A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História

Coração americano, corpo italiano: a história do Pantera, o melhor dos De Tomaso

Não faz muito tempo que contamos aqui a história do desconhecido De Tomaso P70, que foi feito pela fabricante italiana em parceria com Carroll Shelby em meados da década de 1960. Ele seria o sucessor do Cobra e chegou a ter duas unidades construídas, apresentadas em 1965. No entanto, Shelby acabou abandonando o projeto em curso para dedicar-se ao Ford GT40, protótipo anglo-americano que venceu as 24 Horas de Le Mans quatro vezes consecutivas entre 1966 e 1969. Alejandro De Tomaso não gostou nenhum pouco disso, mas ao menos tinha uma base muito boa para criar um esportivo de rua baseado no P70. Seu nome era Mangusta, e ele era feito sobre a mesma plataforma do tipo espinha-dorsal, inspirada pela Lotus, do antecessor Vallelunga. Porém, em vez do motor 1.6 Ford de 104 cv acoplado a um transeixo de Fusca, ele tinha um V8 Ford 289 Hi-Po (High-Power), de 310 cv, nas unidades destinadas ao mercado europeu, enquanto os americanos ficaram com um V8 302 Windsor de 224 cv. Em ambos os casos, o câmbio er

Matérias relacionadas

Mazda RX-7 Evo: a história do único Wankel do Grupo B do WRC

Dalmo Hernandes

MID4: a “Ferrari da Nissan” que jamais chegou às ruas

Dalmo Hernandes

Dodge Viper: a víbora de dez cilindros que mostrou ao mundo como os americanos fazem supercarros – Parte 2

Dalmo Hernandes