A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Sato vence Indy 500, Silverado pode voltar ao Brasil, Argo com nova identidade Fiat e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

 

Indy 500: Takuma Sato vence pela segunda vez, Alonso termina em 21º

Neste último domingo (23) os americanos finalmente conseguiram realizar a edição de 2020 da Indy 500, adiada devido à quarentena e às questões relacionadas à pandemia do coronavírus. Além da ausência do público nas arquibancadas, a prova também terminou de forma pouco emocionante, com Takuma Sato garantindo sua segunda vitória na prova com quatro voltas de antecedência, já que um enorme acidente colocou a prova sob bandeira amarela, proibindo as ultrapassagens. Sato já vinha liderando por cinco voltas quando Spencer Pigot perdeu o controle do carro na saída da Curva 4 e acabou lançado contra o pit wall, provocando as bandeiras amarelas.

Além da sorte, Sato venceu a prova por ter feito uma melhor estratégia de reabastecimento que Scott Dixon, seu principal rival durante esta edição da Indy 500. Dixon veio economizando combustível por boa parte da prova, sempre no “vácuo” dos rivais, mas a tática acabou permitindo a ultrapassagem de Sato na volta 169. Ele ainda chegou a recuperar a posição quando Sato parou para reabastecer, mas o japonês logo retomou a dianteira, onde estava quando a bandeira amarela entrou em cena, o que lhe garantiu a vitória.

Fernando Alonso novamente não conseguiu a terceira conquista de sua almejada Tríplice Coroa. O espanhol teve problemas na classificação, largando da 26ª posição, e durante a prova teve que parar outras três vezes — sendo a primeira delas depois de apenas 66 voltas e as demais por problemas na embreagem, o que o impediu de manter um ritmo competitivo.

Com seu retorno para a Fórmula 1 pela Renault em 2021 e 2022, dificilmente ele terá a permissão para tentar uma vitória na Indy 500 nestes dois próximos anos, o que significa que, se retornar a Indianapolis, isso só acontecerá em 2023, quando Alonso tiver 42 anos. (Leo Contesini)

 

Fiat Argo terá novo logotipo, porém sem facelift

Na semana passada vimos que a Fiat prepara um facelift para o Cronos, adaptando-o para a nova identidade visual da Fiat — o logotipo sem escudo e a bandeira da Itália no canto inferior esquerdo da grade. Na ocasião o diretor comercial da FCA, Pablo García Leyenda, havia dito ao site argentino Autoblog que o sedã Cronos teria novidades em setembro e a principal delas era a nova identidade visual da Fiat.

Sendo a nova identidade a “principal mudança”, o argumento leva a crer que o modelo terá mais algumas mudanças. Contudo, os camaradas do Autos Segredos flagraram o Fiat Argo, que compartilha muito do design da dianteira com o Cronos, com o novo logotipo da fabricante, porém sem inovações estéticas. O modelo mantém a mesma grade e demais elementos, mudando apenas o logotipo.

O site também apurou que o Cronos também irá manter o visual, mudando apenas o logotipo, mas como ele já sutilmente diferente do Argo e, considerando o que o diretor comercial da FCA disse aos argentinos, é impossível cravar algo sobre o design do sedã. (Leo Contesini)

 

Chevrolet Silverado pode voltar ao Brasil em 2021

Um ícone das picapes grandalhonas dos EUA pode voltar ao Brasil no ano que vem. Em entrevista à imprensa Argentina, o presidente da Chevrolet América Latina, Ernesto Ortíz, confirmou que a picape será comercializada nos países do Mercosul a partir do ano que vem – primeiro a Argentina, depois o Brasil.

De acordo com a página GM Trucks Brasil, a Silverado será lançada no Brasil em outubro de 2021 – a tempo de brigar com a Ford F-150 e a Ram 1500, ambas também esperadas para algum momento do ano que vem. A importação é facilitada pelo fato de a Silverado ser produzida no México, enquadrando-se nas exigências para carga tributária reduzida e, consequentemente, preço mais atraente para o consumidor final.

Ainda não se fala em versões ou preços, obviamente, mas a aposta mais certa cai sobre o motor 3.0 turbodiesel de seis cilindros da GM, capaz de entregar 280 cv e 63,5 kgfm de torque, acoplado a uma transmissão automática de dez marchas. (Dalmo Hernandes)

 

Harley-Davidson pode cancelar streetfighter Bronx

A Harley-Davidson não anda bem já há algum tempo – a demanda pelas tradicionais motos cruiser vem caindo bastante, e as gerações mais jovens não se interessam mais por motores grandes e torcudos que giram pouco. Muito fala-se em um grande plano de renovação, com modelos menores, mais potentes, com pegada esportiva… mas este plano não parece ir muito bem.

A novidade agora tem a ver com a Harley-Davidson Bronx, streetfighter que foi mostrada no Salão de Milão de 2019. Mais leve e equipada com o novo motor RevolutionMax, um V-twin de 975 cm³ com arrefecimento líquido e 115 cv, a Bronx estava prevista para ser lançada em 2021, junto com a Harley-Davidson Pan America, a primeira moto aventureira da fabricante. Mas agora, de acordo com o site Motorcycle, não há mais qualquer menção à Bronx nos canais de mídia da Harley, incluindo a seção “Próximos lançamentos” do site americano.

A publicação entrou em contato com a Harley-Davidson para tentar descobrir mais, e a resposta foi categórica: “Nosso foco imediato para 2021 será o lançamento da Pan America, nossa primeira moto Adventure Touring. Para garantir um lançamento à altura para a Pan Ameica, não vamos lançar a streetfighter Bronx no ano que vem.”

O segmento das motos off-road grandes está mesmo aquecido, e a Pan America – que usará uma versão maior do motor Revolution Max, de 1.250 cm³ e cerca de 150 cv – pode ser uma boa forma de conquistar um novo público. Mas a Bronx, a nosso ver, também tem sua importância, e não gostaríamos de vê-la desaparecer dos planos da Harley-Davidson. (Dalmo Hernandes)

 

Nissan Ariya: SUV elétrico deve chegar ao Brasil em 2023

Apresentado em outubro de 2019, o Nissan Ariya é o primeiro SUV elétrico da marca – e deve ser vendido no Brasil no futuro. De acordo com o Jornal do Carro, que entrou em contato com a fabricante, o SUV está praticamente confirmado pela Nissan – a fabricante teria dito que “o Ariya será vendido no Brasil, mas não antes de 2022”. O lançamento nos EUA está marcado para 2021, com chegada à Europa prevista para o ano seguinte.

Ainda de acordo com a publicação, a Nissan disse que não tem muita pressa porque o Brasil não é um mercado prioritário para carros elétricos – por aqui eles ainda são veículos extremamente de nicho, com preço elevado e infraestrutura precária para recebê-los. Assim, faz mais sentido investir em híbridos como o novo Nissan Kicks e-Hybrid, que já é esperado há tempos.

O Nissan Ariya é construído sobre a plataforma CMF-EV, desenvolvida pela aliança Renault-Nissan-Mitsubishi. Em sua versão mais simples ele é movido por um motor elétrico de 215 cv e tem tração dianteira. A versão mais cara tem dois motores, um para cada eixo (ou seja: tem tração integral), e entrega 395 cv. (Dalmo Hernandes)

Matérias relacionadas

Fiat Argo revelado! Conheça todos os detalhes, preços, versões, itens de série e opcionais do novo hatchback

Dalmo Hernandes

Mercedes A200 Sedan chega por R$ 140.000, Nissan Leaf lançado por R$ 195.000, o novo Corvette C8.R e mais!

A nova Fiat Strada sem disfarces, Volkswagen Nivus nas ruas, Mercedes EQC no Brasil e mais!