A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História

Como surgiram os crash tests?

A definição de "teste destrutivo" é a seguinte: um teste destrutivo é um teste realizado até a falha de um espécime, a fim de entender o desempenho ou o comportamento material do espécime em diferentes condições. Estes testes são geralmente muito mais fáceis de se conduzir, carregam mais informações, e são mais fáceis de interpretar do que testes não-destrutivos. Testes destrutivos são mais adequados, e econômicos, para objetos que serão produzidos em massa, nos quais o custo de destruir um número pequeno de espécimes é negligível. Com um pouco de imaginação, fica fácil dar à expressão "testes destrutivos" uma conotação sinistra, quase distópica – especialmente por causa da palavra "espécimes", que soa como algo vivo. Contudo, o termo pode ser aplicado a algo muito mais familiar, talvez até mundano: os crash tests, ou testes de colisão em português. No caso, os "espécimes" são os carros prestes a entrarem em produção. Sim, porque os crash tests que geralmente s

Matérias relacionadas

Uma breve história de (quase) todos os hot hatches da Ford – parte 1

Dalmo Hernandes

Il Commendatore: a trajetória de Enzo Ferrari, dos Grand Prix aos carros mais rápidos do mundo – Parte 5

Dalmo Hernandes

O Índio Brasileiro: a história de Adu Celso, o primeiro brasileiro a vencer na Moto GP

Leonardo Contesini