A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Games Projetos Gringos

Street Tuning Evolution promete revolucionar os games de corrida com customização extrema

É óbvio que gente aqui no FlatOut curte games de corrida. Simuladores ou arcades, tanto faz: os jogos de corrida nos permitem experimentar a sensação de acelerar na pista ou até na pista com uma fração dos gastos — e nenhum dos riscos.

Boa parte dos games de corrida hoje, especialmente os mais famosos, permite algum tipo de personalização nos carros. E esta personalização, claro, tem um limite: games como os mais modernos da saga Need For Speed permitem que se troque a cor, itens de acabamento, rodas e peças do motor.

ste (14)

Gran Turismo e Forza têm um foco maior na mecânica e na suspensão, mas também te deixa trocar as rodas e dar uma geral na carroceria, enquanto os simuladores mais avançados te permitem acertar o carro de forma bastante detalhada.

Mas e se você pudesse jogar um game que tivesse o melhor de cada um destes gêneros? Imagine algo com jogabilidade que mescla perfeitamente arcade com simulação (especialmente na física), corridas nas ruas e nas pistas e customização completa do carro — das rodas ao aspecto dos componentes do motor, passando pela carroceria, interior e pintura. Imaginou? Pois Street Tuning Evolution promete tudo isto, e não duvidamos que eles consigam. Só precisam de um empurrãozinho.

A desenvolvedora Invictus diz que Street Tuning Evolution é um game onde você pode “construir, preparar, correr, passear, fazer drift e passear com seu carro”.

Dá para resumir a proposta de Street Tuning Evolution em uma frase: é um game de corrida, mas depois de cada prova, você leva seu carro para a garagem e fuça nele — literalmente. Não que games como Gran Turismo não sejam assim. A diferença aqui é que você realmente tem uma garagem com a sua cara, equipamentos e pode escolher a dedo, em tempo real, cada detalhe do seu carro. Falando assim não parece muito, mas o vídeo abaixo  — que é nada menos que o primeiro trailer oficial do jogo, divulgado ontem — dá uma ideia da diferença que isto faz.

Na verdade é este o diferencial de STE, segundo seu criador, é justamente o modo gameplay na garagem: você cria seu espaço, escolhe os equipamentos e a decoração, e trabalha em seu carro em tempo real com um nível de detalhes absurdo.

O que jogam há um tempo talvez conheçam uma pequena pérola chamada Street Legal Racing Redline, game de corrida cuja proposta era exatamente esta. Sendo um game lançado em 2003 (doze anos atrás — sim, você está velho), obviamente que SLRR já está ultrapassado — ainda que uma comunidade de modders relativamente grande se esforce para manter o game sempre atualizado.

A proposta da sequência é aperfeiçoar os gráficos e o sistema de customização, dando aos carros mais peças individuais e, assim, aumentando as possibilidades e o realismo das modificações. Cada carro será construído com pelo menos 50 peças individuais, que se comportarão de forma independente para criar o melhor conjunto, seja em desempenho, dinâmica ou simplesmente visual.

ste (12)ste (11)

ste (13)

Isto será possível graças à adoção da engine gráfica Unreal 4, inicialmente voltada para games de tiro em primeira pessoa (FPS), mas que foi adaptada pela Invictus, desenvolvedora de STE, com a engine física de Street Legal. Com a combinação, Dave Singh, desenvolvedor-chefe, diz que “Street Tuning Evolution será o melhor game que poderia ser”. Isto sem falar nos recursos extras, como corridas multiplayer online e suporte ainda maior a modificações.

ste (1)

Para financiar o jogo game, a Invictus criou uma campanha no Kickstarter com o objetivo de arrecadar fundos — US$ 150 mil, ou por volta de  R$ 390 mil, para finalizar e lançar o game de forma independente. Desse modo (sem uma grande publisher por trás, como era SLRR com a Actvision), a Invictus garante que, ainda que demore mais para sair, o game será exatamente da forma que os desenvolvedores e, principalmente, os gamers quiserem: por meio da versão alpha, jogadores que apoiarem o projeto poderão experimentar o game antes do lançamento e dar sugestões de mudanças.

A previsão para o lançamento da versão alpha é o mês de dezembro deste ano, com lançamento para abril de 2016. Só há um detalhe: ontem a Invictus cancelou a campanha no Kickstarter e abriu outra no IndieGoGo, outro conhecido site de crowdfunding.

ste (8)

A nova campanha aceita doações pelo PayPal, algo impossível na anterior. Assim, é possível doar de qualquer lugar do mundo — do Brasil, inclusive.

Com a doação mínima de US$ 1 você ganha um agradecimento por e-mail, mas com US$ 15 (R$ 39) você já garante a sua cópia (no caso, a chave do Steam). Com US$ 50 (R$ 130), você terá acesso à versão alpha no fim do ano. Doações mais altas garantem recompensas bem bacanas, como ter sua casa reproduzida no jogo, cópias autografadas e pôsteres.

A Invictus ainda diz que, quanto maior for a quantia arrecadada na campanha, mais recurso o game poderá ter, incluindo suporte ao Oculus Rift, de realidade virtual.

Se você achou o game bacana e quiser ajudar, pode acessar a campanha aqui!

Matérias relacionadas

Este Mercedes-Benz 500SL queria ser um Toyota Supra… e conseguiu!

Dalmo Hernandes

Acredite: o Pagani Zonda mais antigo de todos tem um milhão de quilômetros rodados!

Dalmo Hernandes

Subaru Levorg BTCC: uma perua WRX para acelerar no asfalto

Dalmo Hernandes