A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Arrancada, drift e até “carro de polícia”: os Ford Mustang do SEMA Show 2015

Se você acha que a Ford resolveu levar apenas hot hatches ao SEMA 2015, saiba que você está enganadíssimo — que sentido faria deixar os fãs do Mustang chupando o dedo, hein? Então, depois da Chevrolet e da Chrysler, chegou a hora de ver o que a Ford aprontou para o maior evento de carros preparados e componentes aftermarket do planeta — e não foi só com o Mustang. Bora?

 

Mustang Cobra Jet

2016 Cobra Jet Mustang

Se a Chevrolet aproveitou o SEMA para mostrar o novo COPO Camaro, a Ford fez o mesmo com o Mustang Cobra Jet 2016, versão de arrancada de fábrica do Mustang de sexta geração. Serão 50 unidades prontas para participar das categorias Stock e Super Stock da NHRA (National Hot Rod Association) — 25 delas pintadas de azul Deep Impact Blue, e outras 25 de branco Oxford White.

2016 Cobra Jet Mustang 2016 Cobra Jet Mustang

A receita é a mesma do Camaro: partindo de um monobloco de produção, a Ford aplica reforços estruturais, instala uma gaiola de proteção e troca alguns componentes da carroceria por equivalentes mais leves.

Não foram dados detalhes a respeito do motor — diz-se apenas que o V8 do Cobra Jet tem compressor mecânico e que compartilha nada menos que 75% de seus componentes com o motor de um Mustang GT de rua. Para a Ford, isto “permite que se tenha um carro capaz de virar oito segundos no quarto-de-milha ao mesmo tempo em que é durável e acessível”.

 

Mustang Monster Energy de Vaughn Gittin Jr

ford_mustang_88

dorifuto também teve vez no Sema SHOW: Vaughn Gittin Jr, que há anos compete na Formula Drift americana com o Mustang, apresentou seu carro para a temporada 2016 do campeonato. Você talvez até tenha visto um pouco dele quando falamos do Lamborghini Murciélago de drift de Daigo Saito, mas os detalhes ficaram mesmo para o SEMA.

Vaughn Gittin Jr's 2016 Ford Mustang RTR Competition-Spec Drift

Por baixo da tradicional decoração da Monster Energy, o Mustang traz gaiola de proteção integral, interior devidamente aliviado e equipado com bancos de competição Recaro e cintos Takata e painéis de fibra de carbono na carroceria — estes, desenvolvidos pela RTR, a companhia de Gittin Jr.

Vaughn Gittin Jr's 2016 Ford Mustang RTR Competition-Spec Drift

O motor, no entanto, é seu maior trunfo: um V8 big block de 43 6 pol³ (7,1 litros) todo de alumínio, feito pela Ford Performance em parceria com a Roush Yates. A potência é de nada menos que 900 cv, e o motor é acoplado a uma caixa manual de quatro marchas da Andrews.

 

Mustang Fastback by  Bisimoto

The All-New Ford Mustang GT

E se apresentamos a Bisimoto aqui no FlatOut há alguns dias, chegou a hora de ver o que a companhia fez com o Ford Mustang. E eles escolheram justamente a versão mais “polêmica” para levar ao SEMA: o Mustang Fastback Ecoboost, equipado com um quatro-cilindros turbo de 2,3 litros e 314 cv.

No entanto,  como é de costume, o motor passou por uma preparação radical nas mãos de Bisi Ezerioha, que desenvolveu nada menos que 14 novos componentes especialmente para o projeto, apelidado de “BisiBoost”.

O motor agora tem novos comandos de válvulas, bielas e pistões forjados, controlador de boost, um novo turbocompressor Turbonetics BTX7668 e intercooler Spearco. Também foram instaladas novas camisas de cilindro, um cabeçote retrabalhado, bomba de combustível MagnaFuel 750 , velas NGK Iridium e um módulo eletrônico personalizado. O resultado: nada menos que 900 cv em um motor quatro-cilindros turbo. Para completar, o carro também recebeu freios maiores, suspensão ajustável do tipo coilover da KW e rodas Fifteen52 de 19×9,5”, calçando pneus Toyo Proxes R888.

O visual malvadão é composto por um body kit Airdesign USA, feito especialmente para o projeto, além de uma pintura preta especial e adesivos com padrão de fibra de carbono.

 

Mustang Fastback by Ice Nine Group

ford_mustang_91

O que acontece se alguém decidir fazer um Mustang inspirado pelos carros de corrida da DTM, o Campeonato Alemão de Turismo? Foi exatamente isto que a Ice Nine Group fez, dando ao Mustang Ecoboost um kit widebody feito sob medida, suspensão a ar, rodas HRE RTR Tech7 de 20×10” na dianteira e 20×12” na traseira, além de uma bem-vinda injeção de ânimo no motor.

O quatro-cilindros 2.3 recebeu um turbocompressor Garrett GTX3076R, um sistema de escape conceitual Corsa, módulo de controle reprogramado e um novo intercooler. O resultado são 481 cv nas rodas — um aumento de 167 cv. O carro também ganhou interior customizado, com revestimentos de porta feitos sob medida, volante e pomo da alavanca de câmbio do GT350R e gaiola de proteção Watson Racing.

 

Mustang GT Convertible by Mad Industries

ford_mustang_93

O Mustang conversível também tem vez no SEMA: a Mad Industries escolheu um exemplar do Mustang GT conversível para customizar. O resultado é um Mustang preto com detalhes em azul na carroceria e 735 cv debaixo do capô, graças ao compressor mecânico Whipple de 2,9 litros e ao sistema de escape feito sob medida.

O que realmente dá o tom (pun intended) à customização são os detalhes em azul — as rodas de 21” MHT Niche Forged Ascari, a parte interna da grade, as capas dos retrovisores e todo o acabamento do interior são azuis. As rodas são calçadas com pneus Pirelli PZero Ultra High Performance (255/30 na dianteira e  305/30 na traseira).

stance é garantido pelos amortecedores ajustáveis do tipo coilover da Eibach, e a suspensão também recebeu uma barra estabilizadora de 25 mm na traseira.

 

Mustang by DRAGG

ford_mustang_89

A DRAGG é uma organização que se dedica a realizar eventos de arrancada para jovens, a fim de afastá-los das ruas e do vandalismo. Inspirados por sua própria missão, a Drag Racing Against Gangs and Graffiti criou um Mustang “policial” para lá de descolado. Mecanicamente, as alterações são básicas: o 2.3 Ecoboost recebeu um novo sistema de escape Borla, intercooler Vortech, além de um novo coletor de admissão.

Visualmente, porém, o carro traz toda a pinta de Police Interceptor com pintura preta, giroflex no teto, spoilers dianteiro e traseiro de fibra de carbono e rodas Velgen VMB7 de 20×9” na dianteira e 20×10,5” na traseira, calçadas com pneus Nitto Invo 255/35 e 295/35, respectivamente. O interior, como bom carro de polícia, tem sistema de comunicação e câmeras GoPro para flagrar possíveis atos ilícitos.

Matérias relacionadas

Uma pequena história da tração nas quatro rodas

Marco Antônio Oliveira

Muscle brothers: os gêmeos da era de ouro dos muscle cars

Leonardo Contesini

KDM: a pequena e curiosa cena entusiasta da Coreia do Sul

Dalmo Hernandes