A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Sessão da manhã

Sabe o que acontece quando alguém dá 1.000 cv a um hot hatch japonês?

Quem acompanha as preparadoras europeias sabe que os alemães não sabem brincar — eles já chegam com os dois pés na porta. Veja a Brabus, por exemplo. Eles pegam um Mercedes Classe C e dão a ele um V12 de 700 cv. O mesmo acontece com a Alpina, que faz a versão esportiva do Série 7 que a BMW nunca quis fazer, e com a RUF, que faz os únicos Porsche 911 de oito cilindros do planeta e já teve o carro mais rápido do mundo.

Imagine então o que acontece quando esse tipo de maluco coloca as mãos em um hot hatch japonês da década de 90 e decide levá-lo ao limite? Não precisa imaginar. A resposta é este Mitsubishi Colt com nada menos do que 978 hp e 88,8 mkgf!

A brincadeira foi invenção da Boba Motoring, que já fez alguns Golf de 1.000 cv. Aparentemente o motor 2.0 original deu lugar a outro de comando duplo — provavelmente do Eclipse ou Lancer — e recebeu um turbocompressor que produz 3,4 bar de pressão máxima a (está sentado?) 9.000 rpm! Quem disse que motores turbo não podem girar alto?

Toda essa grosseria combinada com o sistema de tração integral e o baixo peso do carro (1.120 kg), resulta em um desempenho que deixaria certos europeus morrendo de inveja: zero a 100 km/h em 3 segundos, 100 a 200 km/h em 3,7 segundos e velocidade máxima de 315 km/h limitada pela relação do câmbio/diferencial. Caramba, o que esses caras estão esperando para instalar um câmbio de seis marchas do Lancer Evo?

Matérias relacionadas

Como eram os tourist days no Nürburgring Nordschleife nos anos 1990?

Dalmo Hernandes

Pegue uma carona alucinante no Subaru WRX STI recordista do circuito da Ilha de Man

Dalmo Hernandes

Chevrolet Camaro SS vs. BMW M4: será que a força bruta americana supera a engenharia alemã?

Dalmo Hernandes