A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História Zero a 300

Studebaker: a história de uma fabricante que estava à frente de seu tempo – parte 1

As três grandes de Detroit – Ford, General Motors e Chrysler – já estão por aí há tanto tempo que, às vezes, há certa tendência em considerá-las responsáveis por toda a história da indústria automotiva norte-americana. Isto não poderia ser menos verdadeiro: embora estas três empresas sejam, de fato, as maiores dos Estados Unidos, a história dos automóveis nos Estados Unidos começou muito, muito antes. E houve diversas ocasiões em que companhias menores decidiram desafiar a tríade. Um dos exemplos mais conhecidos é a AMC, ou American Motors Corporation, que na década de 1950 colocou-se como uma alternativa mais original e acessível às líderes do mercado e, por alguns anos, até conseguiu manter uma boa reputação – até ser absorvida pela Chrysler. Mas, veja só: a AMC surgiu da união de outras duas empresas anteriores: a Nash e a Hudson, que são dois nomes importantes do passado automotivo dos EUA – assim como Cord, Duesenb

Matérias relacionadas

Mercedes lança GLE Coupe em resposta ao BMW X6, Neymar vira navegador de Sébastien Ogier, os detalhes do Mini mais potente já feito e mais!

Leonardo Contesini

Dodge Viper: a víbora de dez cilindros que mostrou ao mundo como os americanos fazem supercarros – Parte 1

Dalmo Hernandes

Novo Sandero flagrado, o último Lamborghini V12, Mustang ganha versão de 710 cv e mais!