A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Shelby GT350R pode ser o muscle car mais caro da história, F1 em risco devido ao coronavírus, o 911 off-roader da Gemballa e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Protótipo do Shelby GT350R pode se tornar o muscle car mais caro da história

Normalmente os Mustang clássicos não são carros muito valiosos no mercado. No Brasil, por exemplo, é possível achar modelos hardtop da primeira geração por entre R$ 120.000 e R$ 150.000. Mesmo as versões mais desejadas do modelo clássico não costumam chegar aos seis dígitos no mercado americano. Os Mustang de centenas de milhares de dólares precisam ser algo muito especial como um Boss 429 original e “matching numbers” ou um Shelby clássico original, como o GT350 e o GT350R. Para chegar aos sete dígitos… bem, você precisa de algo realmente único.

Foi o que aconteceu com o Mustang GT 1968 de Bullitt, um dos únicos carros sobreviventes das filmagens, que foi arrematado por US$ 3,74 milhões e se tornou o muscle car mais caro da história. E é o que pode acontecer com este protótipo do Shelby GT350R, chassi 5R002.

 

Aliás, “este protótipo” é um tanto impreciso: este carro é “o protótipo” do Shelby GT350R, o primeiro de todos, que serviu de base para testar as modificações e soluções que seriam adotadas mais tarde nos 34 GT350R produzidos em série. Além disso, ele também foi o primeiro Mustang de corridas da Shelby, feito sob o regulamento do SCCA, e pilotado por Ken Miles em sua vitória no Green Valley Raceway em 14 de fevereiro de 1965 — onde o carro foi registrado em uma foto com as quatro rodas no ar.

Depois da vitória de Miles — um dos fatores de valorização do modelo — ele foi usado para fotos de divulgação e de homologação, e como carro de exibição para clientes potenciais antes de ser vendido para o piloto Bill Clawson. Nas mãos de Clawson, uma série de quebras de motor o levaram a comprar um motor de competição do GT40 que, por acaso, também é um protótipo (código XE) que jamais deveria ter saído das oficinas da Ford, o que gera mais um fator de valorização do exemplar.

A Mecum auctions não detalha o que houve com o carro entre 1966 e 2010, mas cita que ele foi vendido ao colecionador de Shelby John Atzbach, que o restaurou completamente de acordo com a configuração usada por Ken Miles em sua vitória inaugural — exceto o motor XE, claro. O processo, aliás, teve a participação de ex-funcionários da Shelby envolvidos com o protótipo em 1965.

Para coroar a escalada de valorização deste Shelby, ele ainda venceu o Best in Class no concurso de Amelia Island em 2014.

Apesar da origem popular deste clássico das pistas, sua situação se assemelha à das Ferrari de corrida dos anos 1960. Ele tem o pedigree das pistas, uma vez que foi feito por um dos grandes ícones da história do automobilismo e pilotado por outro herói das pistas, e também se trata de uma configuração rara de um carro de corridas igualmente raro — foram feitos apenas 35 além deste. Se a lógica da valorização dos clássicos prevalecer, é muito provável que ele ultrapasse o valor pago pelo Mustang do cinema. (Leo Contesini)

 

McLaren não irá disputar o GP da Austrália devido ao coronavírus – prova pode ser cancelada

A McLaren anunciou nesta manhã que não irá disputar o GP da Austrália, a prova inaugural da temporada da Fórmula 1. O motivo é a contaminação confirmada de um membro da equipe pelo coronavírus. Além destes, os rumores vindos de Melbourne contam que mais integrantes da Fórmula 1 podem estar infectados pelo Covid-19.

Diante da situação Lewis Hamilton já se manifestou publicamente contrário à realização da prova e Sebastian Vettel declarou que os pilotos também podem se recusar a participar da corrida caso ela seja realizada. No momento os organizadores da prova e os administradores da categoria estão em uma reunião de emergência para definir se a prova será realizada ou não. Considerando os fatos recentes e o risco de contágio, é praticamente certo que o GP acabará adiado. (Leo Contesini)

 

Gemballa mostra teaser de Porsche 911 off-road

Se você viu o Ruf Rodeo de ontem e achou que ele era tradicional demais, não se preocupe: a alemã Gemballa, conhecida pelo mau gosto pela ousadia de seus projetos, acabou de revelar um teaser para seu novo Porsche 911 modificado.

As duas projeções divulgadas pela Gemballa mostram um carro baseado na geração passada do 911, a 991, com pneus off-road, rodas com bead locks, e modificações radicais na carroceria, incluindo para-lamas bem maiores, novos para-choques e insertos de fibra de carbono nas laterais. Além disso, há dois scoops no teto, saídas de ar no capô (que também tem um duto NACA) e uma asa traseira fixa em dois níveis.

A Gemballa ainda não deu detalhes sobre a mecânica do Avalanche 4×4, mas afirma que o carro poderá utilizar o recém-apresentado motor de 830 cv da empresa, que é baseado no flat-six biturbo de 3,8 litros do Porsche 911 Turbo S 991 – que, originalmente, entrega 580 cv. Eles também dizem que o Porsche 911 992 poderá ser convertido em um Avalanche 4×4 sem dificuldade, e que as duas opções estarão disponíveis aos interessados.

Isto posto, o Avalanche 4×4 será produzido em “uma série pequena e exclusiva”, começando no fim de 2020. (Dalmo Hernandes)

 

Nova geração do Porsche Macan será elétrica e não terá opção a gasolina

Projeção: Auto Express

A Porsche já está preparando a nova geração de seu menor SUV, o Macan. Não parece, mas já faz seis anos que ele foi lançado – e desde sua estreia, em 2014, o Macan tem se mostrado um sucesso de vendas, com mais de 100.000 unidades emplacadas no mundo todo.

Entretanto, seguindo o rumo da indústria, a geração seguinte – programada para daqui a aproximadamente 18 meses – deverá ser totalmente elétrica, sem oferecer uma versão com motor de combustão interna. O carro será desenvolvido sobre uma plataforma nova, chamada PPE (de Premium Platform Electric), desenvolvida em parceria com a Audi, a ser utilizada nos SUVs elétricos de maior porte do grupo Volkswagen.

De acordo com Michael Steiner, membro do departamento de Pesquisa e Desenvolvimento da Porsche, esta transição é difícil, porém inevitável. “É uma obrigação par nós, aqui na Porsche, pensar e trabalhar em alternativas esportivas aos carros elétricos”, disse ele aos britânicos da Auto Express. Ele reconhece que o Macan atual é um carro muito bem aceito pelo público, mas garante que a Porsche já sabe o que fazer quanto a isto. “O Macan com motor de combustão interna que temos hoje será vendido em paralelo com o novo modelo totalmente elétrico. Por quanto tempo teremos os dois dependerá da demanda do mercado global.”

É uma solução simples, que já está sendo adotada por outras marcas – como a Fiat com seu 500 elétrico. Nos parece ideal, afinal o Macan é mesmo um dos SUVs mais bacanas à venda hoje em dia, justamente por combinar o porte de um utilitário com a esportividade de um Porsche. (Dalmo Hernandes)

 

Assetto Corsa Competizione será lançado para PlayStation 4 e XBox One em junho

A Kunos Simulazioni, desenvolvedora de Assetto Corsa Competizione, anunciou nesta semana que o simulador será disponibilizado para PlayStation 4 e XBox One em 23 de junho. Até agora, o game lançado em maio de 2019 só estava disponível para Windows.

Para quem não lembra, Assetto Corsa Competizione é o simulador oficial da categoria GT3 da FIA, incluindo as temporadas 2018 e 2019 da Blancpain GT Series e as 24 Horas de Spa. O game possui modos online e offline, e foi concebido também como uma plataforma para e-sports.

O port para consoles está em desenvolvimento pela Kunos Simulazioni em parceria com a 505 Games, e já pode ser encomendado lá fora por US$ 39,99 (cerca de R$ 197 na cotação de hoje). Quem comprar o jogo na pré-venda ainda levará o DLC GT Pack, que inclui 45 pinturas, 30 equipes e 50 pilotos. Quem esperar o lançamento terá de pagar R$ 14,99 (R$ 74) caso desje o DLC. (Dalmo Hernandes)

Matérias relacionadas

Waze testa sistema de carona paga, contrato de Jeremy Clarkson pode atrasar novo programa, BMW M deve acabar com o câmbio manual no futuro e mais!

Leonardo Contesini

Motores da F1 vão girar mais e roncar mais alto, Jeep revela novo Wrangler, tempo mínimo de suspensão da CNH será de seis meses e mais!

Leonardo Contesini

Coloque uma dose de classe em sua garagem com este BMW 520 que está à venda

Dalmo Hernandes