A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História Zero a 300

Teto de vinil e bancos confortáveis: quando o Shelby GT350 saiu das pistas para ganhar as ruas

Em 1965, quase um ano depois do lançamento do Mustang, a Ford apresentou a versão Shelby GT350, com peso aliviado, motor mais potente e sem banco traseiro, feito para homologar o Mustang GT350 R de corrida para as provas de turismo do SCCA, o Sports Car Club of America. Por isto mesmo, o GT350 era praticamente um bólido de pista para as ruas. Consequentemente, era um carro duro e barulhento (e, claro, muito rápido). Foi pensando nisto que, em 1966, a Ford decidiu deixar o GT350 mais "manso", com mais conforto e civilidade. E ele quase teve um teto de vinil, como em um Mustang de luxo. E é esta história que a gente vai contar hoje. Quando a Ford lançou o Mustang, em abril de 1964, seu sucesso deve ter surpreendido até mesmo quem estava lá dentro: em quatro meses, o cupê com motor V8 de 289 pol³ vendeu 100.000 unidades. Isto dá uma média de 6.250 carros por semana, ou 25.000 carros por mês. Mais de 800 carros por dia

Matérias relacionadas

Interlagos terá bailes funk, Lamborghini Huracán à venda no Brasil, o recall do novo Ford Ka e mais!

Leonardo Contesini

BMW Nazca C2, o supercarro desenhado por Giorgetto Giugiaro que virou ícone dos games

Dalmo Hernandes

Mais uma polêmica do novo Top Gear, o Mercedes-AMG GT-R em ação, Fiat Mobi aparece em versão básica e mais!

Leonardo Contesini