A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Edições anteriores

FlatOut Edição #70: Peugeot 205 GTi, Guia de Compra do Opala Cupê, Ford Territory contra todos e mais!

Caros leitores, muito bem vindos à mais nova edição do FlatOut Brasil! Aqui temos elencadas as matérias exclusivas para assinantes. Caso você ainda não faça parte do universo do FlatOut, clique aqui e assine agora mesmo! Caso queira conferir as edições anteriores, clique na imagem abaixo.


 

FlatOut Classics

E se você tivesse a chance de comprar um dos raros Peugeot 205 GTi do Brasil? Aconteceu com Varnier, proprietário de um dos três carros trazidos para o Brasil nos anos 1990. Nesta edição do FlatOut Classics, contamos a história desse carro e como ele foi parar nas mãos de seu atual proprietário.

Varnier e seu raro Peugeot 205 GTi | FlatOut Classics


 

Guia de Compra

Pensando em um Opala de 1975 a 1979? Nesta semana trazemos um guia de compra completo para esta geração do carro entusiasta mais amado do Brasil. Com tudo que você precisa saber para não entrar em roubada.

Chevrolet Opala e Caravan 1975-1979: tudo o que você precisa saber antes de comprar


 

Pensatas

“Acordar todas as manhãs e olhar as notícias tornou-se um exercício de masoquismo. Ficar informado é importante mas, nos últimos tempos, também virou um teste a nossa saúde mental. Acho que sequer preciso ser específico – basta dizer que é inevitável aquela incômoda sensação de ser a única pessoa em sã consciência em um mundo de loucos.” Mas o seu carro pode te ajudar a lidar com isso. E é mais fácil do que você pensa.

Em tempos caóticos, o carro é nosso refúgio


 

“Mas no momento que coloquei o carro em movimento naquele dia, para dentro do trânsito caótico de São Paulo, vi que tinha algo inesperadamente especial nas mãos. O carrinho se movia leve, solto, como se não existisse inércia. Seu motor não era muito forte, mas girava suave, solto, alegre. O câmbio e a embreagem pareciam se conhecer a séculos, um adivinhando o próximo movimento do outro. A suspensão era firme, mas não desconfortável, e o carrinho tinha uma aderência inacreditável para algo montado em pneus de seção de 155 mm. Ali, naquele dia mesmo, ri de gargalhar sozinho dentro do carro feito bobo. Ao mesmo tempo que ziguezagueava pelo trânsito feito louco, ignorando totalmente qualquer procedimento de amaciamento.”

Felicidade improvável: minha paixão por dois carros comuns


 

 

O Brasil é muito, mas muito diferente dos EUA, em tudo. Mas quando se fala de soluções para melhorar a segurança veicular, todo mundo apenas repete o que se diz lá, sem pensar. Nesta pensata, o Marco Antônio Oliveira fala sobre essas diferenças, como requisitos americanos acabaram aplicados aqui em nós, pobres subdesenvolvidos, e como poderíamos mudar isso para melhor.

Como e por que fazer um novo carro popular no Brasil


 

Mercado

Afinal, o Ford Territory vale o quanto custa? A Ford apostou alto no pacote de equipamentos do Territory para desafiar o Compass. Mas… e o resto? Como ele se sai quando comparado contra os demais SUV de mesmo porte e da mesma faixa de preços? Nesta matéria, o Leo Contesini compara as duas versões do Territory contra todo os seus rivais e conta se eles entregam mais ou menos que o Ford — e quanto eles cobram por isso.

Ford Territory contra todos: como ele se sai comparado aos rivais?


 

Automobilismo

Você sabia que das dez equipes da Fórmula 1, sete estão sediadas na Inglaterra? E que os pilotos britânicos venceram quase tantos títulos quanto os pilotos brasileiros e alemães somados?

Como o Reino Unido se tornou o centro do universo da Fórmula 1?


 

Car Culture

Um motor com sete litros que pesa menos que motor de Opala? Um V8 de mais de 500cv que cabe facilmente debaixo do capô de um Miata, e nem pesa muito mais que o original? Um motor sem turbo, sem comandos no cabeçote, mas ainda assim moderno?

Cinco motivos que fazem o Chevrolet V8 LS quase perfeito


 

Fiat Strada Mopar não soa apenas estranho, como também errado, não? Para entender por que a Mopar hoje faz modelos Fiat e Jeep, precisamos entender como ela surgiu e qual é o objetivo desta divisão da Chrysler.

Afinal, o que é a Mopar? O que ela tem a ver com Jeep e Fiat?


 

História

“Em alguns casos, os instrumentos analógicos é que são vistos como um luxo, uma característica marcante. Um exemplo é o atual Porsche 911 992, que fez questão de manter o conta-giros analógico no centro do painel, enquanto os demais mostradores são telas digitais de alta definição. O GMA T.50 (sim, ele de novo) é outro: Gordon Murray reservou alguns instantes de sua apresentação para deixar claro que o conta-giros analógico de seu hipercarro era uma das coisas de que ele não abriria mão.” Nesta matéria, Dalmo Hernandes explora a evolução dos painéis digitais, como sua percepção mudou com o tempo e suas diferentes aplicações.

A evolução e as possibilidades do painel digital


 

O Citroën 2CV tem uma das histórias mais incríveis entre todos os carros – ele quase não sobreviveu à Segunda Guerra Mundial e, quando foi apresentado, ninguém gostou dele. Ainda assim, acabou se tornando um dos carros mais icônicos do mundo em sua simplicidade.

Citroën 2CV: como nasceu o carro que motorizou a França


 

Hoje em dia, quando você quer um super-Mercedes, você menciona as três letras de sua divisão esportiva: AMG. Se seu negócio forem os BMW, a pedida é um M-car. Mas se você é fiel ao grupo VAG ou um vemagueiro irremediável, seu negócio são os modelos S ou RS da Audi. Mas de onde vêm os super-Audi?

Audi Sport: a história da divisão esportiva da Audi


 

Matérias relacionadas

FlatOut Edição 51: Chevette C20XE no Street, a segunda parte da historia da Lobini, os 100 anos de Mercedes e mais!

Leonardo Contesini

FlatOut Edição 52: o adeus a Sir Stirling Moss, os novos clássicos dos anos 1990, a invenção do motor V12 e mais!

Leonardo Contesini

FlatOut Edição 53: um Mercedes 1113 de passeio, o que aconteceu à Harley-Davidson, carros na quarentena e mais!

Leonardo Contesini