A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture FlatOut em Nürburgring

Quando senti o arrepio da morte de perto em Nürburgring

Não importa se você corre ilegalmente nas ruas, acelera somente em track days ou se é piloto de competição: sempre haverá um acontecimento que o levará a parar e questionar se aquilo que faz – buscar um limite que não existe, pois sempre se pode ir mais rápido – faz sentido e é tão importante assim. O quanto você precisa disso. Para muitos, estes acontecimentos causam um baque forte, mas logo que os motores são ligados novamente, a insaciável sede por velocidade anestesia a dor e ensurdece os medos. Em pouco tempo, tudo volta a ser como antes. Para outros, estes momentos representam rupturas permanentes: Jackie Stewart – um dos mestres de Nürburgring – encerrou sua carreira na Fórmula 1 após a morte de seu pupilo François Cevert em um dos acidentes mais grotescos da história da categoria, ocorrido no autódromo de Watkins Glen, em outubro de 1973. Cevert foi degolado pelo guard-rail após perder o controle de seu Tyrrell 006 no trecho dos "esses" e se chocar na barreira a quase

Matérias relacionadas

Dia Mundial do Fusca: quando o Besouro vira obra de arte

Gustavo Henrique Ruffo

Esta é a única Ferrari que venceu as 24 Horas de Le Mans duas vezes – mas ninguém sabia disso

Dalmo Hernandes

Quais são as famílias de motores mais antigas ainda em produção?

Leonardo Contesini