A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História Zero a 300

Teto de vinil e bancos confortáveis: quando o Shelby GT350 saiu das pistas para ganhar as ruas

Em 1965, quase um ano depois do lançamento do Mustang, a Ford apresentou a versão Shelby GT350, com peso aliviado, motor mais potente e sem banco traseiro, feito para homologar o Mustang GT350 R de corrida para as provas de turismo do SCCA, o Sports Car Club of America. Por isto mesmo, o GT350 era praticamente um bólido de pista para as ruas. Consequentemente, era um carro duro e barulhento (e, claro, muito rápido). Foi pensando nisto que, em 1966, a Ford decidiu deixar o GT350 mais "manso", com mais conforto e civilidade. E ele quase teve um teto de vinil, como em um Mustang de luxo. E é esta história que a gente vai contar hoje. Quando a Ford lançou o Mustang, em abril de 1964, seu sucesso deve ter surpreendido até mesmo quem estava lá dentro: em quatro meses, o cupê com motor V8 de 289 pol³ vendeu 100.000 unidades. Isto dá uma média de 6.250 carros por semana, ou 25.000 carros por mês. Mais de 800 carros por dia

Matérias relacionadas

Nissan Sway mostra a cara do futuro da marca, Audi R8 ganha versões de pista e elétrica, um toque clássico para a Ferrari F12 e mais!

Leonardo Contesini

As plataformas usadas por mais tempo no mercado brasileiro

Leonardo Contesini

Sobre o carro autônomo da Uber que matou a pedestre: eis os detalhes – e nossa opinião a respeito

Leonardo Contesini