A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História

Quando o primeiro de todos os Rolls-Royce foi transformado em uma máquina de guerra

Não há critério científico para definir isto, mas temos quase certeza de que a fabricante mais luxuosa do mundo é a Rolls-Royce – ao menos entre os carros produzidos em série. O Rolls-Royce Phantom, por exemplo, é leviatã com um V12 de 6,75 litros e 571 cv, quase seis metros decomprimento e mais de 2,7 toneladas (na versão de entre-eixos longo). Cada exemplar é equipado com uma infinidade de amenidades de série, e mais uma porção de opcionais feitos para pessoas exigentes, endinheiradas e extravagantes. Materiais nobres dominam o interior – madeira, couro e metal da melhor qualidade. E, por algumas dezenas de milhares de dólares a mais, é possível ter até mesmo um ornamento de capô folheado a ouro, ou diamantes no forro do teto. A imagem, a reputação e a tradição da Rolls-Royce como fabricante de carros grandes, potentes e luxusos foi construída ao longo de décadas, começando nos primeiros anos do século 20 – a empresa foi fundada em 1904 e colocou seu primeiro automóvel na

Matérias relacionadas

Rothmans Racing: a marca de cigarros que venceu em Le Mans, Fórmula 1, WRC e MotoGP

Leonardo Contesini

O nascimento, a ascensão e a queda do Fiat Tipo

Dalmo Hernandes

José Carlos Pace – os 70 anos do “campeão mundial sem título”

Leonardo Contesini