A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Sergio Perez assina com a Red Bull, Mercedes-Benz encerra produção de carros no Brasil, Pagani Huayra Tricolore é apresentado e mais

Boa tarde, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco!

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Sergio Pérez assina contrato com a Red Bull para 2021

A dança das cadeiras para a temporada de 2021 da Fórmula 1 continua. E a mais recente mudança nas equipes vem da Red Bull, que contratou Sergio Pérez para ocupar um de seus carros no ano que vem.

Pérez é uma das promessas da Fórmula 1 para o ano que vem. O mexicano de 30 anos foi o quarto colocado no campeonato em 2020 com a Racing Point, atrás de Max Verstappen (que continuará na Red Bull em 2021), Valtteri Bottas e do campeão Lewis Hamilton. E ainda coroou sua melhor temporada com a vitória no Grande Prêmio de Sakhir, a primeira em sua carreira na F1.

O piloto disse estar empolgado com o novo contrato, e garantiu que vai brigar pelo título. “Estou incrivelmente grato pela Red Bull me dar a oportunidade de correr em 2021. A chance de pilotar em uma equipe que disputa campeonatos é algo que eu espero desde que entrei para a Fórmula 1 e vai ser um momento de muito orgulho ir para o grid usando as cores da Red Bull junto com Max”, declarou.

 

Mercedes-Benz encerra produção de carros no Brasil

A Mercedes-Benz anunciou nesta semana o encerramento das atividades em sua fábrica de Iracemápolis (SP). Com isto, a produção nacional volta a ser apenas de ônibus e caminhões, enquanto os automóveis voltarão a ser todos importados.

Jörg Burzer, membro do quadro de diretores da Mercedes-Benz, explica que a decisão tem a ver com a economia. “A situação econômica do Brasil tem sido difícil há vários anos e se agravou por conta da pandemia de COVID-19, causando uma queda significativa nas vendas de carros premium. Ao longo do nosso processo de transformação, continuamos a reestruturar a nossa cadeia de produção global”, declarou Burzer.

A fábrica em Iracemápolis foi inaugurada em 2016, e produzia os modelos Classe A e GLA. Segundo a Mercedes, a planta sempre operou abaixo de sua capacidade máxima de 20.000 carros por ano – o pico foi de 35%.

Com o fim das atividades na fábrica, o destino de 370 funcionários da Mercedes-Benz é incerto. A fabricante afirma que está estudando possibilidades, incluindo um programa de demissão voluntária. A gama da Mercedes no Brasil, porém, não será afetada: todos os modelos atualmente ofertados continuarão em linha, porém vindos do exterior.

 

Pagani Huayra Tricorole é apresentado

 

A Pagani apresentou mais uma série especial do Huayra – era esta a novidade antecipada pelo teaser de alguns dias atrás. Trata-se do Huayara Tricolore, que homenageia a Frecce Tricolori, como é conhecida a equipe acrobática da Força Aérea Italiana. Embora tenha nascido na Argentina, Horácio Pagani reside na Itália há anos e tem muito carinho pelo país que o recebeu.

Não é nenhuma revolução, mas não deixa de ser interessante: o carro, baseado na versão aberta do Huayra, usa o costumenro V12 biturbo de seis litros desenvolvido pela Mercedes-AMG. Trata-se da configuração mais recente do motor, que desenvolve absurdos 840 cv e 112 kgfm de torque. A força é moderada por uma caixa sequencial de sete marchas. Tudo isto em um carro que pesa 1.270 kg.

 

Se você é fã da Pagani, vai lembrar que há mais de dez anos o Zonda ganhou uma série especial de mesmo nome e com a mesma proposta. Assim, a decoração da carroceria é bastante parecida, com uma pintura especial inspirada pelos aviões a jato Aermacchi MB-339 usados pela Frecce Tricolori – as cores da bandeira italiana sobre um fundo de fibra de carbono tingida de azul. Além disso, o para-choque dianteiro tem novo desenho, dotado de entradas de ar maiores e um spoiler mais destacado. No teto foi instalado um novo scoop para aumentar o fluxo de ar para o motor, enquanto a traseira ganhou um novo difusor e uma asa traseira exclusiva.

O interior, que foi destacado nos teasers, também recebeu alguns toques especiais. A alavanca de câmbio foi feita a partir de um bloco sólido de alumínio com elementos de fibra de carbono. Já os detalhes de acabamento foram feitos de alumínio aeroespacial anodizado em azul. Os bancos têm revestimento branco e azul, como no Zonda Tricolore.

Serão feitos apenas três exemplares do Huayra Tricolore, cada um com preço base de € 5,5 milhões – nada menos que R$ 34 milhões em conversão direta.

 

Toyota Yaris GR-S é apresentado na Ásia e prevê versão nacional

Embora ainda não admita, a Toyota prepara o Yaris para se tornar seu novo carro de entrada no Brasil, em substituição ao Etios. E, considerando a recente iniciativa de dar versões esportivas a diversos modelos no Brasil, certamente o Yaris tem potencial para ganhar uma variante Gazoo Racing.

O caso é que já podemos ter uma boa noção de como ficaria um Yaris GR-S. Isto porque a Toyota revelou na Ásia o Vios GR-S – e o Vios nada mais é que o nosso Yaris com outro nome.

O carro segue a mesma filosofia do Corolla GR-S: visual esportivo, maior oferta de equipamentos e mecânica igual à de outras versões. No caso, estamos falando de um para-choque redesenhado, rodas com pintura em preto brilhante, espelhos com capa preta e um novo spoiler na tampa do porta-malas. Por dentro, bancos com desenho esportivo, revestimento de couro e suede com costuras vermelhas e emblemas GR nos encostos de cabeça.

O motor continua sendo o mesmo 1.5 VVT-i usado por outras versões, com os mesmos 107 cv e 14,3 kgfm de torque. O que muda é a transmissão CVT, recalibrada para ter dez marchas simuladas (e não sete, como é o padrão do Yaris/Vios na Ásia), aproveitando melhor a faixa de potência do motor e entregando trocas mais animadas.

Considerando a imagem que a Toyota cultiva no Brasil, não estranharemos se o Yaris sedã, e não o hatchback, ganhar a versão esportiva. Nesse caso, esperamos que ele receba a mesma atenção na suspensão que o recém-revelado Corolla GR-S nacional.

 

Land Rover Defender com motor V8 é flagrado em testes

A nova geração do Land Rover Defender, embora seja mais sofisticada em tudo, não conquistou os fãs do modelo old school. Mas talvez a fabricante possa fazer alguma coisa para reverter esta situação: colocar um V8 nele.

Isto deve acontecer em breve: fotos publicadas na imprensa internacional mostram um protótipo do Defender 90 camuflado com quatro saídas de escape na traseira – forte indício de que há um V8 debaixo do capô. A unidade fotografada também tem rodas mais largas mas, aparentemente, freios do mesmo tamanho usado pelas versões de quatro e seis cilindros.

Embora a Land Rover não divulgue detalhes, os rumores mais recentes dizem que o motor de cinco litros atualmente usado pela JLR dê lugar ao V8 4.4 biturbo da BMW, calibrado para render mais de 400 cv. Também é dada como certa a adoção do novo V8 tanto pelo Defender 90 quanto para o Defender 110, de entre-eixos mais longo.

Matérias relacionadas

Os melhores carros turbo de fábrica de todos os tempos – parte 1

Dalmo Hernandes

Motores lendários: o V12 Aston-Martin

Marco Antônio Oliveira

Quem é o autor da frase “Racing is life. Anything before or after is just waiting”?

Leonardo Contesini