A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

BMW confirma 15 lançamentos no Brasil, Mini JCW Paddy Hopkirk chega por R$ 250 mil, o novo Porsche 911 GT3 sem camuflagem e mais

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco!

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

BMW confirma 15 lançamentos no Brasil em 2021

A BMW decidiu adiantar seus planos para o mercado brasileiro e anunciou que terá 15 lançamentos em 2021. A lista inclui modelos da própria BMW, da Mini, e da divisão de motocicletas BMW Motorrad – e, entre eles, temos o novo BMW M3, o M2 CS, o Mini Cooper SE elétrico e, talvez, até a perua do Série 3.

Já é dada como certa a chegada do M3 (e muito provavelmente do M4) no primeiro semestre de 2021, a princípio na versão Competition, com 510 cv e tração integral. Os outros modelos, incluindo o M2 CS de 444 cv e o Mini Cooper SE, deverão desembarcar nos meses seguintes.

Os outros lançamentos ainda não foram especificados, mas há alguns palpites circulando por aí: o novo Série 4, o BMW M5, o BMW X1 reestilizado – que deve ser revelado no ano que vem – e até mesmo a perua do Série 3, que supostamente estava confirmada para o início de 2021 mas acabou atrasando por conta da pandemia. Nós, aliás, vamos até mais longe: não vamos ficar tão surpresos se a BMW trouxer a perua M3 Touring, que finalmente se tornará realidade disponível após anos de clamor pelos entusiastas.

 

Mini JCW Paddy Hopkirk é lançado no Brasil por R$ 249.990

 

Enquanto o Mini elétrico não chega, a fabricante aposta em mais versões tradicionais de seu hatchback. E a última a desembarcar no Brasil é bem interessante: trata-se do Mini John Cooper Works Paddy Hopkirk, série especial inspirada pela vitória do Mini clássico no Rally Monte Carlo em 1964, com Hopkirk ao volante, acompanhado do navegador Henry Liddon.

O carro, naturalmente, traz pintura vermelha com teto branco – exatamente como o Cooper S que competiu em 1964. Há também uma faixa branca no capô, com um autógrafo do próprio Hopkirk, que hoje está com 87 anos. Rodas, moldura da grade e outros detalhes de acabamento têm pintura em preto brilhante – capas dos retrovisores, maçanetas externas e contornos dos faróis e lanternas. Nas portas há o número 37, que foi usado pelo Mini Cooper em Monte Carlo.

O motor não muda: é o mesmo 2.0 turbo TwinPower de 231 cv e 32,6 kgfm de torque – suficientes para ir de zero a 100 km/h em 6,1 segundos, com máxima de 246 km/h.

O Mini JCW Paddy Hopkirk Edition custa R$ 249.990 e já está disponível para encomenda. Serão vendidas apenas 15 unidades no Brasil.

 

Ferrari 488 GT Modificata exclusiva para as pistas é revelada

A Ferrari apresentou ontem (25) mais um supercarro exclusivo para as pistas: a 488 GT Modificata. Segundo a fabricante italiana, trata-se de um modelo posicionado entre a 488 GTE e a 488 GT3, juntando “os melhores aspectos dos dois carros”.

Na prática, isto quer dizer que a 488 GT Modificata tem um V8 biturbo de 3,9 litros e 700 cv – um ganho de 100 cv em relação aos modelos homologados pela FIA. A Ferrari não dá detalhes sobre o câmbio usado, dizendo apenas que possui embreagem de fibra de carbono e diferentes opções de escalonamento.

A carroceria, que é quase totalmente feita de fibra de carbono (apenas teto e colunas são de alumínio), teve a aerodinâmica retrabalhada e, segundo a Ferrari, é capaz gerar mais de 1.000 kg de downforce a 230 km/h. A suspensão é exatamente a mesma da Ferrari 488 GTE, e os freios foram desenvolvidos em parceria com a Brembo – usando o mesmo sistema ABS da GT3 Evo com acerto próprio.

A Ferrari 488 GT Modificata possui sistemas de data logging da V-Box e da própria Brembo, e os dados podem ser copiados para um dispositivo USB conectado diretamente ao carro. Também há uma câmera de ré de alta resolução, banco do carona e monitoramento de pressão e temperatura dos pneus. Além disso, a Ferrari garante que cada carro poderá ter a pintura personalizada de acordo com o gosto do cliente.

Para comprá-la, você precisa ter participado recentemente dos programas de competição monomarca da Ferrari, como o Competizione GT e o Club Competizioni GT Series. Talvez por isto a Ferrari sequer tenha se preocupado em divulgar o preço.

 

Sucessor do Lamborghini Aventador terá V12 aspirado e tecnologia híbrida

Lançado em fevereiro de 2011, o Lamborghini Aventador logo completará uma década de vida – e, enfim, a fabricante dá algumas informações concretas a respeito de seu sucessor. Quem estava preocupado com a possibilidade de o supercarro render-se ao downsizing pode ficar tranquilo: Maurizio Reggiani, diretor técnico da Lamborghini, confirmou à revista Car and Driver que o próximo flagship da marca continuará movido por um V12 naturalmente aspirado.

Reggiani continuou, dizendo que o V12 é parte essencial da identidade de seus supercarros mais potentes – não apenas pela resposta na aceleração, mas também pelo ronco. “Quando se usa um turbo, o que se tem é um filtro no som, como se fosse um abafador. O ronco é filtrado pelo turbo, e acaba sendo necessário usar um som artificial para reproduzir o que deveria ser espontâneo e natural”, observou o engenheiro.

Só há um porém: para manter-se dentro dos padrões de emissões mais rígidos dos próximos anos, o V12 aspirado terá tecnologia híbrida. Considerando o momento, era inevitável. Apesar do maior peso de um conjunto híbrido, Reggiani lembra das vantagens. “É possível aumentar o desempenho e também compensar certas fraquezas do motor aspirado, especialmente nas faixas de rotação onde o torque é mais fraco”, explica. Ele também cita a possibilidade de vetorização imediata do torque como ponto positivo.

Com as recentes notícias de que a Bentley aposentará o motor W12 em favor dos V8, o sucessor do Aventador caminha para ser o último carro do grupo VW com motor de 12 cilindros.

 

Chris Harris mostra Porsche 911 GT3 sem camuflagem

Chris Harris, atualmente apresentador do Top Gear, foi um dos jornalistas convidados pela Porsche para dar uma volta no novo 911 GT3 – no banco do carona, por enquanto. E, por mais que a Porsche tenha divulgado várias informações a seu respeito, as fotos do carro por enquanto ainda trazem um pouco de camuflagem.

Pois Harris foi o primeiro a mostrar o 911 GT3 completamente livre de disfarces. Foi apenas por um breve momento – ao final de um vídeo de 40 minutos no canal do Top Gear – e apenas as porções dianteira e traseira do carro foram descobertas. Ainda assim, podemos agora ter uma noção melhor de como o carro ficou.

O exemplar que aparece no vídeo foi pintado em um vibrante tom de azul, que será a cor de lançamento, e também aparece nas bordas das rodas. Também é possível dar uma olhada melhor na asa traseira com suportes “pescoço de ganso” – algo que, segundo Harris, não agradou a todo mundo.

Acompanhado de Andreas Preuninger, chefe do departamento dos Porsche GT, Harris constatou que a asa não é tão feia como aparenta nas fotos do protótipo camuflado. E Preuninger ainda assegurou que, para quem procura algo mais discreto, este novo GT3 também terá uma versão Touring sem a asa traseira.

Matérias relacionadas

Pé na estrada: estas são minhas cinco rodovias favoritas para dirigir

Leonardo Contesini

Renault Sandero RS acelera em vídeo oficial, BMW está preparando M7, Uber é proibido no Brasil e mais!

Leonardo Contesini

Este Volkswagen Gol GT bem cuidado está à venda – e pode ser um bom negócio!

Dalmo Hernandes