A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História

A história das picapes da Mercedes-Benz que deram certo

Uma notícia que não pegou absolutamente ninguém de surpresa foi o fim da produção da Classe X, a picape média da Mercedes-Benz. A fabricante não costuma errar no planejamento de seus produtos – o Classe A de primeira geração foi uma das raríssimas exceções e, ainda assim, os alemães conseguiram consertar o projeto e transformá-lo em um bom carro, ainda que o mundo não estivesse totalmente pronto para ele. No caso da Classe X, o erro talvez tenha sido na execução: percebendo a demanda por picapes médias, a Mercedes quis ter a sua, mas em vez de criar um projeto interno, decidiu-se por firmar uma parceria com a Nissan e utilizar a Frontier como base. O resultado foi uma caminhonete com cara de Mercedes e alma de Nissan – o que, para o público, não justificava o valor premium cobrado por ela. E assim, dois anos depois de ser lançada, a Mercedes-Benz Classe X deixou de existir. E ela nem colocou as rodas no Brasil – algo que estava previsto. Mas o plano foi cancelado em abril

Matérias relacionadas

“Trinca de Ás”: como o primeiro conceito esportivo da Audi se tornou um hatch japonês baseado no Chevette

Leonardo Contesini

O Jaguar transformado em Porsche que venceu as 24 Horas de Le Mans em 1996 e 1997

Dalmo Hernandes

A história da Auto Union parte 1: a história da Horch – e a gênese da Audi

Dalmo Hernandes