A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Salão de Genebra cancelado devido ao coronavírus, o fim do Chevrolet Impala, Touareg R é revelado com 462 cv e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Salão de Genebra cancelado devido ao coronavírus

A organização do Salão de Genebra anunciou nas últimas horas o cancelamento do evento devido ao risco de contágio pelo coronavírus. O cancelamento foi resultante da decisão do governo suíço em proibir temporariamente grandes reuniões públicas ou privadas até meados de março, pelo menos, para limitar a proliferação do coronavírus na Suíça.

O Salão deveria começar na próxima semana, porém os próprios fabricantes já haviam considerado vetar a participação de seus executivos e engenheiros devido às preocupações com o vírus e a possibilidade de serem mantidos em quarentena. Além disso, a Suíça reportou novos casos de contágio nesta sexta-feira (28).

Com o cancelamento e a indefinição sobre a liberação de eventos com mais de 1.000 pessoas — a data preliminar é 15 de março, porém o prazo pode ser estendido, se necessário — o Salão de Genebra de 2020 não será realizado nem mesmo em uma data posterior. (Leo Contesini)

 

Mortes nas rodovias federais aumentam no Carnaval

Em janeiro vimos que o número de mortes nas rodovias federais brasileiras aumentou em 2019. Os detratores do automóvel, sempre de plantão, correram para culpar a velocidade e a ausência dos radares pelo aumento das fatalidades. Contudo, quando verificamos as causas dos acidentes e a comparamos com o ano anterior, encontramos uma redução no número de mortes causadas por velocidade incompatível, apesar do aumento absoluto.

Nesta quinta-feira (28) a Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou o balanço das estradas após a operação de Carnaval e os números de acidentes fatais, seguindo a tendência de 2019, aumentaram em relação ao mesmo período do ano passado. De acordo com o relatório, a velocidade incompatível não teve influência no aumento, pois os atropelamentos, as saídas de pista e as colisões frontais corresponderam a 68% do total de mortes entre sexta-feira (21) e quarta-feira (26).

A PRF ainda salientou que 87% das mortes poderiam ter sido evitadas pois tiveram como causa preliminar comportamentos de risco de condutores e pedestres.

Quanto às infrações, não foram divulgados dados sobre excesso de velocidade, porém houve um aumento de 64% nos flagrantes de embriaguez ao volante, 43% nas infrações por não usar o cinto de segurança, 24% mais ultrapassagens indevidas flagradas e 57% mais multas por uso do celular.

As estatísticas podem indicar uma amostragem realista dos fatores que levaram ao aumento das mortes, mas também podem indicar que a PRF intensificou a fiscalização destas outras infrações — que, pessoalmente, considero mais perigosas que o excesso de velocidade em até 20%, que é a infração mais cometida quando se fala em “excesso” de velocidade.

No total, sete estados não tiveram nenhum acidente fatal, sete tiveram aumento nas mortes e 13 unidades da federação tiveram redução ou mantiveram os mesmos números do ano passado. (Leo Contesini)

 

T-Cross Sense volta a ser oferecido

 

A notícia da suspensão das vendas do T-Cross Sense mal esfriou e a Volkswagen já anunciou o retorno das vendas da versão voltada ao público PCD. Depois de seis dias de vendas suspensas a Volkswagen anunciou nesta última quinta-feira (27) que a versão já pode ser encomendada nas concessionárias.

Como antes, o preço “cheio” é R$ 70.000, podendo chegar aos R$ 57.630 com todos os descontos e isenções possíveis na modalidade PCD. O problema é que o prazo de entrega é de até 180 dias. A Volkswagen, em nota enviada aos concessionários, explicou que está ajustando a produção à alta demanda da versão.

Repetindo o que disse na ocasião da suspensão das vendas do Sense, essa alta demanda é o que acontece quando se retira os impostos dos automóveis. O T-Cross PCD por R$ 57.700 equivale a pouco mais de US$ 12.000 — um valor compatível com o de modelos semelhantes nos EUA e Europa. (Leo Contesini)

 

BMW Motorrad registra cruiser R18 no Brasil

A BMW Motorrad registrou no Brasil a versão de produção de sua nova moto cruiser, a R18, que foi apresentada como conceito em maio de 2019. Criada para enfrentar Harley-Davidson e Indian, a BMW R18 terá como principal missão fortalecer a imagem da fabricante nos Estados Unidos, que ainda são o maior mercado de motos cruiser do planeta. Para isto, ela terá o maior motor boxer já feito pelos alemães, com 1.802 cm³ e quatro válvulas por cilindro, comando simples no cabeçote, 91 cv a 4.750 rpm e 16 kgfm de torque a 3.000 rpm.

A moto foi registrada em versões carenada e sem carenagem – esta última, bastante parecida com o conceito (abaixo), exceto pela adoção de elementos obrigatórios em uma moto de rua, obviamente, como retrovisores e piscas.

Ambas as motos deverão ser apresentadas no Salão de Milão 2020, marcado para novembro. Entretanto, imagens oficiais e maiores detalhes técnicos poderão ser divulgados um pouco antes. (Dalmo Hernandes)

 

Hennessey revela Ford F-150 com 785 cv

A Hennessey Performance acaba de mostrar seu mais novo kit de preparação – desta vez, para a Ford F-150. A chamada F-150 Hennessey Venom 775 tem nada menos que 785 cv (775 hp, daí seu nome) no motor V8 supercharged, sendo assim a mais potente F-150 oferecida pela preparadora texana. Apenas 100 exemplares serão feitos.

O motor é o mesmo V8 do Ford Mustang, com cinco litros de deslocamento, porém equipado com um supercharger de 2,9 litros, novo sistema de injeção, intercooler, escape mais livre, admissão com maior fluxo e uma ECU feita sob medida. Segundo a Hennessey, é o bastante para que a picape vá de zero a 100 km/h em quatro segundos cravados, cumprindo o quarto de milha (402 metros) em 12,1 segundos.

A picape também recebe mudanças nos freios e na suspensão, adotando freios Brembo com discos perfurados de 383 mm e pinças de seis pistões e ganhando 15 cm a mais de vão livre do solo. As rodas são de 20 polegadas, calçadas com pneus de 15 polegadas de diâmetro.

Esteticamente, o que muda é o para-choque dianteiro com LEDs, que é feito sob medida pela Hennessey, além da instalação de emblemas e adesivos na carroceria. O pacote completo custa US$ 53.500 (por volta de R$ 240.000 em conversão direta), mais o preço da picape. (Dalmo Hernandes)

 

VW Touareg R é lançado com conjunto híbrido de 462 cv

A Volkswagen revelou nesta semana o novo Touareg R, versão de apelo esportivo de seu SUV de topo – e o primeiro modelo híbrido da linha R. O utilitário é movido por um motor V6 biturbo de três litros e um motor elétrico, ambos na dianteira, com potência e torque combinados de 462 cv e 71,6 kgfm, respectivamente.

O câmbio é automático, de seis marchas, com um sistema de tração integral variável que pode direcionar até 70% da força para as rodas dianteiras ou 80% para as rodas traseiras. A Volkswagen não deu dados de aceleração, mas um tempo na casa dos cinco segundos baixos não é implausível.

De acordo com a VW, o conjunto de baterias de 14,1 kWh é capaz de proporcionar até 43 km de autonomia apenas com o motor elétrico – com velocidade máxima de 140 km/h. As baterias ficam montadas na parte traseira do assoalho, abaixo do porta-malas, que com isto passa de 810 litros para 610 litros (ainda é bastante espaço, diga-se).

O Touareg R segue a estética dos modelos mais esportivos da VW, com um para-choque dianteiro mais agressivo e detalhes de acabamento em preto, como as entradas de ar e as rodas. Já o interior tem volante esportivo de base reta e detalhes de acabamento em alumínio, além de bancos com maior apoio revestidos em couro Vienna. (Dalmo Hernandes)

 

Citroën Ami EV é o novo minicarro elétrico da marca francesa

A Citroën revelou hoje (28) seu novo minicarro elétrico, considerado pela fabricante como uma solução moderna para o transporte urbano na França.

Batizado com o nome do clássico fabricado entre 1961 e 1978, o Ami EV é classificado na Europa como um quadriciclo elétrico, mesmo que tenha carroceria fechada e volante. Com isto, ele tem velocidade máxima limitada em 45 km/h – o que não deve ser um problema nas cidades.

Feito para custar pouco, o Ami será fabricado em Marrocos e utiliza diversos componentes de prateleira do grupo PSA, como o para-brisa e peças da suspensão. Ele também aposta em componentes intercambiáveis para conter custo, como os para-choques e portas. O carro tem 2.410 mm de comprimento e 1.390 mm de largura e, de acordo com a Citroën, é possível acomodar duas unidades na mesma vaga de estacionamento – algo que é permitido na França.

A fabricante diz que o Ami EV tem autonomia de até 70 km com uma carga. Parece parece pouco, mas é isto é compensado pelo baixo tempo de recarga da bateria de 5,5 kWh – três horas em uma tomada de parede comum.

A maior inovação, de acordo com a Citroën, ficará por conta do modelo de vendas: além de comprar uma unidade por € 6.600 (cerca de R$ 32.000 em conversão direta), os interessados poderão alugar o Ami EV. Aluguéis de curto prazo custarão 26 centavos de euro por minuto, enquanto o aluguel mensal sairá por € 9,90. (Dalmo Hernandes)

 

Chevrolet Impala deixa de ser produzido após 63 anos

Notícia triste para os fãs do Impala: o último exemplar do icônico Chevrolet deixou a linha de produção hoje, 28 de fevereiro de 2020 – 63 anos depois do lançamento da primeira geração.

É verdade que desde a oitava geração, lançada em 2000, o Impala já não era mais o mesmo – foi quando ele adotou a tração dianteira e uma personalidade mais comportada – mas, ainda assim, é sempre triste perder um modelo emblemático e cheio de história.

A razão, como você já deve ter deduzido, tem a ver com a mudança de foco da Chevrolet e da indústria automobilística global: a fábrica onde o Impala era produzido, em Detroit, passará por um processo de reformulação geral e, a partir de 2021, será dedicada exclusivamente à fabricação de automóveis elétricos, começando pela nova picape Hummer EV, anunciada no mês passado com 1.000 cv e capacidade para acelerar de zero a 100 km/h na casa dos três segundos. (Dalmo Hernandes)

Matérias relacionadas

McLaren 12C deixa de ser produzido, o recall da Peugeot Citroën, BMW M4 conversível e mais!

Leonardo Contesini

A nova geração do Porsche 911, McLaren volta a usar pintura laranja, a possível volta do Lister Storm e mais!

Leonardo Contesini

Do AMC Eagle à Volvo XC70: uma breve história das peruas aventureiras

Dalmo Hernandes