A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Pensatas

Em tempos caóticos, o carro é nosso refúgio

Acordar todas as manhãs e olhar as notícias tornou-se um exercício de masoquismo. Ficar informado é importante mas, nos últimos tempos, também virou um teste a nossa saúde mental. Acho que sequer preciso ser específico – basta dizer que é inevitável aquela incômoda sensação de ser a única pessoa em sã consciência em um mundo de loucos. Trazendo para o nosso universo (os carros) as coisas também parecem insanas. Quem gosta de dirigir está sob escrutínio constante de olhos julgadores. Prazer ao volante, para uma parcela significativa da sociedade, é sinônimo de psicopatia. Nós, entusiastas, somos cada vez mais vistos como caras inconsequentes e egoístas, que só pensam em benefício próprio e querem poluir o meio ambiente, andar acima do limite e ocupar espaço demais sem necessidade. Nos forçam alternativas nunca desejadas – carros elétricos que não emitem gases, n

Matérias relacionadas

O Fiat Uno foi o Mini brasileiro

Dalmo Hernandes

O que está acontecendo com a Ford — e como ela chegou à sua atual situação?

Leonardo Contesini

RADwood e a janela móvel de 30 anos dos carros clássicos

Marco Antônio Oliveira