A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Volkswagen Nivus revelado, F1 divulga calendário provisório de 2020, o novo Nissan “400Z” e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Volkswagen revela Nivus — modelo deve partir de R$ 82.900

A Volkswagen finalmente apresentou nesta manhã seu novo crossver, o Nivus. Na apresentação a marca confirmou a motorização única (1.0 TSI de 128 cv) e o posicionamento do modelo na entrada do segmento de crossovers, mas ainda não revelou preços, versões e lista de itens de série.  Frustrante, para dizer o mínimo.

Apesar disso apuramos com alguns consultores da Volkswagen que ele será oferecido nas versões 200 TSI, Comfortline e Highline, todas com o motor 1.0 TSI e sempre com o câmbio automático de seis marchas (já confirmado pela Volkswagen como a única opção de transmissão).

Segundo os consultores, a versão de entrada chegará por R$ 82.900, a Comfortline por entre R$ 89.900 e R$ 92.000 e a Highline por R$ 97.990, o que preenche a lacuna de preços entre o Virtus Highline básico de R$  e o T-Cross 200 TSI automático, de R$ 96.590.

Os preços parecem estar mantidos em segredo até mesmo para os consultores, mas os gerentes de vendas sugerem que “as reservas sejam feitas com cartas de crédito de R$ 86.000, que garantem a versão de entrada e também facilita a migração para a versão de R$ 90.000”. Essa segmentação de preços o coloca mais próximo do Polo/Virtus que do T-Cross, que tem suas versões de entrada com câmbio automático já na faixa dos R$ 96.000.

A versão de entrada terá seis airbags, controles de estabilidade e tração, sistema multimídia básico com tela de 7 polegadas, DRL e lanternas de LED, vidros elétricos na traseira e rodas de liga leve de 16 polegadas. É a versão que irá combater o novo Tracker, que também está nessa faixa de preços em sua versão de entrada.

Logo acima, na Comfortline, ele terá câmera de ré, portas USB no console traseiro, borboletas para trocas de marcha no volante, luzes de conversão (cornering lights), quadro de instrumentos digital e, opcionalmente, bancos de couro e rodas de 17 polegadas.

A versão de topo terá o novo sistema multimídia da Volkswagen, com aplicativos pré-instalados e modo valet, que bloqueia informações por meio de senha, rodas de 17 polegadas, bancos de couro e cruise control adaptativo como opcional.

 

As dimensões do Nivus fazem dele também um intermediário perfeito da linha Polo para o T-Cross. Com 4,26 metros de comprimento, ele é 6,7 cm mais longo que o T-Cross, 25,8 cm mais longo que o Polo e 22 cm mais curto que o Virtus. No entre-eixos ele mede 2,566 metros, o que corresponde e 8,5 cm a menos que o entre-eixos do T-Cross e do Virtus, e a praticamente a mesma medida do Polo (2,568 metros). Com 1,493 de altura, ele também é 2,4 cm mais alto que Polo e Virtus, e 7,5 cm mais baixo que o T-Cross.

O maior comprimento do Nivus e seu teto em queda, tipo fastback, deram a ele uma larga vantagem no porta-malas, que tem 415 litros sem apelar para a solução de ajuste do encosto do banco traseiro como o T-Cross, que depende disso para chegar aos 420 litros. Sem ele, o T-Cross tem volume de 375 litros no bagageiro.

O modelo será vendido a partir de junho, por meio de uma “concessionária virtual”, com um lote de pré-venda de entre 1.500 e 2.000 unidades. (Leo Contesini)

 

Fórmula 1 divulga calendário provisório para 2020

Parece que a Fórmula 1 não permitirá que a temporada de 2020 seja anulada pela pandemia do coronavírus. Com a retomada gradual em alguns países europeus, a Fórmula 1 divulgou nesta última quarta-feira (27) um calendário provisório com oito etapas e seis Grandes Prêmios, e anunciou que pretende incluir ainda duas provas na Ásia e duas na América, além da etapa final em Abu Dhabi.

De acordo com o calendário provisório, o braço europeu da F1 terá duas rodadas na Áustria — ou seja, duas edições do GP da Áustria em um único ano — uma no dia 5 de junho e outra no dia 12 de junho, além de duas rodadas do GP da Grã-Bretanha, uma em 2 de agosto e outra em 9 de agosto. As demais etapas serão na Hungria em 19 de junho, na Espanha em 16 de agosto, na Bélgica em 30 de agosto e na Itália em 6 de setembro.

Originalmente as provas americanas são os GP dos EUA, do México e do Brasil, previstos para 25 de outubro, 1º de novembro e 15 de novembro, respectivamente. A organização pretende realizar ao menos duas delas, mas é possível que as três sejam realizadas ou ao menos os GP do Brasil e dos EUA, visto que os americanos já têm um plano de retomada das atividades, assim como o estado de São Paulo e a prefeitura da capital paulista. (Leo Contesini)

 

Nissan apresenta teaser do novo modelo Z e planos para a América Latina

Esqueça aquela história que você deve ter lido por aí sobre o possível fim da Renault e da aliança com a Nissan. Ela tem um tom alarmista que não faz muito sentido quando se considera que estamos falando da terceira maior fabricante do planeta — fala-se em fechamento de fábricas e corte de modelos para reduzir prejuízos e em um empréstimo de US$ 5,5 bilhões que, embora pareça uma fortuna para nós, consumidores, é uma quantia pequena para uma fabricante que lucrou mais de US$ 80 bilhões em 2019.

Uma das provas de que esta possibilidade de desaparecimento da Renault é um tanto remota está em duas divulgações feitas pela aliança nesta última quarta-feira (27): um teaser do novo Nissan “Zetto” e os planos de sete novos modelos para a América Latina.

Começando pelo novo Nissan Z, que supostamente estava ameaçado pela crise da aliança, ele foi divulgado em um vídeo lançado nesta quinta-feira que antecipam 12 modelos que serão lançados pela Nissan nos próximos 18 meses e um deles é o novo Z. O modelo mantém as proporções clássicas dos Z-cars, porém parece ter uma relação mais estreita como design original dos anos 1970, com a dianteira mais alongada e mais incisiva que dos últimos 350Z/370Z — uma silhueta, aliás, muito semelhante à do Jaguar F-Type.

Ainda não há confirmação, mas espera-se que seu nome  seja 400Z em referência ao possível motor 3.0 V6 biturbo de 400 cv — uma variação do motor usado no Infiniti Q60 Red Sport 400.

Quanto aos planos para a América Latina, haverá uma “racionalização” da linha para reduzir o número de plataformas usadas na região, que terá sete modelos baseados em uma única plataforma, a CMF-B, já usada na Europa pelo Clio de quinta geração.

Isso confirma a antiga especulação de que a próxima geração do Sandero seria uma versão abrasileirada do Clio, algo como o Captur vendido por aqui, que é uma variação do Captur europeu, com design sutilmente modificado, porém construído sobre outra plataforma. Isso também significa que os atuais Captur, Sandero/Logan, March e Kicks serão descontinuados em médio prazo — até 2023.

Apesar de não haver detalhes dos modelos, as silhuetas usadas na imagem apresentam dois hatches, dois sedãs e três SUV, o que nos leva a deduzir que tratam se do novo March e do novo Sandero, o novo Versa e o novo Logan, e os novos Captur, Kicks e Duster.

 

Gymkhana 11 terá Travis Pastrana ao volante de um Subaru

Ken Block gravou dez episódios de sua série Gymkhana entre 2008 e 2018, chegando à conclusão de que já havia feito tudo o que se pode fazer ao volante de um carro para produzir vídeos virais – e, de fato, todos os dez vídeos acumulam mais de 550 milhões de visualizações.

Mas as coisas mudam: agora, a equipe Hoonigan anunciou a produção de Gymkhana 11. Porém, em vez de Ken Block, quem vai assumir o posto é seu colega Travis Pastrana. Que não é nenhum novato na série – ele já fez participações especiais em Gymkhana 5 e Gymkhana 10.

A outra novidade: em vez de um Ford, Pastrana vai conduzir um Subaru – sim, a fabricante japonesa retornará aos holofotes depois de 11 anos. Para quem não lembra (o que é difícil), os dois primeiros Gymkhana foram filmados com o Subaru Impreza WRX. Depois disto, a série virou uma plataforma de publicidade para a Ford, mas parece que o contrato acabou.

Ainda não há detalhes a respeito do vídeo – nem data de lançamento, e nem mesmo informações sobre qual carro Pastrana vai acelerar. Julgando pela foto publicada pela Hoonigan, apostaríamos em um WRX modificado. (Dalmo Hernandes)

 

Lamborghini Sián ganha kit Lego Technic

A Lamborghini revelou no fim de 2019 o Sián, seu primeiro híbrido – e o carro mais potente da história da fabricante, com 818 cv gerados pelo motor V12 de 6,5 litros, mais um motor elétrico de 48V. Agora, ele também se torna o primeiro Lamborghini a ganhar um kit Lego Technic.

O kit conta com 3.696 peças individuais que, montadas, formam uma miniatura em escala 1:8 do hipercarro, com 58 cm de comprimento, mais de 12 cm de altura e quase 23 cm de largura – sim, é bem grande. E também bastante realista, com portas tesoura que abrem, volante funcional e aletas para trocar as oito marchas do câmbio.

Da mesma forma, o motor V12 tem pistões móveis, acabamento que imita fibra de carbono e até mesmo uma plaqueta com a ordem de ignição. Além disso, o Sián feito de Lego tem freios a disco com pinças vermelhas e suspensão móvel. O capô dianteiro, quando aberto, revela uma bolsa Lamborghini e miniatura e um código para acessar conteúdo exclusivo no site da Lego.

O Lego Technic do Lamborghini Sián começará a ser vendido no site da Lego no dia 1º de junho, chegando às lojas físicas em 1º de agosto. Não deverá demorar muito mais para que possamos encontrá-lo no Brasil. (Dalmo Hernandes)

 

VW deve comprar metade da JAC Motors para se manter como a maior fabricante estrangeira na China

A Volkswagen entrou na fase final das negociações para adquirir 50% da empresa chinesa Anhui Jianghuai Automobile Group Holding – mais conhecida como JAC Motors fora da China – de acordo com a Reuters, a transação movimentará US$ 491 milhões (o equivalente a R$ 2,6 bilhões na cotação atual). O motivo é claro: além de a JAC Motors e a VW já estarem colaborando no desenvolvimento de produtos para o mercado chinês, a VW quer garantir a manutenção de seu posto como maior fabricante estrangeira atuando na China.

A VW já colabora há décadas com a indústria automobilística da China – basta lembrar de todos os modelos da Volkswagen que são exclusivos para o mercado chinês (e são muitos). Mas, recentemente, a Tesla tem adotado uma política de investimentos bastante agressiva na China, com a construção de sua Gigafactory em Xangai  e um recente acordo para desenvolver um novo tipo de bateria no país.

A VW, aliás, também deve comprar a maior parte de uma fabricante de baterias chinesa – a Guoxuan High-tech Co Limited. Segundo a Reuters, a negociação deve ser finalizada na próxima sexta-feira (29). (Dalmo Hernandes)

Matérias relacionadas

Alguém pagou R$ 430.000 pelo Mitsubishi Lancer Evolution mais caro da história

Dalmo Hernandes

Um BMW Série 3 com motor V8 AMG feito para drift: qual é o tamanho da heresia?

Dalmo Hernandes

Arrancada, drift e até “carro de polícia”: os Ford Mustang do SEMA Show 2015

Dalmo Hernandes