FlatOut!
Image default
Zero a 300

Audi na Fórmula 1 // o protótipo BMW para Le Mans // IPVA 2022 em SP e mais!


Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Audi irá anunciar decisão sobre Fórmula 1 nos próximos meses

Já faz algum tempo que o grupo Volkswagen está avaliando o ingresso na Fórmula 1 pela Audi e pela Porsche a partir da temporada de 2026 — quando o regulamento de motores irá mudar novamente. As novas regras visam trazer novos motores mais “sustentáveis” e redução de custos da competição, o que tornaria a categoria mais atraente para as fabricantes.

Você talvez lembre que a Porsche participou dos grupos de discussão do novo regulamento há alguns anos, juntamente da Aston Martin e outras marca que não necessariamente estão interessadas em disputar a categoria. Agora, em uma carta enviada à FIA, o CEO da Audi Markus Duesmann e o chefe de desenvolvimenato da marca Oliver Hoffmann, agradecem pelos esforços da federação e informam que estão “próximos da linha de chegada”. Além disso, a carta diz que a Audi se mostrou satisfeita com o regulamento técnico e desportivo preliminar, porque ele “contém soluções satisfatórias para todos os objetivos”.

A carta ainda menciona que a decisão de ingressar na Fórmula 1 ainda precisa ser aprovada pelo conselho do Grupo Volkswagen, mas finaliza com a seguinte frase: “Queremos trabalhar com vocês [FIA] e sua equipe para completar este processo importante e confirmar nosso ingresso na Fórmula 1 no início do ano que vem.”

Agora, apesar da quasi-confirmação da Audi, ainda não ficou claro como será a participação da fabricante na F1 — se ela terá uma equipe ou será apenas fornecedora de motores. Lembre-se que a Porsche também está no páreo e nos parece pouco provável que a Volkswagen libere duas marcas para competir entre si, o que significa um orçamento duplicado, ainda que ambas tenham receitas independentes. É possível também que a Audi entre como fornecedora de motores e a Porsche como equipe, o que nos remete à Porsche-Audi da Can Am nos anos 1970.

Além disso, é de conhecimento público que a Audi já iniciou uma negociação preliminar com a McLaren — o que foi confirmado pela própria equipe britânica —, e especula-se que a Red Bull também esteja na mira da Audi.

Seja como for, o automobilismo da década de 2020 parece promissor — logo quando achávamos que tudo estava perdido. Temos Porsche, Peugeot e BMW voltando a Le Mans, temos Audi e Porsche considerando o ingresso na F1, onde já temos Aston, Mercedes, Ferrari, Alfa, McLaren e Alpine/Renault — ou seja: mais de metade do grid formado por fabricantes de automóveis. (Leo Contesini)

 

Governo de SP divulga tabela do IPVA 2022 – imposto ficou 22,5% mais caro

Quem foi às compras neste ano de 2021, percebeu que o preço dos carros usados subiu consideravelmente. Os preços mais altos até agradaram alguns mais incautos, que gostaram da ideia de “vender mais caro do que o valor de compra, há alguns anos”, mas como o governo nunca perde, o IPVA também foi afetado pelos preços mais altos, já que o imposto é baseado no valor médio do automóvel.

Com isso, o IPVA em SP, que é um dos estados com a alíquota mais alta do Brasil — 4% sobre o valor do veículo — subiu, em média 22,54% para 2022. Até houve uma mobilização na Assembléia Legislativa de SP (Alesp) para tentar congelar os valores de 2021, mas tudo foi deixado para o fim do ano e você sabe como funciona o tempo nas casas legislativas do Brasil.

No fim das contas, o governo estadual ao menos aumentou o desconto para pagamento a vista de 3% para 9% em janeiro, e de zero para 5% em fevereiro. Além disso, o imposto agora pode ser parcelado em até cinco vezes e não mais em apenas três vezes, mantendo o desconto de 5% — na prática, somente aqueles que atrasarem é que perderão o desconto de 5%, o que, no fim das contas, minimiza o aumento do IPVA. (Leo Contesini)

 

Imagem do BMW para o LMDh é revelada

A gente tem que dar parabéns pela convicção e coragem (ainda que o desenho nos dê calafrios de ojeriza) da BMW. Nem o carro de corrida dedicado, o novo protótipo da categoria LMDh, escapa de receber uma enorme e esquisita grade iluminada por neon em sua frente, aparentemente. Será que a aerodinâmica funciona diferente em Munique?

Sim, este é o desenho do que será o novo carro e competição da marca. Depois de anunciar este ano que voltaria a Le Mans e o campeonato de protótipos Endurance, a marca agora mostra como espera ser o carro que, ela certamente deseja, carregará a marca ao pódio. E sim, tem uma enorme grade dianteira horrível, como todos os outros BMW modernos. O desenho é só o que foi revelado: não existem detalhes técnicos ainda.

Mas parece que a coragem e cabeça dura tem limite. Desta vez, a BMW mostrou também outro desenho do seu estúdio, este retrô: este não mostra a aparência do novo carro LMDh, mas é uma divertida volta do passado, diz a marca. É uma homenagem ao vencedor e Le Mans 1999, o BMW V12 LMR. O único BMW a vencer a famosa prova, este carro, e seu novo desenho reinterpretado, tem uma gradezinha de duplo-rim pequenininha, algo que causa grunhidos de prazer entre os fãs da marca.

Será que a BMW está voltando atrás? Uma piscadela para os fãs tradicionalistas é um começo, pelo menos. Não esperamos que esse carro retrô seja o que veremos nas corridas, mas algum motivo existe para os dois desenhos serem mostrados juntos. (MAO)

 

Morreu o desenhista do Miata original, Shunji Tanaka.

Bob Hall, o jornalista americano que virou product planner, e o presidente da Mazda Kenichi Yamamoto são os pais do Miata, as pessoas que o bolaram, e depois cuidaram que o seu projeto não fugisse do foco. Mas é claro que, como sempre, milhares de pessoas ajudaram a fazer desse sonho realidade. E no início de dezembro, perdemos um dos mais importantes deles: Shunji Tanaka. O designer que pegou o conceito original de Tom Matano e Mark Jordan, e o tornou o Miata de produção que tanto amamos. Tanaka-San tinha 75 anos de idade.

Tanaka a esquerda, de pé.

Enquanto também trabalhava no que se tornou o 929 de sexta geração em meados de 1986, Tanaka – então um veterano de 15 anos na Mazda – recebeu a tarefa de refinar os designs criados pelo estúdio da Mazda na Califórnia. “Quando descobri que ele seria o designer-chefe do projeto, achei que tínhamos o cara certo para manter as nuances sutis das superfícies que criamos no estúdio da Califórnia”, disse Tom Matano à revista americana Road&Track. Tanaka mais tarde trabalhou como designer-chefe na Kawasaki, e era ativo nos clubes Miata no Japão até sua morte. RIP, Tanaka-San. (MAO)

 

Bentley planeja novos Mulliner: um W12, e um elétrico

Bentley Mulliner Bacalar

O motor W12 de 6,0 litros do Grupo Volkswagen, um motor absolutamente único na história em sua configuração, completou 20 anos este ano. Atualmente é usado apenas pela Bentley, e será aposentado em breve, conforme a marca se move em direção a um futuro totalmente elétrico.

Ao contrário da Rolls-Royce, empresa onde a serenidade e torque do elétrico casam perfeitamente, a Bentley deve perder em espírito com a mudança; mas como o mundo não pode viver com um punhado de carros de luxo a gasolina, ou aparentemente queimaria numa imensa bola de fogo global, isso é irrelevante: ela também deve se eletrificar.

De acordo com uma fonte da revista Autocar na empresa de Crewe, o último W12 será um carro especial da Mulliner. A nova criação será baseada no Continental GT Coupé (seu predecessor, o Bacalhau Bacalar, foi baseado no conversível), mas contará com um estilo sob medida, em linha com sua natureza muito mais exclusiva. O novo modelo está sendo projetado e desenvolvido pela divisão Mulliner, que o lançará em 2023, em tempo de comemorar 80 anos de relacionamento do fabricante de carrocerias com a Bentley.

Acredita-se que a alta demanda pelo Balacau Bacalar, que custava 1,5 milhão de libras esterlinas e teve todos os 12 exemplares esgotados antes mesmo de o primeiro ser concluído, levou a Bentley a planejar uma produção maior agora, de 25 exemplares. A versão turbo do W12 deve dar algo em torno dos 650cv e o carro deve atingir 100 km/h em menos de quatro segundos, a caminho de uma velocidade máxima acima dos 320 km/h.

O novo Bentley Mulliner elétrico, segundo a Autocar

Já o primeiro elétrico da marca, previsto com um desenho da Autocar, deve ser o primeiro projeto conduzido do início ao fim pelo ex-designer da Audi Andreas Mindt, que foi nomeado chefe de design da Bentley no início deste ano, quando a Audi assumiu o controle total da marca Bentley como parte de um esforço por maiores sinergias entre as duas marcas. Seu design mais coinhecido enquanto estava na Audi foi o EV de estreia da empresa, o E-tron SUV. A base para o primeiro carro elétrico da Bentley será a plataforma Artemis EV da Audi, que encontra-se em desenvolvimento e promete ser inovadora. (MAO)

ESTE Gol GTS 1.8
PODE SER SEU!

Clique aqui e veja como