A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Renault usará nome Alpine na F1, Porsche 718 ganha câmbio PDK para ficar mais rápido, Nissan 400Z terá câmbio manual e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Renault F1 usará o nome Alpine a partir da próxima temporada

Vejam só como às vezes o público se deixa levar pelo alarmismo: a Renault, que há dois meses estava “correndo o risco de falir e acabar com a Alpine”, segundo alguns noticiários, anunciou neste fim de semana que irá continuar na Fórmula 1 e que mudará o nome de sua equipe de fábrica de Renault Sport F1 para Alpine F1.

A mudança faz parte de uma reestruturação da Renault, que terá sua atuação segmentada em quatro frentes de operação — Renault, Dacia, Alpine e “Nova Mobilidade”. A mudança de Renault Sport F1 para Alpine F1, aliás, pode significar uma transição de toda a atividade esportiva da Renault para a marca Alpine, embora isso seja apenas especulação pessoal.

O que não é especulação é a atuação da Alpine na Fórmula 1 a partir de 2021, usando as cores da bandeira francesa e com Fernando Alonso e Esteban Ocon dividindo a garagem da equipe. Toda a operação da Alpine F1 será a mesma da Renault Sport, da sede em Enstone aos cargos de direção (Cyril Abiteboul no comando e Alain Prost como conselheiro), porém o motor continuará chamado Renault E-Tech. (Leo Contesini)

 

Versões aspiradas do Porsche 718 ganham câmbio PDK

Talvez você não tivesse percebido, mas até agora as versões aspiradas do Porsche 718 — Boxster Spyder, Cayman GT4 e Boxster/Cayman GTS — eram todos equipados apenas com o câmbio manual de seis marchas. Agora, a Porsche anunciou a oferta do automatizado PDK para toda a linha equipada com o flat-6 de quatro litros.

Com a nova caixa os carros ficaram sutilmente mais rápidos na aceleração de zero a 100 km/h e de zero a 200 km/h. O Spyder/GT4 agora acelera de zero a 100 km/h em 3,9 segundos, e não mais em 4,4 segundos, enquanto o tempo para chegar aos 200 km/h é 0,4 segundo mais baixo, apenas 13,4 segundos. Nos modelos GTS, a redução nos tempos é exatamente a mesma, meio segundo. Ambos agora vão do zero aos 100 km/h em 4 segundos e aos 200 km/h em 13,7 segundos.

Além do tempo de aceleração, a caixa também se adapta aos modos de condução (Normal, Sport, Sport Plus e Individual) e há um um botão Sport Response que dá ao motor e ao câmbio um desempenho máximo durante 20 segundos, em qualquer modo selecionado. O bloqueio do diferencial também é superior ao dos modelos com câmbio manual, chegando a 37% ante 27% nas versões manuais. (Leo Contesini)

 

Teaser do Nissan Z Proto confirma visual retrô e sugere câmbio manual

Falta pouco mais de uma semana para que a Nissan revele o Z Proto e, para nos deixar mais curiosos, a fabricante revelou mais um teaser em vídeo. Não há muitas novidades concretas, mas o teaser confirma que o carro será mesmo inspirado pelo primeiro 240Z e também pelo 300ZX Z32, a geração biturbo dos anos 1990. A dianteira e o perfil serão inspirados no primeiro, enquanto a traseira será inspirada no segundo.

Mas o que realmente nos deixou coçando a cabeça foi uma cena muito breve que rola aos 00:15 do vídeo. É bem rápido ,mas dá para ver motorista do carro levando à mão à alavanca de câmbio – algo que não faria sentido se o Z Proto fosse equipado com um sistema de dupla embreagem com aletas atrás do volante.

Considerando que a Nissan está insinuando um esportivo old school e apostando na tradição da linhagem dos Z-cars, é bom mesmo que ele tenha um câmbio manual. Especialmente porque a Nissan entende uma ou duas coisinhas sobre câmbios manuais. Vale lembrar que foram eles que introduziram o rev matching (o famoso “punta-tacco eletrônico”) em esportivos de rua com o 370Z – portanto, há até mesmo uma justificativa filosófica para que o novo Z-car tenha pedal de embreagem. (Dalmo Hernandes)

 

Shelby GT500 2021 novo pacote de opcionais e novas cores

Embora tenha anunciado a volta do Mach 1 como maior novidade da linha 2021 para o Mustang, a Ford não deixou os fãs do Shelby GT500 de mãos vazias. Para o novo ano-modelo, a fabricante preparou um novo kit de opcionais estéticos e funcionais, além de novas cores.

O kit, chamado Carbon Fiber Handling Package, combina elementos de dois outros kits já oferecidos – o Carbon Fiber Track Pack e o Handling Pack. Assim, ele vem com rodas de fibra de carbono de 20 polegadas, torres dos amortecedores ajustáveis, Gurney flap na traseira e winglets aerodinâmicos nas extremidades do splitter frontal.

Já as novas cores não são exclusivas do GT500, mas de toda a linha 2021 do Mustang. São elas amarelo “Grabber Yellow”, cinza “Carbonized Gray” e azul “Antimatter Blue”. (Dalmo Hernandes)

 

Netflix prepara série de ficção sobre Ayrton Senna para 2022

A Netflix anunciou na semana passada a produção de uma minissérie de oito episódios sobre a carreira de Ayrton Senna. A empresa diz que será uma obra de ficção focada na carreira do tricampeão, começando na década de 1980, quando Senna se mudou para a Europa para disputar a Fórmula 1600.

Segundo o comunicado oficial, a série será o primeiro drama ficcional feito sobre Ayrton Sennam e mostrará “o homem por trás do mito até o trágico acidente em Ímola, na Itália, durante o Grande Prêmio de San Marino”. A produção será realizada em parceria com a família Senna – o que significa que só terá conteúdo aprovado pelo Instituto Ayrton Senna, sem explorar quaisquer pontos polêmicos da vida pública ou privada do piloto.

A estreia está marcada para 2022, mas a data ainda não foi definida. (Dalmo Hernandes)

Matérias relacionadas

Este cara rodou 1.160.000 km com seu Porsche 911 Turbo comprado zero-quilômetro em 1976

Dalmo Hernandes

A história de W.O. Bentley, parte 3: a compra pela Rolls-Royce, a chegada à Aston Martin e os últimos dias

Dalmo Hernandes

Conheça as diferenças entre a IndyCar e a Fórmula 1

Leonardo Contesini