta de colisão traseira, cruise control adaptativo, assistente ativo de permanência em faixa, frenagem automática e hill-holder. Além disso, também estão presentes ar-condicionado automático dual zone, carregador de smartphone por indução e teto solar panorâmico elétrico. (Dalmo Hernandes)

 

Porsche Macan GTS de 380 cv é lançado no Brasil por R$ 495.000

Um SUV mais interessante para os entusiastas que também foi lançado nesta semana é o novo Macan GTS, que chega por R$ 495.000.

O Macan GTS continua movido por um V6 biturbo de três litros, mas agora com 380 cv a 6.000 rpm e 53 kgfm de torque a partir das 1.750 rpm. São 20 cv e 2 kgfm de torque a mais que o Macan GTS anterior – e um ganho considerável ante os 252 cv do modelo “básico”, que usa um 2.0 turbo.

O Macan GTS é equipado com um câmbio PDK de dupla embreagem e sete marchas, e é capaz de ir de zero a 100 km/h em 4,9 segundos – ou seja, 0,3 segundo mais rápido que a versão anterior. Com o pacote Sport Chrono, este tempo cai para 4,7 segundos. A velocidade máxima é sempre limitada em 260 km/h.

Esteticamente, o Macan GTS diferencia-se dos demais com itens como saias laterais maiores, grade pintada de preto e rodas de 20 polegadas de desenho exclusivo. Os equipamentos incluem suspensão pneumática adaptativa, bancos exclusivos (com revestimento de couro e Alcantara, além de apoios laterais para lá de generosos) som Bose, carregador por indução, central multimídia com tela de 10,9 polegadas, ar-condicionado digital de três zonas e seis airbags. (Dalmo Hernandes)

 

Yamaha lança motor elétrico para carros e motos

A Yamaha apresentou a sua primeira incursão elétrica para automóveis com um motor elétrico de alta performance, que produz 272 cv. Segundo a Yamaha esse motor é compacto e do tipo ímã permanente síncrono, permitindo a instalação em carros e motos.

Para divulgar o motor a Yamaha instalou ele numa Alfa Romeo 4C, mostrando que mesmo silencioso o esportivo italiano continua rápido. O fabricante não revelou ainda o preço do motor, mas adiantou que ele pode ser regulado para produzir menos potência para se adequar a diferentes usos. (Eduardo Rodrigues)

 

Chery e Honda anunciam recalls no Brasil

A Chery e a Honda anunciaram recalls de alguns de seus modelos no Brasil. A fabricante chinesa convocou o sedã Arrizo 5 para corrigir a marcação do nível de combustível, que indica um volume maior do que há no tanque, podendo resultar em pane seca.

Como se trata de uma medição eletrônica, o reparo consiste na atualização do software do quadro de instrumentos. As unidades envolvidas têm numeração entre 98RDC21B0KA006873 e 98RDC21BXLA007065. A Chery recomenda que, até o reparo, os proprietários não usem o carro com o marcador apontando menos de meio tanque.

Já a Honda ainda está resolvendo os problemas dos airbags mortais da Takata, instalados em seus carros. A marca está convocando 34.397 unidades do Civic, Accord, CR-V e Odyssey para desativar o airbag do motorista até que a solução definitiva fique pronta.

Os veículos envolvidos são os Civic 1996 a 2000, Accord 1997 a 1999, CR-V 1997 a 2000 e Odyssey 1997. Se você tem um exemplar destes carros, é preciso entrar em contato com a Honda para verificar se o chassi está entre os relacionados pelo site www.honda.com.br/recall, onde também pode ser feito o agendamento do reparo, que começará a partir de 21 de fevereiro.

O defeito é conhecido: a Takata usou uma estrutura fragilizada para acomodar o insuflador do airbag e, por essa falha, ao ser detonado, o insuflador lança fragmentos metálicos desta estrutura contra os passageiros. (Leo Contesini)

 

Matérias relacionadas

Os melhores presentes entusiastas para dar a si mesmo neste natal e fim de ano

Dalmo Hernandes

Este Chevrolet Opala “SS4” muito inteiro está à venda

Dalmo Hernandes

Os carros mais beberrões do Brasil em 2017

Dalmo Hernandes