A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Motos Pensatas

Como esta moto pode salvar a Harley-Davidson?

A Harley-Davidson não vai bem. A marca ainda é muito forte – daquelas que são conhecidas por praticamente todo mundo. Você não precisa entender, ou mesmo gostar de motos, para saber que a Harley é uma das fabricantes de motocicletas mais famosas, importantes e icônicas do mundo. Mas, ainda assim, seu legado e sua sobrevivência andam ameaçados há algum tempo. Quem não curte tanto assim e não acompanha o mercado de motos pode achar que o cerne da questão é simples: as motos da Harley-Davidson são grandes, caras, antiquadas e ninguém quer comprá-las. Mas as coisas, como já explorei antes, são um pouco mais complicadas. https://flatout.com.br/por-que-a-harley-davidson-perdeu-o-apelo-entre-os-jovens-e-como-recupera-lo/ Sim, as motos da Harley-Davidson são veículos caros em qualquer lugar do planeta. Hoje, no Brasil, a Low Rider S é o modelo de acesso à marca por aqui, e ela custa R$ 90.500 com seu motor Milwaukee-Eight 114, de 1.868 cm³ e 16,4 kgfm de torque (a H-D, como de costu

Matérias relacionadas

ML, Turuna, CB300 e Twister: a linhagem das pequenas esportivas da Honda

Dalmo Hernandes

Doritos em duas rodas: 10 motos com motor Wankel

Marco Antônio Oliveira

As carroças do Collor, revisitadas

Marco Antônio Oliveira