FlatOut!
Image default
Zero a 300

VW Taos confirmado para 2021, Schnitzer pode fechar as portas, a estreia de “Gymkhana 2020” e mais


Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco!

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Volkswagen Taos será lançado no primeiro semestre de 2021

A Volkswagen mostrou o Taos, sua arma contra o Jeep Compass, há pouco tempo – as primeiras imagens oficiais vieram no final de setembro. Agora, a fabricante dá mais detalhes a respeito do SUV que tem uma tarefa importante pela frente, com informações sobre versões e fotos do Taos sem camuflagem, na sua versão final.

O Volkswagen Taos será fabricado na Argentina, e chegará ao Brasil até junho de 2021 – mais provável que no segundo trimestre. Ele será vendido em apenas duas versões, Comfortline e Highline, sem opcionais. É a mesma estratégia que a Volkswagen adotou com o Nivus: simplificar a escolha para os clientes e facilitar o processo de produção. Deu certo com o Nivus, que já se mostra um sucesso com vendas próximas do T-Cross.

Ambas as versões serão bem equipadas – neste segmento não há espaço para versões “básicas” – mas apenas a Highline trará itens tecnológicos como cruise control adaptativo, alerta de colisão, farol alto automático e frenagem autônoma de emergência. A motorização será uma só: o motor 1.4 TSI da VW, com 150 cv, ligado a um câmbio automático de seis marchas.

A Volks não dá detalhes sobre preços e equipamentos. Estima-se que o Taos ficará na média do segmento, com preços entre R$ 120.000 e R$ 150.000 – preço em linha com a gama do Compass e também o que se espera do Toyota Corolla Cross, previsto para março. A briga vai ser quente.

 

Sem parceria com a BMW, Schnitzer pode fechar as portas

Uma notícia triste para os fãs da lendária Schnitzer – mais conhecida como AC Schnitzer. A companhia, que fez fama com seus BMW preparados e de competição, pode fechar as portas em breve.

Isto porque a BMW decidiu encerrar sua parceria com a Schnitzer. Isto significa, na prática, que a Schnitzer deixará de receber suporte da BMW – incluindo suporte financeiro. O anúncio oficial veio em 4 de dezembro.

A Schnitzer corre com os carros da BMW desde que foi fundada, em 1963, e também mantém na AC Schnitzer uma preparadora de alto nível para os modelos da marca. Assim, a notícia é um tanto chocante. E não parece haver muita saída – ao menos é o que dá a entender Herbert Schnitzer Jr., atual presidente da equipe.

“Obviamente entendemos e respeitamos a decisão. Nós da Schnitzer temos orgulho de, junto da BMW, ter moldado o esporte a motor internacional por tantas décadas”, disse Schnitzer Jr. “Já conversamos bastante sobre alguma alternativa na forma de um investidor ou patrocinador. Contudo, o mercado não oferece muito nestes tempos de COVID.” Segundo o executivo, fica muito difícil manter a estrutura da equipe e a oficina de preparação com todos os custos envolvidos.

Até o presente momento a Schnitzer está encarregada do desenvolvimento do novo BMW M4 GT3, a ser revelado em 2022. Entende-se que a tarefa passará à equipe RMG, que a partir de agora será a única a ser patrocinada pela BMW.

 

“Gymkhana 2020” é lançado com Travis Pastrana e Subaru WRX

Depois de Gymkhana 10, de dezembro de 2019, Ken Block anunciou o fim da série de vídeos. Mas o fim acabou virando hiato – em maio deste ano foi anunciado um novo Gymkhana, desta vez com Travis Pastrana no comando de um Subaru WRX.

Mesmo sem Block – que, de todo modo, já disse que voltará com a Gymkhana em breve – a escolha do WRX não deixa de ser um retorno às raízes. Afinal, os dois primeiros episódios foram gravados com o Subaru WRX (um sedã em 2008 e um hatchback em 2009).

Em “Gymkhana 2020”, Travis Pastrana está com um WRX completamente modificado, com carroceria de fibra de carbono, para-lamas alargados, gaiola de proteção e um boxer de 2,3 litros com turbo, 873 cv, 91 kgfm de torque e giro máximo de 8.000 rpm.

Não faltam manobras arriscadas e aparentemente impossíveis para pessoas normais – como um salto com giro a 180°, um grampo logo após um salto sobre um rio, uma decolagem a 240 km/h e até mesmo uma brincadeira “suicida” com um avião de acrobacias da Red Bull.

Não é nenhuma revolução, mas é sempre bom ver um carro conduzido por quem sabe fazê-lo. É uma boa maneira de gastar dez minutos.

 

Jaguar apresenta F-Type Heritage 60 Edition

Os 60 anos do Jaguar E-Type serão completados em 2021, mas a fabricante já está se preparando para homenageá-lo: foi apresentado nesta semana o F-Type Heritage 60 Edition, série limitada do esportivo. Apropriado, já que o F-Type é o sucessor espiritual do E-Type.

O principal atrativo da Heritage 60 Edition é a pintura em verde “Sherwood Green”, que constava no catálogo original do E-Type e não era oferecida pela Jaguar desde a década de 60. Um dos carros mais bonitos dos últimos anos, o F-Type veste muito bem a tonalidade.

Fora isto, o Jaguar F-Type Heritage 60 Edition tem interior revestido em couro Caraway/Ebony (um esquema de cores caramelo e preto que não será disponibilizado em nenhum outro F-Type), emblemas estampados nos encostos de cabeça, e um acabamento de alumínio no console central inspirado pelo retrovisor do E-Type.

A série usa como base o F-Type R e, com isto, o motor é o mesmo V8 de cinco litros com supercharger e 575 cv, ligado ao mesmo câmbio automático de oito marchas que leva a força para as quatro rodas. É o bastante para ir de zero a 100 km/h em 3,5 segundos. O carro também tem amortecedores, barras estabilizadoras e caixa de direção recalibrados.

Como você deve ter imaginado, serão feitas apenas 60 unidades do F-Type Heritage 60 Edition, que já pode ser encomendado na Europa como cupê ou conversível.

 

Volkswagen ID.6: sedá elétrico chega em 2023

A Volkswagen anunciou hoje (10) seu quinto modelo elétrico da família ID: o sedã ID.6. Feito com base no conceito ID Vizzion, o carro será lançado depois do hatch ID.3, dos SUVs ID.4 e ID.5 e do ID Buzz, “Kombi elétrica” que deve ser apresentada em 2022.

Como os outros modelos da família, o ID.6 será feito sobre a plataforma MEB da Volkswagen, arquitetura modular criada especificamente para carros elétricos. Seu nome ainda não foi confirmado, mas há grandes chances de que ele chame mesmo ID.6 – especialmente porque o “6” é considerado um número da sorte na China, que deve ser um dos principais mercados para o carro.

Segundo o chefe de pesquisa e desenvolvimento da VW, Frank Welsch, o ID.6 deve ser lançado em 2023. Ele terá versões de tração traseira e apenas um motor, e de tração integral com dois motores. Esta última também deve dar origem a uma variante mais apimentada, por ora chamada GTX, que deve ser capaz de ir de zero a 100 km/h em 5,6 segundos. Para efeito de comparação, a versão básica deve levar 8,5 segundos para ir de zero a 100 km/h.

A Volkswagen fala em autonomia de até 700 km graças à uma bateria de 84 kWh montada no assoalho – que, segundo Welsch, é a maior já usada em um VW com plataforma MEB.

O anúncio vem semanas depois que a Volkswagen anunciou o fim do Passat nos Estados Unidos exatamente para 2023 – o que pode nos indicar o futuro do tradicional sedã. Mais do que isto: o ID.6 será produzido na Alemanha, na mesma fábrica de onde saem o próprio Passat e o Arteon.

Este Uno 1.5R pode ser seu!

Participe!

Clique aqui e veja como

Compartilhe agora