A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História

Uma breve história de (quase) todos os hot hatches da Citroën – parte 1

Você deve lembrar que, no final de 2018, retomamos uma série antiga no FlatOut, na qual fizemos um apanhado de todos – ou melhor, quase todos os hot hatches de uma determinada fabricante. Começou há alguns anos, com um especial da Fiat. Depois, falamos dos hot hatches da Peugeot e da Renault. Agora, chegou a hora de completar a trinca de fabricantes francesas – só faltava a Citroën. A companhia é conhecida por seus carros cheios de características técnicas inovadoras, e pelo desenho pouco ortodoxo de vários deles. Mas a companhia também sabia fazer hot hatches muito bons, e provou isto logo nos anos 1980, quando foram lançados o Visa GTi e o AX GTi, este segundo muito bem visto pelos entusiastas brasileiros. Nos últimos anos a Citroën tem se focado mais no design e no conforto do que no desempenho de seus carros compactos – o último hot hatch da marca foi o Citroën DS3, que foi lançado em 2009 e deixou de ser fabricado no fim do ano passado, para dar lugar à segunda geração.

Matérias relacionadas

Lendas de Le Mans: a história do 917 K, o primeiro Porsche a conquistar as 24 Horas

Leonardo Contesini

Bruxas da Noite: a incrível história das pilotas soviéticas que ajudaram a derrotar os nazistas

Leonardo Contesini

O “prédio” voador: Schuler/Overfinch e o nascimento do super SUV 4×4

Marco Antônio Oliveira