A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Sessão da manhã

Rally Costa Brava: ronco de motor e muita ação no rali de clássicos mais incrível que você ainda não conhecia

Por mais que a gente goste bastante dos ralis atuais — o WRC, com seus hatchbacks com motor turbo e mais de 300 cv, continua épico —, às vezes temos certeza de que eles jamais serão tão emocionantes quanto eram antigamente. Para nossa sorte, existem provas de clássicos suficientes para manter os bólidos mais clássicos do rali em plena atividade.

O Rally Costa Brava, na Espanha, é um belíssimo exemplo. Trata-se da prova de rali mais antiga da Espanha — a edição 2016, que aconteceu no último fim de semana, foi a 64ª desde 1953. Em sua versão original, o Rally Costa Brava foi disputado até 1987. Entre 1988 e 2004, a prova foi disputada como Rally Cataluña-Costa Brava, voltando a se chamar apenas Rally Costa Brava a partir de 2005.

Colin McRae e seu Subaru Impreza 555 no Rally Cataluña-Costa Brava de 1995

Tradicionalmente, o Rally Costa Brava faz parte do Campeonato Espanhol de Rali e do Campeonato Europeu de Rali, com foco nos carros históricos. No entanto, de 1991 a 1994, a competição fez parte do calendário do Mundial de Rali, o WRC. Foi pouco tempo, e por isso a prova não costuma ser tão lembrada como os ralis de Monte Carlo e da Finlândia, por exemplo — que não significa que seja menos animal. Pelo contrário!

Hoje em dia, o foco da prova são os carros de rali que competiram nas década de 60, 70, 80 e 90. E não estamos falando apenas de um rali de regularidade, onde pilotos e navegadores precisam ficar sempre atentos ao cronômetro e respeitar os limites mínimos de tempo. Claro, a categoria de regularidade existe (afinal, há quem não queira abusar demais de seu clássico), mas o negócio é o rali de velocidade, no qual os pilotos aceleram com o mesmo vigor de quando suas máquinas eram a última palavra no automobilismo. E é aí que as coisas ficam interessantes de verdade.

Duvida? Então assista ao vídeo abaixo, que compila os melhores momentos da prova disputada nos dias 11 e 12 de março. A gente precisa mesmo te lembrar de colocar fones de ouvido e deixar o volume no talo?

Foram disputados 12 estágios, em trajetos de oito a 24 km de extensão, com etapas na terra e no asfalto. A maioria dos pilotos é desconhecida do grande público, mas nem por isso são menos talentosos. E, com o nível dos carros presentes — tem Ford Escort Mk1, Lancia 037, Porsche 911, Ferrari 308, Audi Quattro, Peugeot 205 e até BMW M3 E30 —, é óbvio que a maioria dos caras sabe exatamente o que está fazendo.

O que, claro, não impede alguns deslizes, como mostra a compilação abaixo. Afinal, parte da graça do automobilismo é justamente o imprevisto. Se não existisse risco algum, o mérito de chegar ao final seria menor, com certeza.

Aliás, os erros até tem um lado bom: quando um carro perde a traseira e acaba rodando, ainda podemos ouvi-lo largando outra vez.

A verdade é que há dezenas de compilações do Rally Costa Brava no Youtube. Nós vamos colocar mais uma aí embaixo, só para você poder enrolar mais um pouquinho antes de começar a trabalhar de verdade. Pode confiar, a gente não vai contar para ninguém!

Matérias relacionadas

Pegue uma carona em um sonoro Alfa Romeo GTAm de competição

Dalmo Hernandes

É assim que um Porsche de Le Mans deve roncar

Leonardo Contesini

Santa ignorância: isto é um Ford Focus RS com motor Cosworth de 1.000 cv

Dalmo Hernandes