A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

A ‘hibridização’ da McLaren, o trator recordista de Nürburgring, a volta do Doblò Cargo e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

McLaren terá apenas modelos híbridos em cinco anos

Depois da Porsche, é a vez da McLaren revelar seus planos para os próximos anos em relação ao desenvolvimento de powertrains e ao endurecimento das legislações de emissões. A estratégia dos britânicos, contudo, será um pouco diferente: os híbridos entram em cena a partir deste ano, iniciando a transição para a fase eletrificada. Depois, os carros serão somente elétricos. Isso, claro, se nada mudar até lá.

Segundo o CEO da McLaren, Mike Flewitt, o próximo híbrido da marca já deveria estar no mercado — a intenção era apresentá-lo no Festival of Speed em Goodwood, que acabou cancelado pela pandemia do coronavírus. A fabricante revelou na semana passada a primeira imagem do monocoque de fibra de carbono do modelo, uma nova geração de seu Monocell, projetada para comportar os powertrains híbridos da próxima geração de esportivos da marca.

Este novo modelo, por ora conhecido apenas como P16, será mais potente que os atuais modelos da Sport Series, atualmente formada pelos 540C, 570S, 570GT, 600LT e 620R, porém ficará abaixo do 720S, o que significa que ele terá entre 621 e 719 cv.

O lançamento está previsto para o final deste ano, e será o primeiro da nova geração de modelos da McLaren, que será toda baseada nesta nova estrutura apresentada na semana passada e será totalmente “hibridizada” até 2025, segundo Flewitt — o que significa que, em cinco anos, todos os McLaren terão um motor elétrico combinado ao seu V8 biturbo. Até aí era algo esperado, afinal, até Gordon Murray instalou um motor elétrico em seu T.50. Só não esperávamos que isso fosse acontecer tão rapidamente, afinal, a Porsche anunciou que pretende manter seus motores aspirados sem auxílio elétrico até o fim desta década.

O modelo elétrico da McLaren, contudo, deverá demorar um pouco mais. Segundo Flewitt, ele provavelmente será lançado perto de 2030, iniciando a transição para os modelos elétricos. Segundo este planejamento, que é baseado na atual perspectiva sobre os motores de combustão interna — que podem ser banidos em alguns países mais otimistas a partir de 2035 — a McLaren espera vender seus modelos híbridos até os últimos anos da próxima década, completando a transição para a linha 100% elétrica por volta de 2040.

Isso, claro, se a tecnologia de baterias estiver suficientemente desenvolvida para entregar algo igual ou melhor que a combustão interna. (Leo Contesini)

 

Fiat Doblò cargo volta a ser vendido – agora com motor 1.8

A Fiat começa a vender novamente o Fiat Doblò Cargo, furgão que havia saído de linha há quatro anos. Sem fazer alarde, a fabricante incluiu a versão em seu site com preço inicial de R$ 89.990. A maior novidade é a adoção do motor 1.8 E.torQ de 139 cv – a versão anterior era vendida com motor Fire 1.4.

Opção mais potente à Fiorino, o Doblò Cargo perde as duas fileiras de assentos na traseira e troca os vidros por chapas de aço. A área de carga tem 2.803 litros de capacidade, com 620 kg de carga útil.

 

O Doblò Cargo tem ar-condicionado, direção hidráulica, vidros elétricos one-touch para motorista e passageiro, travas elétricas, volante com ajuste de altura e computador de bordo de série. As rodas são sempre de 15 polegadas, de aço estampado com calotas.

Há também três opcionais: porta corrediça extra, por R$ 2.500; pack Vision, com janelas nas portas e na traseira, além de sensor de estacionamento traseiro, retrovisor interno e limpador traseiro com desembaçador, por R$ 5.000; e pack Connect, com rádio USB e Bluetooth, retrovisores externos com ajuste elétrico e volante multifuncional revestido de couro, por R$ 1.650. (Dalmo Hernandes)

 

Próximo Nissan Z deve ficar para o final de 2022

Recentemente circularam rumores de que o lançamento do próximo Z-Car da Nissan – o suposto 400Z – seria apresentado muito em breve. O próprio vice-presidente de estratégia da fabricante, Ivan Espinosa, chegou a declarar que o esportivo estava “muito próximo”.

Agora, porém, novas informações dizem que vai demorar um pouco mais. Segundo o Auto Express, a curto prazo a Nissan vai focar-se em modelos mais populares e lucrativos – leia-se, SUVs e crossovers. Faz sentido se considerarmos a recente crise pela qual a aliança Renault-Nissan-Mitsubishi passou, incluindo o escândalo de Carlos Ghosn e os números baixos de venda, que levaram o grupo a fechar fábricas e demitir funcionários. Um esportivo, com volume mais baixo e margens de lucro menores, poderia ter consequências ruins para a receita da Nissan.

Com isto, o 400Z pode ser revelado no fim de 2022, chegando às lojas em 2023. Com isto, a Nissan também terá tempo de sobra para ajustar o carro. O futuro do 370Z neste meio tempo é incerto, mas não duvidamos que a Nissan o mantenha em linha, talvez até com mais um facelift.

Como já se vem falando há algum tempo, o novo Nissan Z deverá usar uma evolução da plataforma do atual (uma forma de conter custos), e possivelmente o motor V6 biturbo da Infiniti, de três litros e 400 cv – daí a aposta no nome 400Z. (Dalmo Hernandes)

 

Trator de 500 cv com máxima de 50 km/h bate novo recorde em Nürburgring

A festa de recordes em Nürburgring já está passando dos limites – as fabricantes até chegam a inventar recordes novos, só para garantir os direitos de contar vantagem por ter sido o mais rápido no lendário circuito alemão. Por outro lado, há alguns novos recordes que até despertam curiosidade. Por exemplo: quanto será que vira um trator de 500 cv? Será que ele se sai bem?

A resposta é “não exatamente”. Os alemães da revista Auto Motor und Sport, que se tornaram meio que uma autoridade não-oficial dos recordes de Nürburgring, decidiram colocar um trator Claas Xerion 5000 VC para dar uma volta completa no Inferno Verde. E ele virou… 24min50s77. Quase meia hora.

Força o trator tem: o motor é um seis-em-linha turbodiesel gigantesco, de 12,8 litros, capaz de entregar mais de 500 cv e quase 260 kgfm de torque. Mas, como prioriza a entrega de força em baixas rotações – e ainda precisa puxar mais de 17.000 kg – o motor não faz milagres. Mesmo com o pé cravado, o piloto não consegue passar muito dos 50 km/h.

O vídeo produzido pela publicação alemã conta com algumas passagens onboard para nos dar a noção de como é conduzir uma máquina agrícola no circuito de corridas mais famoso (e um dos mais perigosos) do mundo. É… diferente. (Dalmo Hernandes)

 

 

Matérias relacionadas

Kia Stonic no Brasil, o novo Mercedes Classe B, o fim do Ford Focus um Calibra de 315 km/h e as novidades da semana no FlatOut e no YouTube do FlatOut!

Leonardo Contesini

Um Jetta TSI bem conservado, um Corcel II “daily driver”, um BMW de seis cilindros dos anos 90 e mais no GT40

Dalmo Hernandes

Jeep Gladiator: a picape do Wrangler finalmente é revelada – e nós já queremos uma

Dalmo Hernandes