A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Automobilismo Car Culture Cinema História

The Lauda Legacy: como um homem e seu carro podem mudar a história do automobilismo – e de uma vida

A passagem de Niki Lauda pela Ferrari foi uma daquelas situações em que o universo parece conspirar a favor. Na virada dos anos 1960 para os anos 1970 a Ferrari já amargava um longo jejum sem títulos — o último havia sido em 1964, quando conquistou o campeonato de construtores e o de pilotos com John Surtees — e  conseguiu um feito negativamente inédito em 1973: não se classificou para um Grande Prêmio, algo que jamais havia acontecido em sua história na Fórmula 1. As mudanças começaram no início de 1974, quando Enzo Ferrari escalou o jovem Luca Cordero di Montezemolo, então com 27 anos, para dirigir a equipe no lugar de Alessandro Colombo. A primeira medida do novo chefe da scuderia foi trazer de volta Clay Regazzoni, que deixara a Ferrari em 1972 desiludido com o carro e atraído por uma quantia generosa da Marlboro, patrocinadora principal da BRM. Foi na BRM que Regazzoni conheceu o talento de Niki Lauda. O austríaco estreara no ano anterior pela March e marcou seus primeiros pont

Matérias relacionadas

Gordon Murray depois do McLaren F1: como superar uma lenda?

Marco Antônio Oliveira

Este VW Passat com motor V8 de 900 cv é o novo carro de Tanner Foust na Formula Drift

Dalmo Hernandes

Por que usamos o cavalo-vapor como medida de potência dos motores?

Leonardo Contesini