A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Carros Antigos

Como a Ford transformou o Mustang GT no Mach 1 por causa do Camaro SS

Em 1968, depois de passar seus primeiros dois anos sem concorrentes à sua altura, o Mustang começava a ser ameaçado pelo Chevrolet Camaro, lançado no ano anterior como uma resposta engravatada ao pony car da Ford. Com uma oferta de motores e pacotes semelhantes à do rival, porém com o ar de novidade ainda pairando sobre o Camaro, a Ford precisava mudar o Mustang para mantê-lo competitivo. Foi naquele ano que o modelo ganhou sua primeira grande reestilização, que lhe deu um cofre maior e um visual mais agressivo e contemporâneo — a base perfeita para praticamente qualquer receita esportiva que a Ford planejasse e que resultou em uma nova reestilização para 1969, que tornou o Mustang maior e permitiu que ele tivesse nada menos que seis versões esportivas e sete opções diferentes de motores V8. Desde 1965 o Mustang já tinha a versão GT e a Shelby GT350. Em 1967 veio o Shelby GT500. Em 1968, visando a homologação do Mustang para a Trans-Am e do motor 429 para a NASCAR, nasceram os Boss

Matérias relacionadas

Conheça os touros que batizam os supercarros da Lamborghini

Leonardo Contesini

Estes são os melhores anúncios em vídeo para carros antigos que já vimos

Dalmo Hernandes

Dissecamos as séries especiais do Fusca no Brasil

Leonardo Contesini