FlatOut!
Image default
História

A pré-história da Black Series da Mercedes-AMG


Se você já curtia carros nos anos 1990, dificilmente terá muitas lembranças dos modelos AMG da Mercedes. Na época os esportivos alemães que faziam sucesso de verdade aqui eram os Porsche, os BMW M e os Audi S e RS. A Mercedes era só um carro que seu avô gostaria de ter. Não é para menos: foi só em 1993 que a AMG se tornou uma divisão da Mercedes e, diferentemente dos BMW M3 e M5 e dos Audi S2, RS2 e S4, S6 e S8, que aportaram no Brasil já nos primeiros anos após a abertura das importações, os AMG chegaram de forma mais discreta, com menos opções e em números muito menores que seus rivais. E como se não bastasse, eles eram oferecidos somente com  câmbio automático em uma época em que isso era sinal de maior consumo e menor desempenho. Visual de vovô, câmbio automático e impossíveis de se ver na rua. Não era o tipo de carro que um moleque de 14 anos sonharia ter. Os BMW eram muito mais legais e os Audi eram os esportivos escolhidos pelo Ayrton Senna. Ao menos era o que a